Pasini bate Lüthi e Márquez e encerra longo jejum com vitória na Itália na Moto2. Apagado, Morbidelli é 4º

Mattia Pasini foi perfeito no GP da Itália deste domingo (4) e encerrou um jejum de vitórias que vinha desde 2009 ao bater Tom Lüthi e Álex Márquez na reta de chegada. Apagado, Franco Morbidelli ficou apenas em quarto

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Mattia Pasini teve um domingo incrível em Mugello. Sem vencer desde 2009, o piloto da Italtrans apresentou todas suas cartas e venceu o GP da Itália de Moto2 ao bater Tom Lüthi e Álex Márquez nos metros finais.

 
Largando na primeira fila, Pasini assumiu a liderança ainda nos primeiros metros, mas nunca se livrou da pressão, especialmente de Márquez, que rodou em segundo na maior parte do tempo nas 21 voltas.
A classificação do Mundial de Motovelocidade após o GP da Itália
Mattia Pasini venceu em Mugello neste domingo  (Foto: MotoGP)
O italiano, no entanto, abriu a última volta em terceiro, mas saltou para o segundo posto no trecho entre a Casanova e a Savelli, uma manobra que repetiu algumas vezes ao longo da disputa. O bote final veio na Arrabbiata 1, quando o experiente italiano retomou a ponta para não mais sair.
Lüthi conseguiu segurar Márquez e cruzou a linha de chegada na segunda colocação, 0s052 atrás do vencedor, com o piloto da Marc VDS aparecendo 0s084 depois.
 
Líder do Mundial, Franco Morbidelli não conseguiu acompanhar o ritmo dos três primeiros e acabou isolado em quarto, recebendo a bandeirada 3s5 depois do companheiro de Marc VDS.
 
Miguel Oliveira também venceu uma disputa com Luca Marini pelo quinto posto, com Dominique Aegerter aparecendo em sétimo. Simone Corsi e Jorge Navarro vem na sequência.
 
De volta às pistas recuperado de uma fratura no braço, Brad Binder escalou o pelotão para receber a bandeirada em décimo.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Após a vitória, Pasini deu uma emocionante declaração. "Quero dedicar esta vitória ao Marco. A última vez em que estive no topo do pódio estava com ele, então esta é para ele", se referindo ao GP da Itália de 2009.

Saiba como foi o GP da Itália de Moto2:
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O tempo mudou sensivelmente neste domingo. Depois de dois dias de sol, o dia amanheceu mais nublado em Mugello, com os termômetros marcando 23°C no ambiente e 34°C no asfalto antes da largada da Moto2. A velocidade do vento era de 13 km/h.
 
Pela terceira vez no ano, a pole-position era de Franco Morbidelli, que se classificou à frente de Álex Márquez e Mattia Pasini. Xavi Vierge não vai correr por recomendação médica, já que teve dificuldade para respirar após uma forte queda no treino classificatório de sábado.
 
Quando as luzes se apagaram na pista de Scarperia, Morbidelli fez uma ótima largada e manteve a ponta, com Pasini passando Márquez pela segunda colocação. Nakagami era o quarto, à frente de Lüthi.
 
Ainda nos primeiros metros, Pasini passou Morbidelli e assumiu a ponta, mas sem escapar. Pouco depois, Márquez deu o bote no companheiro de equipe.
 
No fim do primeiro giro, Lorenzo Baldassarri sofreu um high-side e caiu, levando Nakagami junto na Bucine, a 15ª curva. As duas motos atingiram o air-fence, que teve de ser checado pelos fiscais.
 
Enquanto isso, Pasini tentava escapar da dupla da Marc VDS, mas Márquez ia bem na caçada, trazendo Morbidelli junto. Lüthi também vinha por perto, acompanhado por Marini e Oliveira.
 
Ainda no início da corrida, os relatos eram de que as primeiras gotas começavam a cair no pit-lane de Mugello. Na pista, os fiscais ainda não exibiam nenhum alerta aos pilotos.
 
Na abertura da terceira volta, Pasini tinha 0s181 de margem para Márquez, que tampouco tinha se livrado de Morbidelli. Lüthi vinha colado, com Oliveira tentando descontar o atraso de 2s e pressionado por Marini.
 
Sem muita demora, Marini passou o rival da KTM e retomou o quinto posto, mas já com 2s4 de atraso para Lüthi.
 
No giro seguinte, Márquez usou o vácuo e deu o bote em Pasini na San Donato. Um pouco mais distante, Morbidelli não conseguiu aproveitar o momento e vinha se defendendo de Lüthi.
 
Metros depois, Pasini devolveu a ultrapassagem do espanhol na Arrabbiata 1 e retomou a liderança.
Thomas Lüthi ficou com o segundo posto em Mugello (Foto: Reprodução)
Na abertura da volta seguinte, foi a vez de Lüthi usar o vácuo para deixar Morbidelli para trás na San Donato. O suíço é o rival mais próximo do #21 na briga pelo título.
 
Os quatro ponteiros seguiram colados, enquanto Oliveira, de novo à frente de Marini, ia ficando cada vez mais para trás.
 
Aos poucos, Morbidelli foi ficando mais para trás, aparentemente sem ritmo para acompanhar os três ponteiros. Com 12 voltas para o fim, o italiano tinha 0s9 de atraso para Lüthi.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Na Casanova, a sexta curva de Mugello, Stefano Manzi sofreu uma queda e abandonou. Pouco depois, foi Danny Kent quem abandonou após cair. O britânico substitui o lesionado Iker Lecuona em Mugello.
 
Impecável na primeira metade da disputa, o experiente Pasini ia controlando bem a pressão de Márquez, que não tinha encontrado uma única oportunidade para ultrapassar. Terceiro, Lüthi também ia coladinho em Álex.
 
Enquanto as coisas iam meio paradas na ponta, a briga pelo décimo posto era boa, envolvendo Syahrin, Binder e Schrotter. O malaio ia levando vantagem.
 
Com sete voltas para o fim, o vácuo ajudou Márquez a passar Pasini, mas o espanhol errou o ponto de freada, junto com Lüthi, o que deixou as posições inalteradas. Morbidelli não conseguia se aproximar, com o atraso em cerca de 1s3.
 
Na volta seguinte, Márquez fez outra tentativa no vácuo e passou Pasini, mas, metros depois, passou por dentro em uma bela manobra no trecho entre a Casanova e a Savelli.
 
Márquez fez uma nova tentativa na abertura da volta seguinte e recuperou a liderança, com Lüthi saltando para segundo, também no vácuo. Tom teve de travar um ligeiro duelo com Mattia na entrada da Luco depois de escapar ligeiramente na liderança.
 
Pasini retomou a segunda colocação e voltou a reduzir a vantagem de Márquez, que tinha levado um sustinho na Arrabbiata 1. Lüthi, por sua vez, abriu 0s5 em relação ao piloto da Italtrans.
 
Com quatro voltas para o fim, Pasini lançou um ataque na direção de Márquez de novo entre a Casanova e a Savelli e retomou a ponta. Álex seguiu coladinho, buscando um novo ponto de ultrapassagem.
 
No giro seguinte, Pasini conseguiu abrir pouco mais de 0s2 de margem para Márquez, mas o espanhol ia empenhado em cortar a diferença.
 
O piloto da Marc VDS tentou usar o vácuo para entrar primeiro na San Donato, mas o #54 dividiu bem a linha e manteve a ponta. Lüthi já tinha se reaproximado na briga, com Morbidelli completamente isolado.
 
Na abertura da última volta, Lüthi deu o bote perfeito e saltou de terceiro para a liderança, à frente de Márquez e Pasini.
 
Mattia se recompôs rapidamente e retomou a segunda colocação pouco depois, pressionando Lüthi para recuperar o comando da disputa na Arrabbiata 1 com uma performance incrível.
 
O italiano conseguiu manter a diferença para receber a bandeirada à frente de Lüthi e Márquez.
 

#GALERIA(7059)

Moto2, GP da Itália, Mugello, Corrida:

1 54 MATTIA PASINI ITA ITALTRANS Kalex 39:30.974  
2 12 THOMAS LÜTHI SUI INTERWETTEN Kalex +0.052  
3 73 ÁLEX MÁRQUEZ ESP MARC VDS Kalex +0.136  
4 21 FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS Kalex +3.643  
5 44 MIGUEL OLIVEIRA POR RED BULL KTM AJO +5.124  
6 10 LUCA MARINI ITA FORWARD Kalex +13.266  
7 77 DOMINIQUE AEGERTER SUI KIEFER Suter +13.299  
8 24 SIMONE CORSI ITA SPEED UP +13.703  
9 9 JORGE NAVARRO ING GRESINI Kalex +15.485  
10 41 BRAD BINDER RSA RED BULL KTM AJO +16.036  
11 23 MARCEL SCHROTTER ALE INTACT Suter +16.039  
12 55 HAFIZH SYAHRIN MAS RACELINE Kalex +16.310  
13 32 ISAAC VIÑALES ESP SAG Kalex +17.702  
14 87 REMY GARDNER AUS TECH3 Mistral 610 +21.335  
15 19 XAVIER SIMÉON BEL TASCA Kalex +22.740  
16 5 ANDREA LOCATELLI ITA ITALTRANS Kalex +22.781  
17 68 YONNY HERNÁNDEZ COL ARGIÑANO & GINÉS Kalex +22.804  
18 40 FABIO QUARTARARO FRA PONS Kalex +23.705  
19 11 SANDRO CORTESE ALE INTACT Suter +25.336  
20 57 EDGAR PONS ESP PONS Kalex +28.534  
21 49 AXEL PONS ESP RW Kalex +29.512  
22 42 FRANCESCO BAGNAIA ITA VR46 Kalex +40.336  
23 2 JESKO RAFFIN SUI INTERWETTEN Kalex +40.351  
24 45 TETSUTA NAGASHIMA ITA SAG Kalex +40.486  
25 37 AUGUSTO FERNÁNDEZ ESP SPEED UP +45.382  
26 89 KHAIRUL IDHAM PAWI ESP TEAM TADY Kalex +45.385  
27 6 TARRAN MACKENZIE ING KIEFER Suter +1:07.733  
28 22 FEDERICO FULIGNI ITA FORWARD JUNIOR TEAM Kalex +1:07.742  
29 52 DANNY KENT ING INTERWETTEN Kalex NC  
30 62 STEFANO MANZI ITA VR46 Kalex NC  
31 30 TAKAAKI NAKAGAMI JAP TEAM TADY Kalex NC  
32 7 LORENZO BALDASSARRI ITA FORWARD Kalex NC  
             
POLE FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS Kalex 1:51.679 169.0 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA THOMAS LÜTHI SUI INTERWETTEN Kalex 1:52.084 168.4 km/h
RECORDE THOMAS LÜTHI SUI INTERWETTEN Kalex 1:52.084 168.4 km/h
MELHOR VOLTA SAM LOWES ING SPEED UP 1:51.514 169.3 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 23ºC | pista: 31ºC

ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = ‘ca-pub-6830925722933424’;
google_ad_slot = ‘8352893793’;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(‘crt_ftr’).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(‘cto_ifr’);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(‘px’)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write('’);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube