Quartararo vê Dovizioso à frente de Viñales na briga pelo título: “Ele sabe como lutar”

O francês da SRT considerou que a Ducati é mais forte que a Yamaha nas voltas finais, o que pode ser um trunfo para o italiano. O líder do Mundial, porém, ainda não descartou Marc Márquez da briga pelo título

Fabio Quartararo acredita que Andrea Dovizioso é um rival mais forte na briga pelo título do que Maverick Viñales. O francês da SRT entende que a Ducati do italiano é mais forte que a Yamaha com que ele e o espanhol competem, especialmente nas voltas finais da corrida.

Depois de um início de temporada mais discreto, especialmente na segunda prova de Jerez, Andrea conseguiu a primeira vitória de 2020 no GP da Áustria e agora aparece na vice-liderança do campeonato, apenas 11 pontos atrás de Fabio. O francês, por outro lado, começou com vitórias nos GPs da Espanha e da Andaluzia, mas foi apenas sétimo na Tchéquia e oitavo na Áustria.

Com 67 pontos na liderança do Mundial, Quartararo ainda não descarta Marc Márquez na briga pelo título, ainda que o hexacampeão vá ficar de fora também do GP da Estíria deste fim de semana. Mas entre Dovizioso e Viñales, vê o italiano como uma ameaça maior.

Fabio Quartararo lidera o Mundial desde a primeira etapa (Foto: SRT)

“Claro, Marc será um dos principais candidatos, mas agora eu vejo Dovi, mais do que Viñales, como candidato, porque sabemos que Dovi tem muita experiência”, disse Quartararo. “Ele sabe como lutar, a pressão. Além disso, ele tem um tipo de moto com que talvez seja um pouco mais fácil lutar nas últimas voltas”, seguiu.

“Então vejo Dovi mais como candidato do que Maverick, porque com Maverick eu sei que se algo acontecer, temos mais ou menos a mesma moto, então sei que posso lutar”, justificou. “Mas como Dovi, quando você em esse tipo de velocidade máxima, é incrível. Deve ser ótimo ser 10 km/h mais rápido do que nós. Então, sim, vejo Dovi mais como um rival”, resumiu.

Assim como Quartararo, Viñales também teve fins de semana difíceis na Tchéquia e a na Áustria. Só 14º em Brno, o ‘Top Gun’ teve um problema de embreagem no último fim de semana, caiu para último no Red Bull Ring, mas escalou para a décima colocação. E tudo isso depois de escapar ileso do assustador acidente entre Johann Zarco e Franco Morbidelli.

Assim, Viñales perdeu terreno na classificação do Mundial, já que caiu para terceiro, atrás de Dovizioso, com 19 pontos de atraso para Quartararo.

“Eu nem penso no campeonato. É difícil acreditar com todos esses erros que você pode vencer um campeonato, então eu nem penso nisso”, afirmou Viñales. “Penso em forçar a moto ao máximo. Quando a moto vai bem, dá para ver que eu estou sempre no top-3 e fazendo a pole. Mas quando a moto não vai, não posso fazer milagres. É muito difícil ultrapassar”, comentou.

“Mas de qualquer forma, vou seguir paciente, esperando pelo meu momento e vamos ver. Mas com certeza eu nem penso em campeonato, pois agora parece complicado com as muitas coisas que temos”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube