Presidente da Ducati descarta arrependimento com contratação de Rossi: “Aumentou visibilidade”

Gabriele Del Torchio, presidente da Ducati, reconheceu em entrevista exclusiva ao Grande Prêmio que a passagem de Valentino Rossi pelo time de Borgo Panigale não saiu como esperado, mas destacou que o piloto italiano ajudou a aumentar a visibilidade da marca

A passagem de Valentino Rossi pela Ducati não saiu exatamente como era esperado. Em quase dois anos com a equipe, o italiano não conseguiu transformar a Desmosedici em um projeto vencedor e teve muito poucas oportunidades de brigar pelo pódio na MotoGP.

Cansado dos maus resultados e vendo o fim de sua carreira cada vez mais próximo, Rossi optou por não renovar com a Ducati e agora se prepara para retornar à Yamaha para mais duas temporadas com o time onde viveu a fase de maior sucesso de sua carreira.

Em entrevista exclusiva ao Grande Prêmio, Gabriele Del Torchio, presidente da Ducati, reconheceu que a união com o piloto não deu os frutos esperados, mas destacou que a presença de Valentino ajudou a aumentar a visibilidade da marca italiana ao redor do mundo. Além disso, serviu para que Borgo Panigale identificasse pontos francos do protótipo.

Del Torchio garantiu que Rossi está liberado para participar do teste de Valência com a Yamaha (Foto: Ducati)
“Eu estava esperando por melhores resultados de nossa cooperação com Valentino”, reconheceu. “Infelizmente para todos nós, não fomos bem-sucedidos nisso, mas, no fim, foi benéfico, porque certamente melhorou a nossa visibilidade ao redor do mundo e com certeza nos ajudou a identificar algumas partes fracas da nossa moto e nossos engenheiros estão trabalhando para resolver essas fraquezas”, ponderou. 
 
Del Torchio mostrou que não tem arrependimentos pelo passado e destacou que a Ducati conseguiu montar um time forte para o ano que vem.
 
“O passado é o passado. O passado acabou e nós temos de olhar para o futuro”, falou. “E eu acredito que o time para o próximo ano, é um time excelente. Com Andrea Dovizioso e Nicky Hayden no time oficial e Ben Spies e Andrea Iannone no time satélite. Estamos trabalhando muito duro para nos prepararmos bem para a próxima temporada”, continuou.
 
Participando de evento para anunciar a implantação de uma subsidiária da Ducati no Brasil, Gabriele voltou a defender que a fábrica italiana não perdeu suas características com a aquisição da Audi e seguirá com sua liberdade. Questionado pelo GP sobre o envolvimento da fabricante alemã na temporada de 2013 da MotoGP, Del Torchio afirmou que a cooperação tem sido mais uma troca de ideias. 
 
“Obviamente, eles estão nos acompanhando com todo interesse. Nós somos parte da divisão de esporte a motor da Volkswagen, obviamente, porque eles têm uma divisão cuidando de corridas e nós agora estamos trocando experiências e pontos de vista”, comentou. “Nós acreditamos que, não imediatamente, mas no momento certo, será muito benéfico em termos de materiais, eletrônica e novas tecnologias”, opinou. 
 
Por fim, perguntado se a Ducati vai liberar Valentino e sua equipe técnica, que também garantiu seu retorno à casa de Iwata, para participarem do teste coletivo de Valência no fim desta temporada, Del Torchio não hesitou: “Sim”, assegurou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube