MotoGP

Pilotos evitam fazer previsões, mas ressaltam força de dupla da Honda: “Vai ser difícil superá-la”

A Honda carrega uma das maiores expectativas para a temporada 2019. Com a chegada de Jorge Lorenzo, muito se espera para ver como o relacionamento com Marc Márquez vai se desenrolar. Na coletiva de imprensa desta quinta-feira (7), alguns adversários evitaram fazer previsões, mas reconheceram a força dos titulares
Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
GUIA 2019
🏁 MotoGP abre 2019 imprevisível e com promessa de alta competitividade
🏁 Por equilíbrio, MotoGP introduz mudanças aerodinâmica e eletrônica
🏁 Yamaha mostra evolução. Mas a dúvida permanece: é o suficiente?
🏁 Ducati sai da pré-temporada forte e vê chance de recuperar título
🏁 Honda carrega mistério: Márquez e Lorenzo vão se aguentar sem brigas?
🏁 Após anos de 'chove e não molha', Suzuki vê chance de dar próximo passo
🏁 KTM tem Pedrosa como trunfo e chance de acelerar evolução da RC16
🏁 Aprilia mira evolução e busca recuperação após 2018 decepcionante
🏁 Moto2 tem motor Triumph, mudança na classificação e classe talentosa
🏁 Moto3 traz nova classificação, volta de Fenati, time de Biaggi e promessa Öncü
🏁 Até com Gibernau, Mundial estreia Copa do Mundo de MotoE em 2019

A temporada 2019 da MotoGP está prestes a começar, trazendo junto grandes expectativas. Nesta quinta-feira (7), durante a coletiva de imprensa no Catar, alguns pilotos comentaram uma das grandes esperas do ano, que é ver Marc Márquez e Jorge Lorenzo como companheiros.
 
Nesta temporada, o #99 vai passar a defender a Honda, assumindo o posto deixado por Dani Pedrosa. A grande expectativa gira em torno de como o espanhol vai se adaptar à equipe e como o pentacampeão vai reagir ao ter, pela primeira vez, um colega campeão na classe rainha do Mundial.
 
Durante a coletiva, Andrea Dovizioso evitou fazer previsões, apesar de reconhecer a força da dupla. “É difícil entender agora o que vai acontecer, pois bater Marc é muito, muito difícil, e infelizmente Jorge teve alguns problemas, então ainda não conseguimos ver o máximo dele”, falou.
Marc Márquez e Jorge Lorenzo (Foto: Repsol)
“Ele tem dois anos, então tem muito tempo para trabalhar nisso. Nunca se sabe quais resultados Jorge pode alcançar. Acho que vai ser legal ver essa briga, não sei se vai ser negativo para nós ou positivo. Tudo pode acontecer, vamos ver”, seguiu.
 
Quem também pregou a cautela foi Álex Rins, que ressaltou o talento de ambos os pilotos. “Acredito que é uma ótima combinação. Vai ser muito difícil bater Marc, pois ele tem muita experiência com essa moto”, disse. “Às vezes é difícil quando você chega a uma nova equipe e tenta vencer, é difícil, mas não impossível. Então acredito que vai ser difícil para nós”, continuou.
 
Por fim, quem ficou com a palavra foi Valentino Rossi, que afirmou que dois pilotos tão fortes juntos podem, às vezes, trazer problemas para a Honda, mas que vai ser difícil superar. “Acho que vai ser muito interessante, sabe, um dos pontos chave da temporada”, falou.