Pedrosa se recusa a pedir auxílio de Stoner por título: “Você vence porque é melhor, não por ter ajuda”

Daniel Pedrosa afirmou que não irá pedir ajuda de Casey Stoner na luta pelo título de 2012. Espanhol ponderou que companheiro de Honda vai querer brigar pela vitória nas últimas corridas de sua carreira e afirmou que pensará apenas em seus resultados

Daniel Pedrosa segue na luta pelo título da temporada de 2012 da MotoGP, mas com 33 pontos a menos que Jorge Lorenzo, não depende somente de seus próprios resultados. Para ficar com o título, o espanhol da Honda precisa vencer as provas restantes e torcer para que o rival da Yamaha complete algumas etapas no terceiro lugar.

Quem poderia ajudá-lo nessa missão é Casey Stoner, mas o retorno do australiano às pistas ainda não tem data definida. Fontes da Honda indicaram em Aragón que o australiano pode voltar já no Japão, mas ainda não há uma confirmação oficial sobre a volta do bicampeão.

Pedrosa, por outro lado, tratou de deixar claro que não pedirá ajuda para o companheiro de time. Na visão de Dani, Casey voltará para tentar vencer as últimas provas de sua carreira. “Você vence o campeonato porque é melhor que todos os outros. Não porque tem alguma ajuda”, defendeu. 

Pedrosa afirmou que não pedirá ajuda de Stoner (Foto: Repsol)
“Nós já vimos alguns casos onde um piloto precisa de alguns pontos e o companheiro de equipe o deixa passar, depois de um acidente ou algo assim”, lembrou. “Mas Casey é um vencedor e eu não pediria que ele fizesse nada deste tipo”, garantiu.
 
“Nós somos companheiros de equipe, mas somos vencedores e se ele voltar, acho que é porque ele quer vencer as últimas corridas de sua carreira”, opinou. 
 
Dani garantiu que seu objetivo é ter boas atuações nas corridas que ainda restam, sem se preocupar com o desempenho de Lorenzo. “Para deixar claro, vou tentar apenas fazer uma boa corrida a cada domingo e não pensar sobre o que ele está fazendo”, assegurou.
 
O titular da Honda também descartou se valer de um estilo mais tático de pilotagem para garantir o título, como, por exemplo, diminuir o ritmo da prova para atrair mais pilotos para a briga pela ponta.
 
“Você pode fazer essas coisas na 125cc ou na Moto3, mas com essas motos, não é tão fácil”, afirmou. “O ritmo da corrida é o ritmo da corrida e você não pode pará-lo.”
 
Lorenzo, por outro lado, acredita que a volta de Stoner dificultará sua situação e acredita que a Yamaha tem de melhorar a moto para que ele possa garantir o bicampeonato. 
 
“Com certeza Casey vai tornar a minha vida mais difícil e só precisa de um pequeno erro para perder a nossa vantagem”, admitiu Jorge. “Temos de melhorar nossa moto para que tenhamos a opção de vencer mais corridas”, concluiu. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube