MotoGP

McPhee leva a melhor em duelo com Dalla Porta no fim e vence GP da França de Moto3. Canet completa pódio

Dono da pole-position, John McPhee venceu um duelo com Lorenzo Dalla Porta nas voltas finais e triunfou no GP da França deste domingo (19) com 0s106 de margem. Em uma prova de recuperação, Arón Canet escalou o pelotão para completar a disputa no terceiro posto e manter a liderança do Mundial

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo

A Moto3 nunca decepcionada. Em mais uma daquelas corridas com a marca da classe de entrada do Mundial de Motovelocidade, John McPhee bateu Lorenzo Dalla Porta nos metros finais para ficar com o topo do pódio deste domingo (19) em Le Mans.
 
Dono da pole, McPhee se manteve entre os ponteiros durante toda a corrida, mas Tatsuki Suzuki foi quem mais atuou como protagonista. Na reta final da disputa, porém, o #24 caiu, abrindo novas possibilidades.
 
Mesmo com o pelotão colado, McPhee e Dalla Porta despontaram como os principais candidatos à vitórias, com o piloto da SIC levando a melhor apenas nos metros finais, depois de algumas trocas de posição, para receber a bandeirada com apenas 0s106 de margem.
John McPhee venceu em Le Mans (Foto: Reprodução)
Em uma prova de recuperação depois de largar em 12º, Arón Canet escalou o pelotão para ver a quadriculada do 12º lugar, já 0s651 atrás do #48.

Gabriel Rodrigo também fez uma prova consistente e recebeu a bandeirada na quarta colocação, à frente de Andrea Migno, que chegou até a aparecer como candidato ao triunfo.
 
Kaito Toba esteve na briga pelo pódio, mas acabou em sexto, à frente de Celestino Vietti. Kazuki Masaki ficou com o oitavo posto, com Jakub Kornfeil e Raúl Fernández fechando o top-10.
 
23º no grid, Jaume Masià fez uma prova de recuperação em Le Mans e acabou em 12º, mas foi punido por cortar os esses da Chemin Aux Boeufs e teve 2s2 acrescidos ao seu tempo de prova.

Com o resultado deste domingo, Canet mantém a liderança do campeonato, agora com 14 pontos de frente para Lorenzo Dalla Porta, que subiu para a segunda colocação. Niccolò Antonelli, que abandono em Le Mans após uma queda, caiu para terceiro, à frente de Toba e Masià.
 
Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #18: Fake News! As mentirinhas nada inocentes do esporte a motor



  Ouça no Spotify
  Ouça no iTunes
  Ouça no Android
  Ouça no playerFM

Saiba como foi o GP da França de Moto3:
 
Tal qual no sábado, o domingo amanheceu completamente nublado em Le Mans. Quando chegou a hora da corrida da Moto3, os termômetros marcavam 13°C, com o asfalto chegando a 15°C. A chuva, no entanto, ainda não tinha dado o ar da graça. 
 
Pela terceira vez na carreira, John McPhee tinha a pole-position na Moto3. O piloto da SIC foi o primeiro desde a introdução do novo sistema de classificação, no início deste ano, a conquistar a posição de honra depois de passar pelo Q1, a fase inicial do treino.
 
Tony Arbolino ficou com o segundo posto, com Ai Ogura aparecendo para completar a primeira fila, se tornando o terceiro japonês a largar no top-3 da Moto3 neste ano, depois de Kaito Toba e Tatsuki Suzuki.
 
Suzuki, aliás, tem o quarto posto no grid, seguido por Gabriel Rodrigo e Marcos Ramírez. Líder do Mundial, Arón Canet vai sair apenas em 12º ― beneficiado por punições aos rivais ―, enquanto Niccolò Antonelli, o segundo na tabela de classificação, vê as luzes se apagarem na reta francesa do sétimo posto.

Na hora da largada, McPhee até saiu bem, mas Arbolino saltou para a liderança na curva 1, com Suzuki aproveitando para pular para o segundo lugar. Ainda no primeiro giro, Suzuki tomou a ponta, com Ogura subindo para o terceiro posto. Líder do Mundial, Canet já aparecia em oitavo.
 
Antes mesmo de completar o primeiro giro, Ogura sofreu uma forte queda na Chemin Aux Boufs e, pior, a Honda voltou para a pista em uma sequência de piruetas. Felizmente, o pelotão conseguiu evitar a moto.
 
Um pouco antes, na curva 7, Sergio Garcia caiu e acabou forçando Filip Salac para fora da pista, mas apenas o piloto da Estrella Galicia 0,0 se despediu da corrida.
 
Enquanto isso, Suzuki abriu 0s225 de margem para Arbolino na liderança, com McPhee e Rodrigo vindo logo atrás. Canet já aparecia em quinto, 1s081 atrás do líder. Antonelli, por outro lado, tinha caído para a 12ª colocação.

A vantagem de Suzuki na ponta logo foi engolida pela concorrência, com o pelotão se aproximando mais depois de um breve afastamento. 
 
Na quinta volta, a briga no primeiro grupo se intensificou, com Migno passando Canet para se instalar na quinta colocação. Mais à frente, Rodrigo tomou o terceiro posto de McPhee. Enquanto isso, Suzuki chegou a se afastar 0s4 dos rivais. 
 
Lorenzo Dalla Porta também colou no primeiro pelotão e logo atacou para tomar a sexta colocação de Canet. Na parte de cima da tabela, Rodrigo tentou tomar o segundo posto de Arbolino, mas o piloto da Snipers defendeu a posição.
 
McPhee, por outro lado, não teve o mesmo sucesso do #14 e perdeu a quarta colocação para Migno. Na sequência, o pole-position foi superado por Dalla Porta e caiu para quinto.
 
Depois de um revés inicial, Antonelli também vinha escalando o pelotão. Na sétima das 22 voltas, o italiano tinha o nono posto, à frente de Jaume Masià, que vinha em uma prova de recuperação depois de largar em 23º.
 
Na frente, a disputa também era animada. Rodrigo tomou o segundo posto de Arbolino, mas logo foi superado por Migno, que passou a conduzir à caçada a Suzuki. Dalla Porta era o quinto, à frente de McPhee, Canet, Masià, Foggia e Antonelli.
 
Na oitava volta, Marcos Ramírez caiu na curva 3 e abandonou o GP da França.
 
No início da nona volta, Andrea Migno passou Suzuki por dentro na primeira curva e assumiu a liderança, com Rodrigo em terceiro, à frente de Dalla Porta e Arbolino.

Na volta seguinte, Suzuki aproveitou que Migno deixou a porta aberta e foi entrando para retomar a aponta. Dalla Porta e Rodrigo também passaram o #16.
 
Na décima volta, Romano Fenati recolheu para os boxes. O italiano, que vive uma temporada difícil, ainda estava dolorido por conta de uma forte queda sofrida nos treinos em Le Mans.
 
Com 12 giros para o fim, Lorenzo Dalla Porta tomou a ponta de Suzuki, com Migno voltando ao terceiro posto. Pouco depois, Tatsuki deu o troco e retomou o comando da disputa. 

Depois de escorregar no pelotão, McPhee voltou a avançar. O piloto da SIC tomou o quarto posto de Migno e vinha colado em Rodrigo. Mais atrás, Canet era o sétimo, com Antonelli em nono. O primeiro pelotão, porém, tinha só os sete primeiros colocados.
 
Ainda em meados da corrida, o Painel de Comissários comunicou que Jaume Masià vai ter o acréscimo de 2s2 ao seu tempo de prova por cortas as curvas 9 e 10 de Le Mans. 
 
Com Suzuki se mantendo firme na liderança, as demais posições do top-7 iam sofrendo pequenas alterações. Com nove voltas para a bandeirada, Dalla Porta tinha o segundo posto, seguido por McPhee, Migno, Rodrigo, Arbolino e Canet.
 
Em meados da 15ª volta, Suzuki errou na curva 7 e abriu caminho para a passagem de Dalla Porta, McPhee e Migno. Pouco depois, Antonelli caiu na curva 8 e abandonou a corrida.
 
McPhee, então, assumiu a ponta, com Dalla Porta, Suzuki, Migno, Arbolino e Canet vindo logo atrás.
 
Suzuki foi em busca da recuperação e tomou o segundo posto, colando em McPhee na tentativa de retomar a ponta, o que aconteceu no trecho final da 16ª volta. 
 
Com seis voltas para o fim, porém, Suzuki caiu no meio do pelotão na curva 3 e tirou Arbolino da prova. O nipônico ainda voltou para a prova, mas sem qualquer chance de conseguir um bom resultado.
 
Dalla Porta, então, ficou com a ponta, com McPhee pressionando atrás. Migno era o terceiro, seguido por Rodrigo e Canet.
 
Com cinco voltas para o fim, McPhee recuperou a ponta e abriu 0s2 de margem para Dalla Porta. Migno era o terceiro, já com 0s7 de respiro para Canet.
Tatsuki Suzuki e Tony Arbolino caíram no fim da corrida (Foto: Reprodução)
No giro seguinte, Migno tomou a ponta de McPhee, com Dalla Porta em terceiro, seguido por Canet, Toba e Rodrigo.
 
Dalla Porta não entregou os pontos e tratou de saltar de terceiro para a liderança, à frente de Migno e McPhee. John, aliás, tomou o segundo posto na sequência, com Andrea perdendo também para Toba e Canet pouco depois.
 
Com duas voltas para o fim, McPhee passou Dalla Porta pela liderança. Neste ponto da corrida, o pelotão já vinha muito mais colado, com uma fila indiana de pilotos brigando pelo pódio.
 
Quando abriu a última das 22 voltas, McPhee perdeu a ponta para Dalla Porta. Toba era o terceiro, à frente de Canet, Rodrigo, Migno, Masià, Vietti, Masaki e Kornfeil.
 
McPhee chegou a retomar a ponta brevemente, mas o troco de Dalla Porta veio quase de imediato. O #17 não desistiu e voltou para a primeira posição para receber a bandeirada com 0s106 de margem. Canet conseguiu o terceiro posto.

Moto3, GP da França, Le Mans, Final:

1 J MCPHEE SIC HONDA 37:48.669 22 voltas
2 L DALLA PORTA Leopard Honda +0.106  
3 A CANET MAX KTM +0.757  
4 G RODRIGO Gresini Honda +0.978  
5 A MIGNO Worldwide KTM +1.201  
6 K TOBA Asia Honda +1.410  
7 C VIETTI VR46 KTM +1.451  
8 K MASAKI RBA KTM +1.636  
9 J KORNFEIL Prüstel KTM +1.848  
10 R FERNANDEZ Ángel Nieto KTM +2.049  
11 A ARENAS Ángel Nieto KTM +2.663  
12 J MASIÀ Worldwide KTM +3.748 P +2.2s
13 M YURCHENKO RBA KTM +11.812  
14 A SASAKI SIC HONDA +11.896  
15 F SALAC Prüstel KTM +30.511  
16 C ÖNCÜ Red Bull KTM Ajo +32.544  
17 T BOOTH-AMOS CIP KTM +40.026 P +1.9s
18 D FOGGIA VR46 KTM NC P +2.1s
19 A LÓPEZ Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
20 T SUZUKI SIC58 Honda NC  
21 T ARBOLINO Snipers Honda NC  
22 V PEREZ Avintia KTM NC  
23 N ANTONELLI SIC58 Honda NC  
24 R FENATI Snipers Honda NC  
25 M RAMÍREZ Leopard Honda NC  
26 R ROSSI Gresini Honda NC  
27 D BINDER CIP KTM NC  
28 A OGURA Asia Honda NC  
29 S GARCIA Estrella Galicia 0,0 Honda NC  




Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.