Mir supera disputa movimentada em corrida encurtada, vence oitava do ano em Aragão e se aproxima do título da Moto3

Joan Mir deu mais um importante passo rumo ao título de 2017 da Moto3 ao superar uma corrida para lá de movimentada e vencer uma disputa de 13 voltas no MotorLand. Apenas 0s043 atrás, Fabio Di Giannantonio ficou em segundo, com Enea Bastianini em terceiro. Com Romano Fenati apenas em décimo, o #36 agora terá sua primeira chance de fechar a conta do Mundial em Motegi

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Joan Mir deu mais um importante passo rumo ao título da Moto3. O jovem espanhol não deixou passar a chance na corrida encurtada deste domingo (24) e tratou de apresentar uma performance impecável na última das 13 voltas no MotorLand para receber a bandeirada com 0s043 de margem para Fabio Di Giannantonio.
 
A prova deste domingo precisou ser reduzida por conta de um atraso provocado pela neblina no início da manhã. Assim, a corrida passou de 20 para 13 voltas, mas com a mesma pontuação das corridas em distância normal.
Joan Mir se aproximou ainda mais do título de 2017 (Foto: Kiefer)
A classificação do Mundial de Motovelocidade após o GP de Aragão

Largando em sexto, Mir esteve no primeiro pelotão na maior parte do tempo, mas passou à briga pela vitória com mais firmeza apenas no terço final da disputa em Alcañiz. Na volta final, o espanhol precisou se defender nos últimos metros, mas atrasou a freada para não dar chances aos rivais.

Apenas 0s043 atrás, Di Giannantonio ficou com o segundo posto, recebendo a bandeirada com 0s008 de margem para Enea Bastianini, o terceiro. Pole em Alcañiz, Jorge Martín ficou com a quarta colocação.
 
Arón Canet chegou a liderar a disputa, mas acabou em quinto, à frente de John McPhee e Marcos Ramírez. Wild-card, Dennis Foggia fez uma boa exibição e ficou com a oitava colocação, com Philipp Oettl e Romano Fenati completando o top-10.
 
Com o resultado, Mir chegou a oitava vitória no ano e abriu 80 pontos de vantagem em relação a Fenati, podendo conquistar o título já em Motegi, na próxima etapa.
 
Saiba como foi o GP de Aragão da Moto3:
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Uma grossa camada de neblina mudou a programação do Mundial de Motovelocidade. Por conta de um atraso no início do warm-up desta manhã, a organização do campeonato reduziu a distância da corrida da Moto3, que caiu das 20 voltas inicialmente planejadas para apenas 13.
 
Quando os pilotos alinharam no grid de largada, o sol brilhava no céu de Teruel, com a temperatura chegando a 22°C, com o asfalto indo a 28°C. A velocidade do vento era de 3 km/h.
 
Pela sétima vez no ano, a pole-position era de Jorge Martín, a quarta consecutiva da Honda no circuito de Alcañiz e a 12ª na temporada. Enea Bastianini e Arón Canet vinham na sequência, com Joan Mir aparecendo apenas em sexto.
 
Pouco antes da largada, a direção de prova anunciou uma longa pista de punição, mas a maior parte delas apenas com impacto financeiro. Entretanto, Andrea Migno, Lorenzo Dalla Porta, Darryn Binder e Jaume Masià perderam 12 posições no grid por terem rodado mais lentos do que a média de suas melhores parciais em mais de três setores da pista.
 
Para este fim de semana, a Dunlop levou para o MotorLand os pneus dianteiros macios ‘S’ e médios ‘M’ e os traseiros macios ‘S1’ e médio ‘M1’. No grid, a maioria optou por um par de médios, com McPhee e Masià escolhendo a borracha macia para a traseira.
 
Na largada, Martín se manteve na ponta à frente de Bastianini, com Foggia saindo bem para rapidamente assumir o terceiro posto. Ainda nos primeiros metros, Enea passou Jorge e assumiu a ponta, com Canet reagindo ao ataque de Dennis para pegar o terceiro lugar de volta.
 
Ainda na primeira volta, Mir passou Foggia e subiu para a quarta posição. Enquanto isso, Martín usou a reta oposta para usar o vácuo e passar Bastianini pela liderança. Os ponteiros, aliás, já exibiam mais de 0s5 de margem para os demais.
 
Em meados da segunda volta, Bastianini devolveu a ultrapassagem de Martín com uma manobra por dentro na curva 14. Terceiro, Canet já vinha coladinho na briga pela ponta, com Mir próximo.
Fabio Di Giannantonio classificou manobra de Mir nos metros finais como "perigosa" (Foto: Gresini)
Na entrada da curva um, Bastianini conseguiu manter a liderança, com Canet assumindo o segundo posto à frente de Martín, Mir e Oettl. Fenati era apenas 15º.
 
Ainda no terceiro giro, Martín separou a dupla da Estrella Galicia 0,0 ao passar Canet na curva 12. Na sequência, o #88 tomou a liderança de Bastianini.
 
Na abertura da quarta volta, Canet entrou primeiro na curva um, à frente de Martín e Bastianini. Mir era terceiro, seguido por Oettl, Suzuki, Rodrigo e Foggia.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

No fim do giro, Jorge conseguiu retomar a frente, seguido por Canet, Bastianini e Mir. O #36, aliás, precisaria de mais que um quarto lugar para ter sua primeira chance de fechar o título na próxima etapa.
 
Na quinta volta, Bastianini voltou para a liderança, com Canet em segundo, à frente de Mir e Martín. O #88 logo atacou o líder do Mundial e recupero o terceiro posto, já ligeiramente mais longe dos dois ponteiros.
 
Na volta sete, Martín recuperou o comando, mas ficou pouco por lá, já que Canet retomou a liderança. Bastianini era agora o terceiro, à frente de Oettl, Mir e Foggia.
 
Joan atacou na sequência e subiu para quarto, à frente de Philipp e Dennis, que passou Fabio com uma agressiva manobra.
 
Na reta oposta, o vácuo ajudou Mir a avançar para o segundo posto, com o #36 tomando a ponta metros depois, na entrada da curva um. Bastianini foi para o segundo posto, à frente de Martín, Canet, Oettl, Di Giannantonio e Foggia.
 
Com seis voltas para o fim, Lorenzo Dalla Porta caiu na curva 17 e se despediu mais cedo do GP de Aragão. O italiano não se feriu com gravidade. Pouco depois, Gabriel Rodrigo também foi ao chão, neste caso na curva sete.
 
Enquanto isso, Canet recuperou a ponta na curva um, à frente de Mir e Di Giannantonio. Bastianini vinha em quarto, com Oettl, Martín e Foggia aparecendo em seguida.
 
Na ponta, Canet seguia puxando a fila, com Di Giannantonio aparecendo para ocupar o segundo posto à frente de Bastianini, Mir e Martín. 
 
Na abertura do giro seguinte, Di Giannantonio pulou para a ponta, à frente de Bastianini, Canet e Martín. Mir era agora o quinto colocado. Mais atrás, Fenati tinha escalado para o décimo lugar.
 
Antes de abrir a 11ª volta, Bastianini passou Di Giannantonio pela ponta, mas foi Canet quem acabou na liderança, à frente de Enea, Martín, Fabio, Foggia e Mir. O wild-card da VR46, aliás, ia dando trabalho para Joan.
 
Bastianini reagiu pouco depois, mas, mais uma vez, durou pouco na liderança, já que Martín deu o bote e recuperou a liderança. Rei das poles, o #88 ainda não venceu.
 
A reta, de novo, reuniu o pelotão, com Di Giannantonio aproveitando para recuperar a liderança à frente de Bastianini, Martín e Mir.
 
Antes de fechar a penúltima volta, Martín recuperou o segundo posto, mas a entrada da curva um mudou tudo mais uma vez, com Mir aparecendo impecável e escapando de um toque com Di Giannantonio para pular na ponta na curva dois.
 
Em meados do giro, Bastianini subiu para terceiro, com Martín e Canet na sequência. Na ponta, Mir deu uma escapadela e permitiu a aproximação dos rivais, mas conseguiu defender a liderança atrasando a freada nas duas últimas curvas para receber a bandeirada com 0s043 de margem para Di Giannantonio. Apenas 0s008 atrás, Bastianini ficou em terceiro.
 

#GALERIA(7196)

Moto3, GP de Aragão, MotorLand, Corrida:

1 36 JOAN MIR ESP KIEFER Honda 25:57.607
2 21 FABIO DI GIANNANTONIO ITA GRESINI Honda +0.043
3 33 ENEA BASTIANINI ITA ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda +0.051
4 88 JORGE MARTÍN ESP GRESINI Honda +0.170
5 44 ARÓN CANET ESP ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda +0.392
6 17 JOHN MCPHEE ING BRITISH TALENT TEAM Honda +0.590
7 42 MARCOS RAMÍREZ ESP WORLDWIDE KTM +0.707
8 10 DENNIS FOGGIA ITA VR46 KTM +0.743
9 65 PHILIPP OETTL ALE SCHEDL GP KTM +1.168
10 5 ROMANO FENATI ITA ONGETTA Honda +1.298
11 16 ANDREA MIGNO ITA VR46 KTM +1.330
12 58 JUANFRAN GUEVARA ESP RBA Mahindra +1.505
13 24 TATSUKI SUZUKI JAP SIC58 Honda +1.961
14 8 NICOLÒ BULEGA ITA VR46 KTM +2.050
15 7 ADAM NORRODIN MAL SIC Racing Team Honda +2.504
16 71 AYUMU SASAKI JAP SIC Racing Team KTM +2.539
17 64 BO BENDSNEYDER HOL RED BULL KTM AJO +2.659
18 23 NICCOLÒ ANTONELLI ITA RED BULL KTM AJO +2.665
19 12 MARCO BEZZECCHI ITA CIP Mahindra +4.339
20 95 JULES DANILO FRA ONGETTA Honda +11.404
21 15 JAUME MASIA ESP CUNA DE CAMPEONES KTM +14.540
22 40 DARRYN BINDER RSA WORLDWIDE KTM +14.599
23 96 MANUEL PAGLIANI FRA CIP Mahindra +14.703
24 37 AARON POLANCO ESP KIEFER Honda +14.859
25 84 JAKUB KORNFEIL TCH SAXOPRINT Peugeot +17.595
26 14 TONY ARBOLINO ITA SIC58 Honda +17.772
27 75 ALBERT ARENAS ESP ASPAR Mahindra +21.467
28 27 KAITO TOBA JAP TEAM ASIA Honda +34.646
29 4 PATRIK PULKKINEN FIN SAXOPRINT Peugeot +34.678
30 19 GABRIEL RODRIGO ARG RBA Mahindra NC
31 48 LORENZO DALLA PORTA ITA ASPAR Mahindra NC
32 41 NAKARIN ATIRATPHUVAPAT TAI TEAM ASIA Honda NC

’SOLDADINHO’ DA PENSKE?

CASTRONEVES TEM FALTA DE TÍTULO COMO MANCHA NA CARREIRA  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube