MotoGP

MotoGP muda punição por queima de largada a partir da temporada 2020

A MotoGP anunciou nesta segunda-feira (12) uma mudança no regulamento esportivo. A partir do próximo ano, a punição por queima de largada será cumprida na volta longa

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A MotoGP anunciou nesta segunda-feira (12) uma mudança na punição por queima de largada. A partir do ano que vem, o piloto que se movimentar antes da hora no grid terá de cumprir duas voltas longas.
 
Atualmente, o piloto que queima largada é punido com um ride-through, mas a mudança é resultado de uma reunião da Comissão de GP, que é composta por Carmelo Ezpeleta, diretor-executivo da Dorna; Paul Duparc, da FIM (Federação Internacional de Motociclismo); Hervé Poncharal, da IRTA (Associação Internacional das Equipes de Corrida); e Takanao Tsubouchi, da MSMA (Associação das Fábricas de Motocicletas Esportivas), junto com Jorge Viegas, presidente da FIM, Carlos Ezpeleta, também da promotora espanhola; Mike Trimby, da IRTA; e Corrado Cecchinelli, diretor de tecnologia da MotoGP, no Red Bull Ring, no último dia 9.
MotoGP mudou punição por queima de largada (Foto: Divulgação/MotoGP)
Paddockast #28
INTERROGANDO Flavio Gomes: O Boto do Reno


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

A punição da volta longa foi introduzida no início do ano e consiste em uma rota alternativa criada na parte de fora de uma curva para forçar o piloto a perder tempo. Em teoria, os pilotos perdem de 3 a 5s com a volta longa.
 
A partir de 2020, quem queimar largada terá de cumprir a volta longa duas vezes no intervalo de cinco voltas a partir da notificação.
 
 
Além disso, a Comissão de GP também decidiu que o piloto que receber a bandeira preta com um circulo laranja só poderá voltar a pista após parar se autorizado por um oficial.
 
Também, a partir do GP da Grã-Bretanha, os pilotos de Moto3 e Moto2 que avançaram ao Q2 tendo passado pelo Q1 receberão um pneu dianteiro extra. Atualmente, os competidores já recebem um calçado traseiro a mais.
 
Por fim, a Comissão de GP decidiu barrar rebites de metal nas raspadeiras, já que entende que as faíscas resultantes do contato com o asfalto podem atrapalhar outros pilotos.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.