Pedrosa aproveita força da Honda em Barcelona e crava segunda pole do ano. Em dia ruim da Yamaha, Rossi é só 13º

Dani Pedrosa bateu Jorge Lorenzo por 0s331 e garantiu a pole-position para o GP da Catalunha de MotoGP. Danilo Petrucci garantiu a terceira posição, com Marc Márquez aparecendo apenas em quarto após uma tarde de quedas. Em dia ruim da Yamaha, Maverick Viñales larga em nono, com Valentino Rossi apenas em 13º

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Dani Pedrosa não deixou passar o bom momento da Honda em Montmeló, nem mesmo com a mudança de layout de um dia para o outro. Neste sábado (10), o #26 bateu Jorge Lorenzo e cravou a pole-position para o GP da Catalunha. Danilo Petrucci surpreendeu e ficou com o terceiro posto.
Em um fim de semana onde a Honda conseguiu tirar proveito da pouca aderência de Montmeló, Pedrosa apareceu soberano no quarto treino livre e, na hora que mais importava, conseguiu superar Lorenzo, que vai sair na primeira fila pela nona vez consecutiva em Barcelona.
Dani Pedrosa ficou com a pole-position em Montmeló (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Marc Márquez, por sua vez, teve uma tarde de tombos. O último deles, nos instantes finais do Q2, custou caro e deixou o #93 apenas na quarta colocação.
Outra surpresa foi a performance de Aleix Espargaró. Com seu melhor giro em 1min44s348, o catalão colocou a Aprilia no meio da primeira fila, o melhor grid do ano para a marca. Héctor Barberá aparece na sequência.
 
Andrea Dovizioso não conseguiu repetir a boa performance da semana passada e vai sair em sétimo, à frente de Jonas Folger, a melhor Yamaha. 
Líder do Mundial, Maverick Viñales segue sofrendo com a performance da YZR-M1 e, com seu melhor giro em 1min44s620, vai sair apenas em nono, à frente de Álvaro Bautista.
 
Em um fim de semana duro para a Yamaha, onde todos os pilotos da marca tiveram de passar pelo Q1, Valentino Rossi não conseguiu avançar à fase seguinte da classificação e vai largar em 13º, à frente de Johann Zarco. 0 #46 ficou 0s040 abaixo da linha de corte.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Apesar de as Honda estarem mostrando força em Montmeló, Cal Crutchlow não conseguiu se achar neste fim de semana. O britânico caiu no fim do Q2 e vai sair apenas em 17º.

Quem viu seu final de semana terminar mais cedo foi Bradley Smith. O piloto sofreu um acidente durante o quarto treino livre, caindo na curva 2. Após não aparecer no Q1, fase inicial da classificação, um comunicado oficial informou que ele estaria fora do restante das atividades por conta de uma lesão em seu quinto dedo da mão esquerda.

 
Pedrosa lidera TL4 com folga. Viñales é só 15º
 
Quem torcia por uma temperatura mais baixa não teve suas preces atendidas na manhã deste sábado. Quando a MotoGP deu início aos 30 minutos do quarto treino livre, a temperatura estava em 30°C, com os termômetros medindo 50°C no asfalto. A velocidade do vento era de 13 km/h.
 
Tradicionalmente uma sessão para testes de pneus e trabalho em ritmo de corrida, o TL4 era especialmente importante para a Yamaha, que ainda não tinha se encontrado na pista de Montmeló.
 
Com 1min46s266, Lorenzo foi o primeiro a aparecer no topo da tabela, 0s525 à frente de Petrucci. Crutchlow era o terceiro. Na volta seguinte, Márquez passou o #99 e pegou a liderança, com Folger virando 0s009 mais lento que o piloto da Honda para ocupar o segundo posto. Mais atrás, Rossi era sexto.
 
Com menos de dez minutos de sessão, Márquez perdeu a frente da RC213V e caiu na curva cinco, mas não se feriu e logo voltou ao trabalho. De manhã, o espanhol sofreu uma queda na curva dez.
 
Enquanto isso, Aleix Espargaró saltou para o terceiro posto, à frente de Lorenzo, Redding, Petrucci, Miller, Barberá e Rossi. Viñales era 12º.
 
Com Márquez temporariamente fora de combate, Pedrosa anotou 1min45s775 e assumiu a liderança, 0s234 melhor que o companheiro de Honda.
 
Quem também se acidentou foi Bradley Smith, que foi ao chão na curva dois depois de perder a traseira da RC16.
Jorge Lorenzo vai largar na primeira fila com a Ducati pela primeira vez (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Trabalhando com um pneu duro na frente e um médio atrás, Pedrosa conseguiu uma nova melhora, ampliando para 0s237 sua vantagem em relação a Márquez. E não foi só isso. O #26 foi ainda mais longe no giro seguinte, chegando a 1min45s486, 0s523 melhor que o #93.
 
Na Yamaha, Viñales tentava se entender com o pneu dianteiro. Depois de tentar o composto duro, o espanhol voltou para a pista com a borracha média calçada na YZR-M1. O #25 tinha o 13º tempo e, a julgar pela movimentação nos boxes, parecia completamente perdido.
 
Décimo, Rossi foi aos boxes para calçar a M1 com o pneu traseiro médio, mesma opção da Honda de Pedrosa. Bautista também tinha equipado sua moto com um par de pneus médios.
 
Com os pneus devidamente aquecidos, Rossi cravou 1min46s089 e saltou para o quarto posto, ainda 0s603 atrás de Pedrosa. 
 
Restando pouco menos de três minutos para o fim, Bautista caiu na curva 16, um ponto incomum, mas bastante ondulado nesse asfalto desgastado de Barcelona.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Na sequência, Iannone registrou 1min45s981 e subiu para a segunda colocação, 0s495 atrás de Pedrosa. Os dois, aliás, eram os únicos abaixo de 1min46s.
 
Dono de um ritmo impressionante, Pedrosa na curva dez, mas escapou ileso e voltou para a moto para entrar logo na posta.
 
Ao fim dos 30 minutos da sessão, ninguém superou a marca de Pedrosa, que ficou com o comando da sessão, à frente de Iannone, Márquez, Folger, Rossi, Aleix, Lorenzo, Redding, Petrucci e Miller. Viñales foi apenas 15º, 0s971 atrás do líder.
 
Folger e Viñales avançam. Rossi é eliminado no Q1 por 0s40
 
A primeira fase do treino classificatório da MotoGP foi um tanto atípica. Pela primeira vez desde que o formato foi introduzido há quatro anos, nenhuma Yamaha avançou direto para o Q2. Além disso, foi a segunda vez que os dois pilotos do time de fábrica da marca dos diapasões tiveram de passar pelo Q1 — antes, isso tinha acontecido apenas no GP da Austrália de 2016.
 
Além de Rossi, Viñales, Folger e Zarco, o Q1 contou também com Abraham, Lowes, Crutchlow, Miller, Smith, Pol, Guintoli, Rabat e Baz.
 
Com um pneu médio na frente e um macio atrás, Folger começou a sessão no topo da tabela, 0s363 à frente de Viñales, que tinha a mesma opção de pneus. Terceiro, Miller estava 0s201 da linha de corte.
 
Nos boxes, Zarco seguia a técnica de esperar para entrar. Na Aprilia, a RS-GP de Lowes apresentava problemas, forçando os mecânicos a trabalharem frenéticamente.
 
Enquanto isso, Folger melhorou sua marca e chegou em 1min44s239, ampliando para 0s695 a vantagem para Viñales. Miller seguia em terceiro, com Rossi avançando para o quinto posto em sua terceira volta.
Jonas Folger é a melhor Yamaha no grid (Foto: Michelin)
Smith e Guintoli não foram à pista neste Q1 por conta de problemas físicos. O piloto da KTM tinha uma lesão no dedo, enquanto o francês estava com tontura, talvez por desidratação.
 
Com quatro minutos para o fim, todos já estavam de volta à pista, com os pneus mais rápidos disponíveis.
 
Viñales foi o primeiro a melhorar, reduzindo para 0s382 o atraso em relação a Folger. Zarco saltou para terceiro logo em seu primeiro giro.
 
Instantes antes da bandeirada, Zarco melhorou, mas seguiu em terceiro, 0s060 atrás da linha de corte. Rossi também avançou e subiu para a quarta colocação. Ambos ainda tinham tempo para mais um giro, ao contrário de Crutchlow, que caiu e não pôde continuar.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Rossi conseguiu melhorar sua marca, mas não o bastante para avançar. Folger passa ao Q1 acompanhado por Viñales. 0s040 mais lento que o companheiro de Yamaha, Rossi larga em 13º, à frente de Zarco, Miller, Rabat, Baz, Crutchlow, Abraham, Rabat, Pol e Lowes.
Ao fim do Q1, o gentil Pol Espargaró ajudou Rabat a voltar aos boxes, já que o piloto da Marc VDS teve alguma dificuldade com a RC213V.
 
Pedrosa bate Lorenzo e larga na pole
 
Aprovados na fase anterior, Folger e Viñales se juntaram a Márquez, Pedrosa, Bautista, Aleix, Dovizioso, Lorenzo, Iannone, Redding, Petrucci e Barberá na briga pela pole.
 
Com 1min44s201, Lorenzo foi o primeiro a ocupar a pole provisória, 0s271 à frente de Pedrosa. Dovizioso era terceiro, seguido por Márquez, que perdeu a frente na curva três e, apesar de seus muitos esforços, foi ao chão. 
 
Na sequência, Aleix foi o único a avançar, colocando a Aprilia na quarta colocação, 0s747 atrás do líder.
 
Depois de uma passagem pelos boxes, os pilotos calçaram os pneus mais rápidos e voltaram para as tentativas finais. Até então, Lorenzo tinha o melhor tempo, 0s271 à frente de Pedrosa.
 
Em sua primeira volta na sessão, Folger avançou para a terceira colocação, 0s447 mais lento que o ponteiro.
Valentino Rossi vai sair apenas em 13º (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Pedrosa, então, registrou 1min43s870 e assumiu a ponta, 0s331 melhor que Lorenzo. Barberá também melhorou e saltou para terceiro, com Viñales pulando para a quinta colocação.
 
Pedrosa e Lorenzo abriram boas voltas, mas erraram nas parciais finais. Márquez, por outro lado, saltou para terceiro, à frente de Barberá e Aleix. Petrucci, então, tomou a terceira colocação.
 
Com cerca de 30s para o fim, Márquez levou um novo tombo, agora na curva cinco. O espanhol vinha em ritmo para tomar a pole. 
 
Com o cronômetro zerado, ninguém superou Pedrosa, que faturou a segunda pole do ano.
 

MotoGP, GP da Catalunha, Montmeló, Grid de largada:

 
1 26 DANI PEDROSA ESP HONDA 1:43.870  
2 99 JORGE LORENZO ESP DUCATI 1:44.201 +0.331
3 9 DANILO PETRUCCI ITA DUCATI 1:44.220 +0.350
4 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:44.320 +0.450
5 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA 1:44.348 +0.478
6 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI 1:44.381 +0.511
7 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI 1:44.451 +0.581
8 94 JONAS FOLGER ALE TECH3 YAMAHA 1:44.600 +0.730
9 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:44.620 +0.750
10 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ASPAR DUCATI 1:44.740 +0.870
11 45 SCOTT REDDING ING PRAMAC DUCATI 1:44.852 +0.982
12 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI 1:44.928 +1.058
13 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA 1:44.661 +0.791
14 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:44.681 +0.811
15 43 JACK MILLER AUS MARC VDS HONDA 1:44.829 +0.959
16 76 LORIS BAZ ESP AVINTIA DUCATI 1:44.919 +1.049
17 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:45.162 +1.292
18 17 KAREL ABRAHAM RTC ASPAR DUCATI 1:45.641 +1.771
19 53 TITO RABAT ESP MARC VDS HONDA 1:45.741 +1.871
20 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM 1:45.887 +2.017
21 22 SAM LOWES ING APRILIA 1:48.803 +4.933
22 38 BRADLEY SMITH ING KTM    
23 50 SYLVAIN GUINTOLI FRA SUZUKI    
             
RECORDE MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:45.971 158.1 km/h
MELHOR VOLTA MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:44.268 160.5 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 30°C | pista: 51ºC

#GALERIA(7067)

A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube