Pasini segura Vierge nas voltas finais em Termas de Río Hondo e vence na Moto2. Granado fica em 29º

Mattia Pasini conseguiu controlar um empenhado Xavi Vierge nas voltas finais do GP da Argentina e venceu em Termas de Río Hondo com 0s850 de vantagem. Miguel Oliveira completa o pódio, com Eric Granado em 29º

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Mattia Pasini fez valer sua experiência e anulou todos os ataques que vieram em sua direção. Depois de resistir à insistência de Miguel Oliveira, o italiano precisou anular qualquer chance de um empenhado Xavi Vierge, mas disparou no trecho final do circuito argentino para receber a bandeirada 0s850 de margem para o piloto da Intact. O português da Red Bull KTM Ajo ficou com o terceiro posto.
 
Ao contrário do que aconteceu com a Moto3, a prova da Moto2 foi declarada uma corrida no seco, o que, na prática, significa que a prova será interrompida em caso de chuva para que os pilotos possam trocar os pneus.
Mattia Pasini venceu na Argentina (Foto: Reprodução)
Na hora da largada, o pole Xavi Vierge até conseguiu se manter na frente, mas o golpe de Lorenzo Baldassarri veio cedo, ainda nos primeiros metros do traçado de Santiago Del Estero.
 
No terceiro giro, Mattia Pasini tomou a liderança do piloto da Pons, mas não conseguiu escapar, com Oliveira e Baldassarri pressionando pela ponta. Com 11 voltas para o fim, Miguel se instalou no comando da prova, mas o #54 atacou logo e acabou ‘mandando’ o português para o terceiro posto.
 
O #44 se recompôs logo e voltou a pressionar o líder, deixando Baldassarri ligeiramente mais atrás. Com seis voltas para o fim, Oliveira conseguiu retomar a ponta, mas ele e Pasini agora tinham de se preocupar com a aproximação de Vierge, que vinha forte atrás.
 
No fim do giro, Mattia repetiu a manobra de algumas voltas atrás, deixando o português de novo em terceiro lugar. O italiano, então, apertou o passo e tentou abrir vantagem, mas, mesmo sem conseguir uma escapada decisiva, seguiu firme para receber a bandeirada em primeiro.
Com o resultado deste domingo, Pasini chegou aos 38 pontos e assumiu a liderança do Mundial, cinco pontos à frente de Baldassarri. Bagnaia tem o terceiro posto, com Vierge e Oliveira fechando o top-5. Absoluta em 2018, a Kalex lidera a disputa entre Construtores, com a Intact no comando do Mundial de Equipes.
 

LEIA TAMBÉM

Stop & Go: Franco Morbidelli

Saiba como foi o GP da Argentina de Moto2:
 

O clima não foi mesmo o ponto alto do fim de semana do Mundial de Motovelocidade em Termas de Río Hondo. Em mais um dia nublado, a Moto2 teve a sorte de contar com a pista seca, mas a ameaça de chuva seguia pairando no ar. Às vésperas da largada, a temperatura estava na casa de 22°C ― 24°C no asfalto. O vento soprava a uma velocidade de 10 km/h.
 
Assim como aconteceu na Moto3, a classe intermediária tinha um estreante na pole-position em Termas de Río Hondo: Xavi Vierge, o décimo espanhol a largar na ponta na Moto2. 
 
Repetindo a performance do Catar, Lorenzo Baldassarri tinha o segundo posto, à frente de Danny Kent, que fez seu debute no top-3 da Moto2. Mattia Pasini aparece na sequência, seguido por Jorge Navarro e Francesco Bagnaia. O brasileiro Eric Granado tinha o 24º posto.
 
No grid, todos os pilotos optaram por calçar os pneus médios slicks. Assim que as luzes apagaram, Vierge seguiu na ponta do pelotão, com Baldassarri na segunda colocação. Quem fez uma boa largada foi Oliveira, que pulou para o terceiro posto e já começava a colocar pressão no pelo segundo posto.
 
Mas no final da primeira volta, #7 fez grande ultrapassagem para tomar a ponta do pelotão. O espanhol tentou retomar a liderança, sem sucesso. Pasini e Márquez completavam o rol dos cinco primeiros ao fim do giro.
 
Mas o português da KTM começou a perder posições, sendo superado por Pasini e Márquez. Mas logo o italiano recuperou terreno e tomou a posição de Álex. O início da prova estava bastante disputado.

Haviam passado três voltas e quem agora estava na ponta do pelotão era Mattia. Enquanto isso, mais para trás, Márquez sofria um toque na curva 7 e se via fora da pista. Isso custou posições ao titular da Marc VDS, que caiu para sétimo.
 

A ordem do pelotão era Pasini, Baldassarri, Vierge, Oliveira, Lowes, Márquez, Mir, Aegerter, Gardner e Marini.
 
Apesar de estar na ponta, Pasini não tinha vida fácil na liderança. O piloto teve que conter os constantes ataques de Oliveira. Com cinco giros já computados, o português não facilitou e chegou a ultrapassar o adversário, que devolveu em um X e retomou o primeiro posto.

Depois da movimentação do início da corrida, o pelotão começou a sustentar suas posições. Quem mostrava recuperação era Márquez, que já havia escalado terreno e aparecia na quarta colocação. Ele estava atrás de Pasini, Oliveira e Baldassarri.
 

No fim da tabela, o brasileiro Eric Granado apresentava atuação bastante discreta na Argentina. Com 13 voltas para a bandeira quadriculada, o titular da Forward era apenas o 29º
Os três ponteiros da tabela, então, começaram um emocionante embate na pista. Em constantes mudanças, Pasini vinha precisando seguras os ímpetos de Baldassarri, que, por sua vez, sofria pressão de Oliveira. A briga vinha emocionante.
 
Oliveira, então, conseguiu tomar a ponta da tabela, jogando seus adversários para trás. Entretanto, Mattia não deixou barato e devolveu o ataque, e o português caiu para a terceira colocação novamente.

O #44, entretanto, não estava satisfeito com o resultado e seguiu dando constantes botes. Foi que, com nove giros para o fim, ele novamente conseguiu tomar o segundo posto do pelotão

O titular da Italtrans não conseguia se livrar do pelotão e, com a medida que as voltas vão passando, os tempos vão caindo cada vez mais na pista. Perto do fim, Pasini liderava, com Oliveira, Baldassarri, Vierge e Márquez logo atrás.
 
Como costume na Moto2, nada está definido até a bandeira quadriculada. Em mais um ataque, Oliveira passou com certa facilidade Pasini, tornando-se novamente o líder da corrida. Mas é claro que Mattia não deixaria barato, e logo tratou de retomar a ponta, trazendo junto Xavi, que era o segundo.
 
Márquez era outro piloto que queria entrar na briga do pelotão da frente. Em quinto, ele veio para tentar ultrapassar Baldassarri com quatro voltas para o fim. Em manobra certeira, chegou a conseguir o quarto posto, mas por abrir demais na curva, levou o troco.
 
Dali para o final, nada mais mudou. Pasini segurou as investidas finais dos adversários para conquistar a vitória da etapa argentina. Vierge cruzou a linha de chegada em segundo mesmo após cometer dois erros nos metros finais, com Oliveira em terceiro.

Moto2 2018, GP da Argentina, Termas de Río Hondo, Final:
1 54 MATTIA PASINI ITA ITALTRANS Kalex 40:37.538 23 voltas
2 97 XAVI VIERGE ESP INTACT Kalex +0.850  
3 44 MIGUEL OLIVEIRA POR RED BULL KTM AJO +1.414  
4 7 LORENZO BALDASSARRI ITA PONS Kalex +5.178  
5 73 ÁLEX MÁRQUEZ ESP MARC VDS Kalex +5.431  
6 87 REMY GARDNER AUS TECH3 Mistral 610 +10.425  
7 36 JOAN MIR ESP MARC VDS Kalex +13.379  
8 77 DOMINIQUE AEGERTER SUI KIEFER KTM +13.460  
9 42 FRANCESCO BAGNAIA ITA VR46 Kalex +22.038  
10 23 MARCEL SCHRÖTTER ALE INTACT Kalex +22.867  
11 27 IKER LECUONA ESP INTERWETTEN KTM +24.102  
12 52 DANNY KENT ING SPEED UP +25.972  
13 22 SAM LOWES ING INTERWETTEN KTM +26.010  
14 32 ISAAC VIÑALES ESP SAG Kalex +31.769  
15 5 ANDREA LOCATELLI ITA ITALTRANS Kalex +33.264  
16 10 LUCA MARINI ITA VR46 Kalex +33.828  
17 45 TETSUTA NAGASHIMA JAP TEAM TADY Kalex +48.603  
18 4 STEVEN ODENDAAL RSA RW NTS +50.651  
19 13 ROMANO FENATI ITA SNIPERS Kalex +51.594  
20 40 HÉCTOR BARBERÁ ESP PONS Kalex +53.070  
21 62 STEFANO MANZI ITA FORWARD Suter +53.260  
22 20 FABIO QUARTARARO FRA SPEED UP +56.979  
23 24 SIMONE CORSI ITA TASCA Kalex +59.266  
24 89 KHAIRUL IDHAM PAWI MAL TEAM TADY Kalex +1:10.121  
25 16 JOE ROBERTS EUA RW NTS +1:12.051  
26 63 ZULFAHMI KHAIRUDDIN MAL SIC Kalex +1:32.993  
27 21 FEDERICO FULIGNI ITA TASCA Kalex +1:33.218  
28 64 BO BENDSNEYDER HOL TECH3 Mistral 610 +1:36.078  
29 51 ERIC GRANADO BRA FORWARD Suter +1:38.951  
  9 JORGE NAVARRO ESP GRESINI Kalex NC  
  41 BRAD BINDER RSA RED BULL KTM AJO NC  
  95 JULES DANILO FRA SAG Kalex NC  
             
POLE XAVI VIERGE ESP INTACT Kalex 1:56.137 148.9 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA XAVI VIERGE ESP INTACT Kalex 1:44.329 165.8 km/h
RECORDE JONAS FOLGER ALE ARGIÑANO & GINÉS Kalex 1:43.001 167.9 km/h
MELHOR VOLTA JOHANN ZARCO FRA AJO Kalex 1:42.809 168.2 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 22ºC | pista: 23ºC

#GALERIA(8344)

CEDO DEMAIS?

ALONSO ENTRA NO ‘MODO EMPOLGOU’ ANTES DO TEMPO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube