Morbidelli ultrapassa Lüthi na última volta e conquista quinta vitória da temporada 2017 da Moto2 na Holanda

A Moto2 teve uma agitada disputa nas pistas de Assen neste domingo (25). Com constantes brigas na ponta e diversas mudanças na liderança do pelotão, quem acabou levando a melhor na Holanda foi Franco Morbidelli. Quem terminou na segunda colocação foi Thomas Lüthi, com Takaaki Nakagami em terceiro

A Moto2 teve uma agitada corrida neste domingo (25). O GP da Holanda reservou muita ação na pista, com constantes brigas nas primeiras cinco posições do pelotão. Após grande desempenho, e com bote na volta final, foi Franco Morbidelli quem garantiu a vitória em Assen.

Quem ficou com a segunda colocação da prova holandesa foi Thomas Lüthi. O suíço brigou durante toda a disputa pela vitória, mas nas curvas finais acabou superado pelo titular da Marc VDS e teve de se contentar com o segundo degrau do pódio.

Após a bandeira quadriculada tremular no circuito, o terceiro posto ainda estava indefinido. O motivo foi que Mattia Pasini, nas últimas curvas, fez uma ultrapassagem e conquistou a terceira colocação. No entanto, o movimento foi feito por fora do traçado, e o lance estava sendo analisado. Após o comunidado, Takaaki Nakagami foi quem ficou com o degrau mais baixo do pódio, com o italiano fechando em quarto.

Franco Morbidelli (Foto: Marc VDS)
Saiba como foi o GP da Holanda de Moto2:
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O Mundial de Motovelocidade não deu sorte de encontrar um dia sem chuva em Assen, e a prova da Moto2 foi realizada com pista molhada. A temperatura estava na casa de 16°C, com o asfalto chegando a 24°C. 
 

Pela quarta vez no ano, Franco Morbidelli tinha a pole-position, à frente de Takaaki Nakagami e Tom Lüthi. Miguel Oliveira abre a linha seguinte da grelha, acompanhado por Fabio Quartararo em sua melhor performance classificatória no ano. Destaque nas últimas corridas, Mattia Pasini tinha o sétimo lugar.
 
Neste fim de semana, a Dunlop ofereceu aos pilotos apenas o pneu dianteiro médio ‘2’, enquanto deixou a escolha do traseiro entre médios ‘3’ e duros ‘4’.
 
Assim que foi dada a largada, Thomas Lüthi fez uma ótima saída, logo pulando para a ponta do pelotão, deixando Franco Morbidelli na segunda colocação, enquanto Takaaki Nakagami aparecia na terceira posição.
 
Mas o ítalo-brasileiro não deixaria barato, e logo na curva cinco iria assumir a liderança da corrida. Enquanto isso, Miguel Oliveira tomava a segunda posição da corrida, enquanto o piloto da moto #12 caia para quarto.
 
Com 22 voltas para o final da corrida, uma bela briga entre Morbidelli e Oliveira. O português tentou ultrapassar o titular da Marc VDS, chegando a tocar na moto do adversário. No entanto, foi o competidor da #21 quem levou a melhor e seguiu na liderança.
 
Dois giros mais tarde o ítalo-brasileiro sofreu um revés em sua corrida. Além de ter sido ultrapassado por Oliveira, novo líder da prova, ainda viu Nakagami tomar a segunda colocação, caindo então para o terceiro posto.
 
Mas ele logo voltaria para a segunda colocação, trazendo junto Márquez, que agora aparecia em terceiro. Mattia Pasini e Nakagami completavam o rol dos cinco primeiros do momento da corrida.
 
A corrida seguia agitada em Assen. Em ritmo impressionante, Pasini deixou os adversários para trás para assumir a ponta do pelotão passando facilmente, enquanto Nakagami aparecia em segundo e Morbidelli era o terceiro. Pouco depois era o japonês quem assumia a liderança.
 
Com 13 volta para o fim, o titular da moto #30 já sustentava uma liderança de 0s381, enquanto Pasini vinha incansável em sua caçada. Nas curvas seguintes ele diminuiu a desvantagem para pouco mais de 0s1, alcançando o adversário.
 
Dois giros mais tarde, o italiano da Italtrans enfim encostou no titular da Team Tady. Ele chegou a tentar quebrar a resistência do ponteiro, sem sucesso. Pouco depois, Pasini havia caído para quinto, com Morbidelli, Lüthi e Márquez em sua frente.
 
E assim que chegou, o atual líder da temporada não viu problema para ultrapassar o japonês da Team Tady. Mas ele não deixaria barato e, na curva seguinte, assumiria novamente a ponta.
 
Como de costume, as voltas finais reservaram muita ação na pista, com Lüthi de volta na briga pela ponta da corrida, ultrapassando Morbidelli e ficando então com a segunda colocação.
 
Nos cinco últimos giros, Lüthi conseguiu furar o bloquei de Nakagami e tornou-se o primero colocado. No entanto, nas curvas seguintes, o titular da moto #30 encontrou um espaço por fora para reassumir a ponta. Mas na abertura da volta seguinte o suíço retomou a ponta.
 
Takaaki ainda cometeu um erro e acabou caindo para a terceira colocação, perdendo a segunda colocação para Morbidelli, que seguia na perseguição pela ponta. Pasini também aproveitou o momento para aparecer em terceiro e jogar Nakagami para quarto.
Lüthi conquistou a segunda colocação (Foto: Reprodução)
Com três voltas para o fim, Thomas sustentava uma vantagem de 0s261 para Pasini, que na última volta perderia a segunda posição para Morbidelli.
 
Na volta final, então, Morbidelli deu o grande bote em cima do Lüthi. Pouco antes do último setor da pista, o ítalo-brasileiro abocanhou o adversário e assumiu a ponta do pelotão, garantindo assim a vitória da corrida.

Após a bandeirada final, a terceira posição ainda não estava definida. O motivo era que Pasini acabou conquistando a terceira colocação do pelotão em uma ultrapassagem por fora do traçado. O movimento, então, estava sendo analisado pelos comissários. Depois, a punição veio e Nakagami terminou no degrau mais baixo do pódio.

Moto2, GP da Holanda, Assen, Final:

1 21 FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS Kalex 39:39.120 24 voltas
2 12 THOMAS LÜTHI SUI INTERWETTEN Kalex +0.158  
3 30 TAKAAKI NAKAGAMI JAP TEAM TADY Kalex +0.630  
4 54 MATTIA PASINI ITA ITALTRANS Kalex +0.394  
5 44 MIGUEL OLIVEIRA POR RED BULL KTM AJO +0.657  
6 73 ÁLEX MÁRQUEZ ESP MARC VDS Kalex +2.774  
7 19 XAVIER SIMÉON BEL TASCA Kalex +6.967  
8 55 HAFIZH SYAHRIN MAL RACELINE Kalex +7.027  
9 40 FABIO QUARTARARO FRA PONS Kalex +11.089  
10 42 FRANCESCO BAGNAIA ITA VR46 Kalex +11.623  
11 23 MARCEL SCHROTTER ALE INTACT Suter +14.196  
12 77 DOMINIQUE AEGERTER SUI KIEFER Suter +14.521  
13 41 BRAD BINDER RSA RED BULL KTM AJO +18.210  
14 68 YONNY HERNÁNDEZ COL ARGIÑANO & GINÉS Kalex +18.926  
15 9 JORGE NAVARRO ESP GRESINI Kalex +21.767  
16 87 REMY GARDNER AUS TECH3 Mistral 610 +22.008  
17 2 JESKO RAFFIN SUI INTERWETTEN Kalex +22.179  
18 5 ANDREA LOCATELLI ITA ITALTRANS Kalex +32.097  
19 37 AUGUSTO FERNÁNDEZ ESP SPEED UP +32.231  
20 62 STEFANO MANZI ITA VR46 Kalex +40.349  
21 45 TETSUTA NAGASHIMA ITA SAG Kalex +44.830  
22 49 AXEL PONS ESP RW Kalex +48.509  
23 27 IKER LECUONA SUI INTERWETTEN Kalex +57.518  
24 57 EDGAR PONS ESP PONS Kalex +1:06.824  
25 6 TARRAN MACKENZIE ING KIEFER Suter +1:24.146  
26 89 KHAIRUL IDHAM PAWI ESP TEAM TADY Kalex +3 voltas  
27 32 ISAAC VIÑALES ESP SAG Kalex NC  
28 11 SANDRO CORTESE ALE INTACT Suter NC  
29 10 LUCA MARINI ITA FORWARD Kalex NC  
30 24 SIMONE CORSI ITA SPEED UP NC  
             
POLE FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS Kalex 1:38.468 157.8 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS Kalex 1:38.223 157.1 km/h
RECORDE TITO RABAT ESP MARC VDS Kalex 1:37.449 156.7 km/h
MELHOR VOLTA JOHANN ZARCO ESP AJO Kalex 1:36.346 157.8 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 17ºC | pista: 23ºC

#GALERIA(7090)

NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube