Viñales reafirma desrespeito da Yamaha e promete “copiar tudo” de Quartararo em Assen

Espanhol voltou a afirmar o incômodo com a situação dentro da equipe e avaliou que a única solução é preparar a YZR-M1 da mesma forma que o companheiro de equipe

Como foi o GP da Alemanha de MotoGP vencido por Marc Márquez (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Maverick Viñales prometeu “copiar tudo” de Fabio Quartararo no GP da Holanda deste fim de semana. Irritado com a Yamaha, o espanhol avaliou que a única saída é usar uma moto exatamente igual à do companheiro de equipe, mesmo reconhecendo que está não é a melhor solução.

O ex-Suzuki escancarou a insatisfação com a fábrica dos três diapasões ao terminar o GP da Alemanha na última colocação. Após a corrida da semana passada, Maverick afirmou que se sentia desrespeitado e sem respaldo para encontrar uma solução para a performance instável da YZR-M1. O piloto deixou claro que a Yamaha insiste para que ele use o acerto do líder do Mundial, mas frisou que isso não deveria acontecer, já que os dois pilotam de maneiras diferentes.

WEB STORIES
⇝ Fatos e curiosidades do GP da Holanda de MotoGP
⇝ Como está o grid da MotoGP para a temporada 2022

Maverick Viñales (Foto: Yamaha)

LEIA TAMBÉM
⇝ Marc Márquez agarra chance e interrompe calvário para manter reinado em Sachsenring
⇝ Quartararo amplia liderança na MotoGP com pódio na Alemanha. Confira classificação
⇝ Vitória de Marc Márquez anima, mas pouco muda situação ruim da Honda na MotoGP
⇝ Com oito motos, Ducati investe na juventude e prepara bases de futuro forte na MotoGP

Passados alguns dias desde a corrida de Sachsenring, Viñales reafirmou a insatisfação, especialmente pelo resultado na etapa alemã.

“Não me sinto respeitado como piloto, pois nunca estive nesta situação antes: terminar em último em uma corrida. Não me lembro de nenhuma corrida na minha vida desde que era criança. Basicamente, é por isso que estou tão irritado”, disse Maverick.

Viñales abriu o ano com vitória no GP do Catar, mas, desde então, tem tido um campeonato marcado pela irregularidade, especialmente por conta de problemas de aderência na traseira. Buscando um retorno do que definiu como “investimento”, a Yamaha decidiu trocar Esteban García por Silvano Galbusera no comando da equipe no espanhol, mas, ao menos por enquanto, a mudança não deu resultados expressivos.

“Da forma como as coisas estão acontecendo é que eu não entendo nada. O problema é que quando eu tento encontrar uma solução [com a equipe], a resposta é a mesma e é: ‘Eu não sei’”, relatou. “O que é muito estranho para mim é Catar 1: como eu posso ter aquela superioridade em relação ao resto e aí perder tudo? Passei de primeiro a último. Talvez aqui eu possa ser primeiro outra vez. É muito estranho e, como piloto, é complicado para a motivação”, admitiu.

“É duro de aceitar, mas, no fim, não sabemos o que está acontecendo. Estou perguntando sempre a mesma coisa: ‘Por que no Catar estava funcionado de maneira aceitável e agora estamos essa posição?’ Para mim, é bem estranho e difícil de aceitar”, frisou.

Para piorar ainda mais a situação de Viñales, Quartararo comanda o Mundial e já soma três vitórias no ano. Assim, o Top Gun decidiu que vai simplesmente copiar o acerto da moto do francês no fim de semana.

“Na Alemanha, caí sem motive, sem forçar. Neste domingo, vou copiar. Ele coloca uma suspensão mais dura? Vou fazer a mesma coisa? Com mais pré-load? Vou fazer a mesma coisa. Precisamos nos adaptar, esta é a verdade, e vou correr o risco, mas, pelo menos, estarei com a mesma coisa que o cara do outro lado da garagem”, concluiu.

A largada do GP da Holanda, nona etapa da MotoGP, está marcada para 9h (de Brasília) de domingo. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar