Nagashima escapa no fim e vence GP do Catar com disputa eletrizante na Moto2

Tetsuta Nagashima subiu o ritmo na metade final da disputa e venceu um duelo com Lorenzo Baldassarri e Enea Bastianini para conquistar a vitória na abertura da temporada 2020 da Moto2

Tetsuta Nakashima estreou com estilo na Red Bull KTM Ajo. O #45 exibiu um ótimo ritmo neste domingo (8) no Catar, escalou o pelotão e, depois de um ótimo duelo já na reta final da prova, escapou para receber a bandeirada com mais de 1s de frente para Lorenzo Baldassarri. Enea Bastianini completa o pódio.
 
No apagar das luzes, Joe Roberts saiu mal e foi engolido por Luca Marini, que tomou a ponta, à frente de Bastianini. Enea tentou passar o italiano, mas foi barrado rapidamente. Terceiro, Jorge Martín também vinha pressionando. 
 
Impondo um ritmo forte, Luca conseguiu abrir 0s3 após cinco giros, enquanto Roberts tratou de assumir o segundo posto, seguido por Martín, Bastianini e Baldassarri.
Tetsuta Nagashima (Foto: Ajo)
Uma vez em segundo, Joe cortou rapidamente a distância de Marini e passou a pressionar pela ponta. Na sétima volta, o #16 tomou a frente, mas escapou da trajetória, devolvendo a liderança para Luca.
 
A partir da segunda metade, porém, Marini subiu o passo e abriu 0s8 de frente de Roberts. Terceiro, Bastianini já vinha mais afastado também, já que teve um incidente com Martín na curva 1.
 
Aos poucos, porém, a vantagem de Marini caiu, mas Roberts também tinha de se defender da pressão de Baldassarri e Nagashima. Com Lorenzo e Tetsuta brigando, Roberts conseguiu colar em Marini e tentar o ataque, mas o #10 manteve a ponta. 
 
Joe tentou de novo, com Baldassarri aproveitando o ataque. O norte-americano pegou a ponta, à frente de Lorenzo e Luca. Com cinco voltas para o fim, o #7 tomou o comando, com Enea se colocando em segundo. 
 
Numa crescente, Nagashima tomou a ponta já com três voltas para o fim e tratou de abrir vantagem para assegurar a vitória. Com dois giros para o fim, o #45 conseguiu um respiro de 0s8.
Nagashima, então, foi firme nos metros finais para receber a bandeirada com 1s347 de margem para Baldassarri e garantir sua primeira vitória no Mundial. A conquista, aliás, chega dez anos após Shoya Tomizawa se tornar o primeiro vencedor da história da Moto2.
 
Bastianini, então, acabou em terceiro, seguido por Joe Roberts. Remy Gardner acabou em quinto, à frente de Jorge Navarro e Marcel Schrötter. O estreante Arón Canet ficou em oitavo, com Xavi Vierge e Tom Lüthi fechando o top-10.
 
Na volta final, Luca Marini caiu após um toque e na completou a disputa.
Paddockast #51
QUEM VENCEU 'DRIVE TO SURVIVE' 2?

Ouça:

Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o GP do Catar de Moto2:

Sem a MotoGP em Losail, a Moto2 foi promovida ao ‘horário nobre’ e assim, vai corre sob as luzes artificiais. Assim, os termômetros mediam 23°C nesta noite, com o asfalto chegando a 27°C.

Pela primeira vez na carreira, Joe Roberts tinha a pole-position, a primeira de um norte-americano no Mundial de Motovelocidade desde que Ben Spies saiu na frente em Indianápolis em 2010.

Empatado com Roberts na melhor marca da classificação, Luca Marini ficou com o segundo posto, à frente de Enea Bastianini, que estreia na primeira fila do grid da Moto2. Jorge Navarro abre a segunda fila depois de passar pelo Q1, seguido por Bo Bendsneyder, que tem seu melhor resultado na classificação da Moto2. Remy Gardner aparece na sequência.

Na largada, Luca Marini partiu melhor e assumiu a liderança. O pole Joe Roberts não largou bem e caiu para a terceira posição, atrás de Bastianini. Jorge Martín também fez boa largada e subiu para a quarta posição.

No final da primeira volta, Martín ultrapassou Roberts na reta principal de Losail e subiu para terceiro. Na terceira volta, Martín mergulhou por dentro no fim da reta dos boxes e ultrapassou Bastianini para assumir o segundo lugar.

Enquanto isso, Augusto Fernández caiu na curva 6 ao tentar ultrapassar Stefano Manzi e abandonou a prova.

Roberts, buscando uma reabilitação, ultrapassou Bastianini e foi para a terceira posição. Lorenzo Baldassarri, vencedor no Catar em 2019, apareceu em quinto e já ameaçando o pelotão principal.

Na volta 5, Roberts jogou por dentro na curva 6 e ultrapassou Martín para assumir o segundo lugar. O americano, então, foi para o ataque contra Marini, que confortavelmente liderava a prova desde a largada. Na primeira tentativa, porém, não teve sucesso na manobra.

No início da sétima volta, Roberts mergulhou por dentro no fim da reta, mas espalhou e não conseguiu a ultrapassagem contra Marini. O italiano, então, se aproveitou para abrir uma pequena vantagem.

Na liderança, Marini abriu vantagem e se manteve confortável em primeiro. Roberts, em segundo, e Bastianini, em terceiro, buscavam a aproximação.

A grande disputa da prova se tornou a briga pela terceira posição. Baldassarri liderava o pelotão, seguido por Nagashima, Bastianini e Vierge. Na volta 14, Baldassari ultrapassou Roberts na curva final do circuito. Instantes depois, Roberts recuperou a posição e se manteve em segundo. Em seguida, o italiano teve que lutar com Nagashima, mas continuou em terceiro. Bastianini, logo atrás, acompanhava tudo de perto.

No início da volta 16, o então líder Marini foi superado pelos rivais. Baldassarri se aproveitou para assumir a liderança, seguido por Robsers e Bastianini. Os três primeiros abriram uma pequena distância e fecharam a briga, enquanto Nagashima e Navarro tentavam a aproximação.

Com um ritmo impressionante, Nagashima passou os rivais e assumiu a liderança a três voltas do fim. O japonês, então, conseguiu abrir uma pequena vantagem sobre Baldassarri.

Nagashima abriu a volta final sem sustos, com mais de um segundo de vantagem e venceu a primeira etapa da temporada. Foi também a primeira vitória da Ajo Motorsports na Moto2 com a moto Kalex, após anos usando KTM na classe intermediária do Mundial. Baldassari e Bastianini completaram o pódio. Na última volta, Luca Marini foi tocado por Jake Dixon e caiu, não completando a corrida.

Moto2 2020, GP do Catar, Losail, Final:
1 T NAGASHIMA Red Bull KTM Ajo Kalex 40:00.192 20 voltas
2 L BALDASSARRI PONS Kalex +1.347  
3 E BASTIANINI Italtrans Kalex +1.428  
4 J ROBERTS American Kalex +1.559  
5 R GARDNER SAG Kalex +1.901  
6 J NAVARRO Speed UP +2.381  
7 M SCHROTTER Intact Kalex +4.490  
8 A CANET Aspar Speed Up +4.703  
9 X VIERGE SIC Kalex +7.118  
10 T LÜTHI Intact Kalex +8.904  
11 B BENDSNEYDER RW NTS +9.730  
12 M BEZZECCHI VR46 Kalex +11.410  
13 F DI GIANNANTONIO Speed UP +12.701  
14 J DIXON SIC Kalex +12.717  
15 S MANZI Forward MV Agusta +16.208  
16 E PONS Gresini Kalex +16.256  
17 H GARZÓ PONS Kalex +16.869  
18 N BULEGA Gresini Kalex +16.932  
19 H SYAHRIN Aspar Speed Up +19.639  
20 J MARTÍN Red Bull KTM Ajo +20.662  
21 S CORSI Forward MV Agusta +27.291  
22 F IZDIHAR Team Tady Kalex +34.514  
23 J RAFFIN NTS RW +34.664  
24 L DALLA PORTA Italtrans Kalex +45.850  
25 S CHANTRA Team Tady Kalex +1 volta  
  L MARINI VR46 Kalex NC  
  K BIN KASMAYUDIN SAG Kalex NC  
  A FERNÁNDEZ Marc VDS Kalex NC  
  M RAMÍREZ American Kalex NC  
         
VMR T NAGASHIMA Red Bull KTM Ajo Kalex 1:59.218 162.4 km/h
REC T LÜTHI interwetten Suter 1:58.711 163.1km/h
MV J ROBERTS American Kalex 1:58.421 163.5 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 22ºC | pista: 26ºC

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube