Pedrosa evita criticar Barberá e manda recado para fãs: “Vou lutar até última curva da última volta”

Daniel Pedrosa classificou o acidente nos primeiros metros da etapa de San Marino como um lance de corrida e evitou criticar Héctor Barberá. Espanhol mandou recado aos fãs e prometeu lutar até o fim por seu primeiro título na MotoGP

► Confira a classificação da MotoGP após o GP de San Marino

O GP de San Marino de MotoGP se tornou um pesadelo para Daniel Pedrosa. Depois de um primeiro dia de treinos livres bastante tumultuado por conta da chuva, o espanhol trabalhou rápido com seu time e assegurou a pole-position em Misano. 

 
O lugar de honra, no entanto, se transformou na última posição do grid, após uma complicada largada ter resultado em um problema com o aquecedor do pneu dianteiro, que ficou preso na roda e forçou a Honda a mexer na moto após a exibição da placa de um minuto para a largada.
 
Forçado a alinhar na última colocação, Dani fez uma boa largada e ganhou posições logo nos primeiros, mas o que já parecia ruim, ficou ainda pior. Héctor Barberá errou o ponto da freada e caiu, atingindo o pneu traseiro de Pedrosa, que foi ejetado da RC213V e teve de abandonar a corrida. 
Acidente em Misano pode ter acabado com chances de título de Pedrosa (Foto: GEPA pictures/ Gold and Goose/ David Goldman)
Em seu blog, o piloto comentou a corrida do último domingo (16) e evitou criticar o piloto da Pramac. “Posso imaginar que hoje vocês querem que e diga alguma coisa sobre o que aconteceu ontem, mas eu acho que a maioria de vocês viu pela televisão”, escreveu. “A verdade é que não há muito para dizer: foi só um acúmulo de circunstâncias.”
 
“Estamos um pouco desapontados porque o protocolo durante toda a formação do grid não foi seguido, mas, por outro lado, a minha punição foi de acordo com as regras”, reconheceu. “Eu não acho que seja justo, mas foi assim e agora não podemos fazer nada. Aceitamos a pena e começamos do fundo do grid”, continuou.
 
Pedrosa contou que começou a prova bastante tranquilo, querendo chegar as primeiras posições rápido para evitar que os ponteiros abrissem uma vantagem muito grande.
 
“Uma vez lá, eu sabia que tinha de respirar fundo, ficar calmo e concentrado. Comecei realmente determinado, acredite em mim quando digo que eu comecei a corrida calmo, mas eu também estava muito determinado porque era importante que os líderes não se afastassem muito de mim”, explicou. “Eu queria ultrapassar e ver onde poderíamos chegar no fim da corrida. Mas, infelizmente, Héctor freou mais tarde do que deveria e aí a corrida acabou para nós dois”, lamentou. “Este tipo de coisa acontece nas corridas.”
 
Dani destacou que fez uma temporada próxima da perfeição em 2012 e mandou um recado para seus fãs, garantindo que ainda não desistiu.
 
“Até aqui nós tivemos uma temporada quase perfeita e agora, bom, isso aconteceu”, comentou. “Tenho lido todas as suas mensagens durante todo o ano e sempre que há um imprevisto, são vocês que me levantam com o seu apoio. Agora é a minha vez de animar todos vocês e dizer que ainda temos muitas corridas pela frente e eu vou lutar até a última curva da última volta”, assegurou.
 
Apesar da confiança, a situação de Dani é muito complicada. Se ganhar todas as cinco corridas restantes, o espanhol somará 357 pontos. Mas, com os atuais 270, se Lorenzo terminar em segundo nas próximas etapas, vai encerrar o ano com 370 e o bicampeonato. Pedrosa precisa ganhar todas as provas até o fim da temporada e torcer para que Lorenzo não consiga nada melhor que o terceiro lugar em, pelo menos, três delas.  
 
“Vamos trabalhar para vencer o máximo de corridas que pudermos e aí vamos vero que acontece. Vejo vocês em Aragón”, encerrou. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube