Prestes a encerrar carreira na MotoGP, Stoner descarta iniciar escola de pilotagem

Casey Stoner afirmou que não tem planos de iniciar uma escola de pilotagem, mas não descarta apoiar jovens pilotos com “a atitude certa”. Australiano deixará MotoGP no fim de 2012

Desde que anunciou seus planos de deixar a MotoGP no fim 2012, o futuro de Casey Stoner tem sido alvo de muita especulação. Uma recente parceria entre a Red Bull – patrocinadora do piloto – e a equipe Triple Eight, da V8 Supercars australiana, iniciou rumores sobre uma mudança para as quatro rodas, mas Roland Dane, chefe do time, negou que esteja negociando com o piloto.

Fala-se também de uma escola de pilotagem onde o bicampeão guiaria os passos de jovens pilotos. Stoner, no entanto, não se mostrou muito animado com a possibilidade de transmitir seus conhecimentos para iniciantes.
 

Stoner afirmou que sentirá falta das pessoas com quem trabalha após se aposentar (Foto: Repsol)


“Uma escola de pilotagem é um negócio, então não é só sobre dar oportunidades as pessoas”, ponderou. “É em um certo nível, mas também é um negócio. Eu realmente não me vejo com uma escola de pilotagem”, falou.

O atual piloto da Honda contou que já tentou trabalhar com novatos, mas viu na interferência dos pais um problema para seu projeto. “Eu tentei dar a alguns jovens pilotos uma oportunidade, infelizmente, nós tínhamos os pais interferindo muito que tivemos de cancelar tudo”, explicou.

Mesmo decepcionado com sua experiência anterior, Casey não descartou ajudar novatos no mundo das duas rodas, mas ressaltou que será preciso encontrar a pessoa que tenha o tipo de comportamento considerado certo por ele.

“Se aparecer a pessoa certa, com uma boa atitude, então podemos ajudá-la bastante, mas até agora nós tentamos fazer isso no passado e deu errado. Colocamos muito dinheiro nisso e não funcionou. Vou continuar procurando a pessoa certa, com a atitude certa. Para mim, as corridas são isso”, falou. “Eu não ligo se a criança é super rápida, não é isso. Se você tem a atitude certa e tem talento, você pode ir longe, mas se você não tem a atitude certa, eu não quero ter de lidar com isso todos os dias. Com sorte, vamos encontrar uma ou duas crianças que possamos ajudar e as coisas sejam bem mais fáceis do que foram”, continuou.

Stoner também falou sobre o que sentirá falta nas corridas. O piloto afirmou que não passa pelos circuitos pensando que será a última vez e declarou que sentirá falta das pessoas com quem trabalha.

“Eu realmente não penso nada sobre não andar mais em nenhuma pista. Posso voltar quando quiser. Talvez não competindo, mas posso andar nas pistas”, considerou. “Vou sentir falta de correr, porque, infelizmente, isso é apenas uma pequena parte do esporte – muito pequena. Realmente vou sentir falta das pessoas com quem trabalho e com quem eu gosto de passar o tempo. Será muito triste não vê-los mais”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube