MotoGP

Michelin vê Catalunha como “importante praça de teste” e diz que circuito pede “pneu que faça de tudo”

Chefe do programa de esportes a motor em duas rodas da Michelin, Piero Taramasso afirmou que a pista da Catalunha pede um “pneu que faça de tudo”. Dirigente considerou que a pista catalã é uma importante praça de testes para os pneus e as motos

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
O Mundial de Motovelocidade chega neste fim de semana à Catalunha, sétima parada da temporada 2019. E a Michelin, fornecedora única dos pneus da MotoGP, não espera facilidades numa pista que considera “uma das mais importantes praças de testes” do calendário.
 
A pista de 4.627 metros é reconhecida por suas mudanças de elevação, curvas rápidas e longa reta e, recapeada no ano passado, é também um circuito de alta abrasão. Seguindo a tradição, a fábrica francesa vai levar para Barcelona os pneus slicks macios, médios e duros, mas apenas as duas versões mais moles dos calçados dianteiros serão simétricas, com os demais com a borracha mais resistente colocada do lado direito, uma vez que o traçado conta com oito curvas para a direita e seis para a esquerda.
Michelin vai levar pneus macios, médios e duros para Catalunha (Foto: Michelin)
Paddockast #21
A primeira vez a gente nunca esquece: as vitórias dos maiores nomes do esporte



Apesar de a previsão do tempo falar em três dias parcialmente nublados, a chance de chuva está em 0% para todo fim de semana. Preparada para tudo, a Michelin separou pneus de chuva macios e médios, com apenas os traseiros com design assimétrico.
 
Chefe do programa de esportes a motor em duas rodas da Michelin, Piero Taramasso ressaltou que a pista de Barcelona é um desafio para pneus e motos e se mostrou ansioso para superar os recordes registrados no ano passado ― por conta da mudança de layout, as marcas anteriores foram zeradas no ano passado.
 
“Esta é um das pistas que dá um teste geral para os pneus e as motos e, por causa disso, ela se colocou firmemente como uma das mais importantes praças de testes no calendário, assim como uma das melhores corridas”, disse Taramasso. “Ela tem um misto completo de curvas, uma longa reta e é bem severa com o lado direito do pneu, o que significa que você precisa de um pneu que faça de tudo”, seguiu.
 
“Também pode ficar bem quente, então a borracha tem de funcionar com temperaturas de pista mais altas também. No ano passado, era uma superfície nova e, pelo fim de semana de corrida e pelo teste de segunda-feira, nós coletamos muitos dados que nos ajudaram a selecionar os melhores compostos para esta temporada”, lembrou. “Este é um evento que os pilotos e fãs curtem, a atmosfera é sempre boa e estamos ansiosos para quebrar nossos próprios recordes do ano passado, especialmente já que estamos armados com mais informações em relação ao que esperar do asfalto”, completou.

O GP da Catalunha de MotoGP está marcado para o domingo, às 9h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.