MotoGP realiza três dias de testes na Malásia e começa a desvendar mistérios para 2024

A MotoGP vai realizar três dias de testes em Sepang, na Malásia, e apresenta as primeiras novidades para a temporada 2024, de pilotos em equipes diferentes e inovações aerodinâmicas

A MotoGP inicia oficialmente sua temporada de testes nesta terça-feira (6), com três dias de atividades em Sepang, na Malásia. A pista já recebeu o shakedown na última semana, mas agora vai abrigar quase todo o grid da classe rainha do Mundial — Franco Morbidelli estará ausente após o grave acidente sofrido em um teste privado.

Nem todas as equipes ainda apresentaram suas motos para 2024. Apenas Gresini, VR46, Trackhouse, Ducati e GasGas até o momento, com a Yamaha revelando seu novo equipamento ainda nesta segunda-feira (5). Algumas cores novas, algumas mudanças de times. A temporada que se aproxima promete novidades interessantes que as sessões em Sepang começam a desvendar.

Relacionadas


As grandes expectativas estão em dois pilotos: Marc Márquez e Pedro Acosta. Ambos, porém, em momentos diferentes. O primeiro já é hexacampeão da MotoGP e decidiu sair da Honda depois de uma década para correr na satélite Gresini, mas com a moto campeã do ano passado, a Ducati GP23. O segundo é novato e atual campeão da Moto2, considerado um dos grandes talentos do Mundial na última década.

Os dois acabam, de certa forma ofuscando as estrelas da temporada passada: o campeão Francesco Bagnaia e o vice Jorge Martín. Ambos seguem em suas respectivas equipes, Ducati e Pramac, e com motos de fábrica atualizadas da montadora italiana. E prometem apimentar ainda mais a batalha vista no campeonato anterior.

Sepang será o palco dos primeiros testes da MotoGP (Foto: Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

As novidades do grid seguem para outras equipes. Álex Rins foi para a Yamaha, Morbidelli estará na Pramac, Johann Zarco agora é da LCR Honda, Luca Marini está oficialmente na Honda e Fabio Di Giannantonio seguiu para a VR46. A mudança nas vagas promete embolar a dinâmica e as forças da MotoGP.

Essa alteração de poderes tende a ser amplificada pelo novo sistema de concessões imposto pela MotoGP. A Ducati, por ter dominado os últimos anos, não terá tantos benefícios. Yamaha e Honda, por outro lado, andaram mal em 2023 e vão ganhar mais pneus, motores e testes ao longo desta temporada. A partir desta semana, começaremos a ver um panorama da MotoGP em 2024, para saber a ordem de forças e quem vai brigar pelo título.

MotoGP volta a acelerar entre 6 e 8 de fevereiro de 2024, com os testes de pré-temporada na Malásia, no circuito de Sepang. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

LEIA TAMBÉM
📌 Pequena Gresini se posiciona entre gigantes, mas com missão árdua na MotoGP 2024
📌 Marini assume batata quente, mas acerta em se descolar do irmão e encarar Honda
📌 Bastianini assume responsabilidades, mas sabe: é tudo ou nada na MotoGP 2024
📌 Acosta chega como novo Marc Márquez na MotoGP: é justo com ele?
📌 MotoGP até cresce, mas ganhar terreno no campo global vai além de novo formato
📌 KTM avança, mas ainda distante de protagonismo na MotoGP: o que falta?

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.