Acosta quebra resistência de Foggia em Portugal e vence 2ª seguida na Moto3

Pedro Acosta de novo! Com uma grande ultrapassagem na volta final, o espanhol superou Dennis Foggia para vencer o GP de Portugal e ampliar a liderança no campeonato da Moto3. Foggia e Andrea Migno fecharam o pódio

Jorge Martín caiu no fim do terceiro treino livre para o GP de Portugal (Vídeo: MotoGP)

O GP de Portugal da Moto3 não decepcionou os espectadores, com emoção do início ao fim. Com uma grande disputa entre Pedro Acosta e Dennis Foggia, o espanhol levou a melhor na última volta, com uma grande ultrapassagem e venceu por apenas 0s051 em Portimão.

Foggia ficou em segundo, com o pole Andrea Migno fechando o pódio. Ayumu Sasaki, Gabriel Rodrigo, Niccolò Antonelli, Romano Fenati, Sergio García, Jaume Masià e Ryusei Yamanaka fecharam o top-10.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Pedro Acosta começou história no Mundial de Motovelocidade de maneira arrebatadora (Foto: Red Bull KTM Ajo)

LEIA TAMBÉM
⇝ Alonso escapa e vence corrida 1 em Portugal. Moreira é 2º na estreia na Rookies Cup

A corrida em Portimão ainda foi marcada por algumas quedas e toques. Rodrigo tocou em Xavier Artigas, causando o abandono do rival. Nas voltas finais, Kaito Toba e Tatsuki Sazuki deixaram a prova enquanto brigavam por posição.

Com o resultado, Acosta conseguiu um feito histórico. O espanhol é o primeiro piloto desde Daijiro Kato a subir no pódio nas três primeiras corridas no Mundial. A lenda japonesa foi ao top-3 em três wild-cards em 1996, 1997 e 1998, nas 250c.

Passadas as três primeiras corridas da temporada, Acosta lidera o Mundial de Pilotos da Moto3 com 70 pontos, 31 a mais que Masià, o segundo colocado. Darryn Binder é o terceiro, com Antonelli e Migno fechando o top-5. A KTM comanda o Mundial de Construtores com 19 pontos de vantagem para a Honda, enquanto a Red Bull KTM Ajo comanda com folga o Mundial de Equipes.

A Moto3 volta às pistas em 2 de maio, para o GP da Espanha, em Jerez de la Frontera. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Saiba como foi o GP de Portugal de Moto3:

Com o sol brilhando na região do Algarve, a Moto3 encontrou uma condição climática sólida para a terceira etapa da temporada 2021. Antes da largada, a temperatura estava na casa dos 23°, enquanto o asfalto chegava a 32°C. A velocidade do vento era de 11 km/h.

Assim como tinha acontecido na etapa anterior, a corrida da classe menor em Portimão teve um pit-lane agitado para a largada. Dois pilotos chegaram para este fim de semana carregando uma punição do GP de Doha. Envolvidos em uma briga ― física mesmo ―, John McPhee teve de largar do pit-lane, com 10s de atraso, enquanto Jeremy Alcoba também saiu dos boxes, mas com um atraso de 5s.

Mas, pouco antes da largada, a MotoGP anunciou que Darryn Binder e Deniz Öncü também iniciariam a corrida nos boxes por direção irresponsável no Q2, a fase final da classificação, com o turco entrando no grupo dos 5s de atraso.

No grid, a maioria dos pilotos optou pelo pneu dianteiro mais duro disponível, nomeado pela Dunlop como ADD014-7, mas Jaume Masià, Pedro Acosta, Niccolò Antonelli, Kaito Toba, Ryusei Yamanaka, Max Kofler, Carlos Tatay, Jason Dupasquier e Lorenzo Fellon colocaram uma borracha intermediária, a M. Na traseira, o H4 foi a opção da maioria, mas Darryn Binder e John McPhee escolheram o S2.

Na hora da largada, Andrea Migno, que estava na pole apenas pela segunda vez na carreira, saiu bem e mergulhou primeiro na curva 1, à frente de Xavi Artigas e Dennis Foggia. O espanhol logo tentou pressionar o integrante da Academia de Pilotos VR46 pela liderança, mas o rival da Snipers defendeu bem.

A largada do GP de Portugal de Moto3 correu sem maiores problemas (Vìdeo: MotoGP)

Ainda no fim da primeira volta, Artigas tomou a ponta, com Garcia e Foggia passando Migno no vácuo quase que de imediato. Líder do Mundial, Pedro Acosta vinha em quinto, seguido por Tatsuki Suzuki e Gabriel Rodrigo.

Migno atacou Foggia e recuperou uma posição, subindo para terceiro. Rodando na ponta, Artigas até conseguiu abrir um ligeiro respiro, mas Andrea logo retomou o segundo posto, colou em Xavier e aproveitou uma pequena escapada da linha para reassumir a liderança do GP de Portugal.

O piloto da Leopard devolveu o ataque pouco depois, mas tampouco ficou com a liderança, já que Foggia e Acosta passaram os dois. O italiano assumiu brevemente a ponta, mas logo perdeu o comando para Acosta.

Ainda na volta 4, Artigas caiu depois de ser tocado na traseira por Gabriel Rodrigo na curva 3. O piloto não aparentou ferimentos mais sérios, mas não escondeu a irritação. O Painel de Comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) foi rápido em anunciar uma investigação.

Gabriel Rodrigo toca em Xavier Artigas e causa o abandono do rival (Vídeo: MotoGP)

Enquanto isso, Foggia recuperou o comando da corrida, 0s138 à frente de Acosta. Migno era o terceiro, seguido por Garcia, Rodrigo, Suzuki, Sasaki, Masià, Romano Fenati e Antonelli.

Na liderança da disputa portuguesa, Foggia tentou imprimir um ritmo forte para se afastar do pelotão. O titular da Leopard até conseguiu 0s2 de respiro, mas logo sentiu a aproximação de Acosta, que trazia junto todo um grupo de outros 15 pilotos.

Restando 14 voltas para o fim da corrida, Kaito Toba caiu na curva 3 e coletou Izan Guevara, que nem teve a chance de se defender. Os dois escaparam de lesões maiores. No mesmo, a FIM anunciou que Rodrigo teria de cumprir a punição da volta longa por direção irresponsável por causa do incidente com Artigas.

Na frente da disputa, Foggia seguia firme na liderança, acompanhado de perto por Acosta. Garcia agora era o terceiro colocado, à frente de Migno, Masià e Suzuki.

Usando o vácuo, Garcia partiu para o ataque e tomou de Acosta o segundo lugar, já com Foggia 0s219 à frente. Migno seguia em quarto, à frente de Suzuki, Sasaki, Masià, Fenati, Adrián Fernández e Antonelli.

Dennis Foggia sustentou a liderança em boa parte do GP de Portugal (Vídeo: MotoGP)

Acosta, porém, logo devolveu o ataque de Garcia e retomou a segunda posição para já pressionar Foggia pela liderança.

Com dez voltas para o fim do GP de Portugal, Migno passou Garcia e voltou ao pódio provisório, assumindo o terceiro posto, 0s141 atrás de Acosta, o segundo. Andrea, porém, não sustentou a posição, já que o troco de Garcia foi certeiro.

Pouco depois, Jaume Masià aproveitou a passagem pela reta e tomou o terceiro posto, seguido por Ayumu Sasaki e Tatsuki Suzuki, derrubando Migno para a sexta colocação, à frente de Garcia. Andrea respondeu, passou o piloto da Sic58 e assumiu a quinta colocação. Sergio fez o mesmo pouco depois para ser sexto.

Restando sete voltas para a bandeirada, Acosta deu uma pressionada mais firme em Foggia, mas o italiano da Leopard sustentou a posição. Migno vinha agora em terceiro, à frente de Masià e Sasaki.

No giro seguinte, Suzuki e Fernández caíram na curva 3 de Portimão depois de Adrián tocar a roda traseira de Tatsuki. Só o piloto da Red Bull KTM Ajo conseguiu voltar à pista.

Com quatro voltas para o fim, Acosta lançou um ataque, mas escapou da trajetória e viu Migno saltar para a liderança. Foggia, contudo, respondeu de imediato e voltou à liderança, enquanto Pedro passou Andrea para voltar ao segundo lugar.

Garcia também atacou e tomou a terceira colocação de Migno, mas o resultado estava longe de definido, já que o primeiro pelotão ainda era formado por nove pilotos. Mesmo com só duas voltas para o fim.

Pedro Acosta venceu de novo e ampliou a vantagem no Mundial (Vìdeo: MotoGP)

Migno, de novo, recuperou a terceira posição na curva 1 do traçado ao Algarve. Acosta tentou atacar Foggia, mas errou e precisou de esforço para se manter na moto. Masià tomou o terceiro posto pouco depois, mas caiu na sequência, na curva 5, devolvendo o terceiro posto.

No fim do terceiro setor, Acosta tomou a liderança de Foggia com uma bela manobra e conseguiu segurar para cruzar a linha de chegada com só 0s051 de margem.

WEB STORY
⇝ Como ficou o grid da MotoGP para o GP de Portugal?

Moto3 2021, GP de Portugal, Portimão, Corrida:

1P ACOSTARed Bull KTM Ajo38:01.77321 voltas
2D FOGGIALeopard Honda+0.051 
3A MIGNOSnipers Honda+0.584 
4A SASAKITech3 KTM+0.615 
5G RODRIGOGresini Honda+0.675 
6N ANTONELLIAvintia KTM+0.729 
7R FENATIMAX Husqvarna+0.773 
8S GARCIAAspar KTM+1.245 
9J MASIÀRed Bull KTM Ajo+12.487 
10R YAMANAKAPrüstel KTM+12.508 
11S NEPABOE KTM+12.541 
12J DUPASQUIERPrüstel KTM+12.593 
13F SALACSnipers Honda+12.833 
14J ALCOBAGresini Honda+13.743 
15D ÖNCÜTech3 KTM+13.788 
16Y KUNIIAsia Honda+15.214 
17C TATAYAvintia KTM+18.032 
18A FARID IZDIHARAsia Honda+20.284 
19R ROSSIBOE KTM+20.343 
20D BINDERSIC HONDA+33.374 
21M KOFLERCIP KTM+33.410 
22L FELLONSIC58 Honda+33.502 
23J MCPHEESIC HONDA+37.540 
24I GUEVARAAspar KTM+1:08.404 
25K TOBACIP KTMAbandonou 
26A FERNÁNDEZMAX HusqvarnaAbandonou 
27T SUZUKISIC58 HondaAbandonou 
28X ARTIGASLeopard HondaAbandonou 
https://www.dailymotion.com/video/x80epff

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar