MotoGP

Mir estreia pela Suzuki, vê MotoGP como divertida e já admite: “Não sinto falta da Moto2”

Joan Mir não escondeu a satisfação em sua estreia pela Suzuki. Após os primeiros treinos coletivos, em Valência, o piloto ressaltou como a MotoGP se encaixa mais em sua pilotagem e como ficou feliz com o bom ritmo apresentado
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Joan Mir (Foto: Divulgação/MotoGP)
Joan Mir fez questão de demonstrar toda sua satisfação após os primeiros testes em cima de uma MotoGP. Após uma breve análise, o piloto concluiu que a moto da classe rainha se encaixa melhor com seu estilo do que a da Moto2.
 
A subida do espanhol no Mundial de Motovelocidade foi incrível. Campeão de 2017 na Moto3, fez apenas uma temporada na classe intermediária antes de fazer o salto para a MotoGP com a Suzuki. Neste ano, fechou em sexto e sem conquistar nenhuma vitória.
 
Mir impressionou nos testes pré-temporada em Valência. No final dos ensaios, terminou no 14º posto da tabela de tempos, apenas 1s mais lento que o ponteiro e 0s460 inferior ao companheiro Álex Rins.
 
“A MotoGP é uma moto de corrida, a Moto2 é mais uma moto de estrada, tem uma maneira estranha de pilotar, de uma maneira diferente da MotoGP ou da Moto3 ou de algumas outras motos”, avaliou Joan.
Joan Mir (Foto: Suzuki)
“Com a MotoGP eu posso mostrar quão bom sou com os freios, assim que me sinto. Com a Moto2, normalmente quando tentava frear, um dos meus pontos fortes, acabava escapando e não podia acelerar e sofria bastante com isso”, seguiu.
 
“Já com essa moto, parece que ajuda. A MotoGP é mais divertida, isso com certeza. Especialmente para mim. Não tive nenhuma dúvida sobre ir para a MotoGP. Não sinto falta da Moto2”, completou.
 
Mir ainda admitiu ter sido tão competitivo tão rápido, mas afirmou que poderia ter sido ainda melhor. “Ainda há uma margem e acredito que poderia ter ido bem melhor. Fizemos tudo mais intensamente”, apontou.
 
“Houve um momento que não tinha mais nenhum pneu sobrando. Na terça, disse que gostaria de diminuir 1s e foi o que fiz. Temos um bom ritmo, o que é o que me deixou mais feliz com o teste”, encerrou.