Presidente da Ducati nega arrependimento com contratação de Rossi e cita Batman ao falar do futuro

Gabriele Del Torchio, presidente da Ducati, negou que tenha se arrependido de contratar Valentino Rossi. Dirigente destacou que a meta segue sendo melhorar o protótipo e confirmou a criação de um time júnior

Gabriele Del Torchio, presidente da Ducati, falou nesta semana sobre a saída de Valentino Rossi do time italiano. Após quase dois anos de muitas dificuldades, o piloto optou por não renovar seu vínculo com o time de Borgo Panigale e fechou por dois anos com a Yamaha, onde conquistou quatro de seus sete títulos na MotoGP.

Em entrevista ao diário espanhol ‘Marca’, Del Torchio garantiu que não há arrependimentos pela contratação do italiano. "Absolutamente, não. Não há arrependimentos. Nós tentamos. As duas partes acreditavam no projeto.”

“Quando se corre, às vezes se ganha, às vezes se perde. É verdade que todos esperavam mais. Poderíamos dizer que foi um casamento que não aproveitou todo o amor que tinha”, afirmou. “Pensamos que este era o caminho certo e o seguimos. O mundo não acaba porque Valentino não quis correr conosco. A Ducati é forte. É uma lição que nos servirá no futuro”, ponderou.

O dirigente também negou que Borgo Panigale tenha feito uma oferta de € 17 milhões ao piloto. “Nunca fizemos uma oferta com esse valor para o Valentino”, rebateu. “Na verdade, havia uma pequena redução em relação ao contrato anterior. Gostaríamos que ele continuasse. Só posso desejá-lo boa sorte. Fez uma escolha valente. Nós seguimos adiante.”
 

Del Torchio negou arrependimento pela contratação de Rossi (Foto: Ducati)


Na semana passada, durante uma coletiva realizada em Brno, Lin Jarvis, chefe da Yamaha, revelou que foi Valentino quem foi até o time nipônico a procura de uma vaga. Del Torchio afirmou que não importa quem deu o primeiro passo.

“Não muda nada que ele tenha dado o primeiro passo ou a Yamaha. Para nós é irrelevante”, garantiu. “Valentino tomou sua decisão. O importante é que ele não quis continuar conosco. Ele vai ter de lutar muito agora”, previu.

Em uma outra entrevista, desta vez ao italiano ‘La Gazzetta dello Sport’, Del Torchio admitiu a decepção com a saída de Rossi e afirmou que a queda em Laguna Seca influenciou na decisão do multicampeão.

“Há um pouco de amargura por não termos sido capazes de satisfazer os desejos do piloto, que não foi capaz de interpretar as características da nossa moto”, falou. “A moto da Ducati não correspondeu às expectativas do Valentino. Tivemos um começo ruim. Às vezes as pessoas que se casam percebem que amor não é a única cola”, filosofou.

“Acho que Valentino estava muito divido até o final. Depois da estranha queda de Laguna ele decidiu que a meta dele aos 33 é ter resultados imediatos, então fez uma escolha diferente”, ponderou. “Nos separamos em harmonia, no entanto.”

Ainda, o dirigente também falou sobre o futuro da Ducati, que contará com Nicky Hayden e Andrea Dovizioso no ano que vem. “Nossa direção é simples: voltar a sermos competitivos, ganhar corridas e, algum dia, voltar a ganhar o título”, explicou ao ‘Marca’. “A experiência com Valentino não deu os frutos que queríamos, mas temos de seguir em frente. Nossa moto não é japonesa, é uma Ducati, italiana. Com a chegada de Dovizioso, a renovação com Hayden e a equipe júnior, teremos tudo pronto para sermos competitivos outra vez.”

Perguntado pela publicação espanhola se a Ducati tem chances de vencer o título, Del Torchio respondeu: “Se respondo com o coração, digo: ‘Por que não?’. Com a cabeça, digo que o objetivo para 2013 é melhorar a moto. Tudo que vier será bem-vindo. Falar em ganhar em 2013 seria provocação.”

“Mas o nosso lema é nunca desistir: vamos trabalhar, consertar o que não funcionou e voltar ao caminho da melhora. Os fãs da Ducati merecem resultados melhores. Nós ainda somos capazes de construir motos, construir verdadeiras Ducati”, disse ao jornal da Itália.

Por fim, o presidente afirmou que espera que a Ducati logo encontre seu caminho e citou um super-herói como exemplo.

“Esperamos estar mais próximos. Trabalho e inteligência não podem evitar que você seja recompensado”, comentou. “Eu sei, quando você olha para os resultados, parece uma maldição, mas, como diz o Batman, ‘a noite é mais escura pouco antes do amanhecer’. Tenho certeza que nosso amanhecer logo virá”, encerrou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube