Na Garagem: Barros supera largada ruim, confirma favoritismo no Estoril e vence na MotoGP

Há 15 anos, Alex Barros conquistou a última de suas sete vitórias na classe rainha do Mundial de Motovelocidade. Brasileiro subiu ao topo do pódio pela última vez em sua penúltima temporada na MotoGP

HÁ 15 ANOS, ALEXANDRE BARROS CONQUISTOU EM PORTUGAL SUA ÚLTIMA VITÓRIA NA MOTOGP. Segundo piloto com mais largadas na classe rainha do Mundial de Motovelocidade ― atrás apenas de Valentino Rossi ―, o brasileiro venceu sete das 245 corridas que disputou.

 
Naquele fim de semana, Barros apareceu dominante no Estoril e, depois de liderar todos os treinos a bordo da Honda da satélite Pons, o #4 se impôs na classificação e garantiu a pole-position com 0s127 de vantagem para Sete Gibernau.
 
Saindo na posição de honra pela quinta ― e última vez ― na elite do campeonato, Barros não teve uma boa largada e acabou despencando para a quinta posição antes mesmo da primeira curva. Com a moto afiada, Alex logo começou a reação e, ainda no primeiro giro, já estava no segundo posto, atrás apenas de Gibernau.
 
Correndo lesionado depois de um choque com Rossi na primeira corrida da temporada, Sete chegou a ser dúvida para a corrida portuguesa, mas, graças aos analgésicos, conseguiu competir na segunda prova do ano.
 
Com 18 voltas para o fim, a chuva deu as caras, com a direção de prova liberando a troca de motos, um mudança recente no regulamento do campeonato. Os ponteiros, porém, optaram por desafiar as condições e permaneceram na pista.
 
Gibernau, no entanto, não conseguiu manter o controle e sofreu uma queda, entregando a ponta para Alex quando restavam apenas dez voltas. Cinco giros mais tarde, com a chegada de uma chuva torrencial, a bandeira quadriculada foi acionada, com Barros assegurando o triunfo por 2s771 de vantagem para Valentino Rossi, o segundo colocado. Max Biaggi completou o pódio, com o top-3 coberto por 6s071.
Alex Barros (Foto: Forix)
Paddockast #57
MARIANA BECKER e os bastidores da F1

Ouça:

Spotify | iTunes | Android | playerFM

“Eu nunca tive um fim de semana tão perfeito. Fiz o melhor tempo em todos os treinos”, comentou Barros. “Estou muito feliz, fazia tempo que eu não conseguia um resultado tão bom assim”, celebrou o piloto, que tinha vencido pela última vez no GP da Comunidade Valenciana de 2002.
 
“A corrida foi bastante difícil, principalmente no final. Até o meio, com o Sete, foi uma corrida psicológica, mas eu tinha um ritmo muito forte”, ressaltou. “Eu tentei pressionar e, em uma curva, ele perdeu a aderência na roda dianteira e saiu da pista. A partir daí, tentei administrar a vantagem sobre Valentino. Eu sabia que estava muito na frente do Rossi, mas tive que me manter concentrado para ficar em primeiro”, completou.
 
Com o resultado do GP, Barros saiu de Portugal na vice-liderança do Mundial, com 38 pontos, apenas sete atrás de Rossi, o líder. Ao fim daquele ano, o #46 alcançaria o pentacampeonato da classe rainha. O brasileiro, por sua vez, completou o campeonato com o oitavo posto. 
 
COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 

☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.


 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube