MotoGP

Rainey aponta chegada de Lorenzo na Honda como “grande motivação” para melhora de Márquez

Wayne Rainey vê com animação a cegada de Jorge Lorenzo na Honda. O tricampeão das 500 cc afirmou que quem vai sofrer mais pressão na equipe vai ser Marc Márquez, que vai ainda ter uma grande motivação para melhorar sua pilotagem
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Jorge Lorenzo (Foto: Repsol)
Jorge Lorenzo que está chegando na Honda, mas é Marc Márquez quem vai ter que lidar com toda a pressão desde o início. Ao menos é o que acredita o tricampeão das 500 cc Wayne Rainey.
 
Após dois anos difíceis na Ducati, o #99 está de mudança para a esquadra japonesa, e mostrou que pode se dar bem. Já nos testes pós-temporada, que aconteceram em Valência e Jerez, mostrou ter se adaptado a moto.
 
Tendo em vista o talento do espanhol, Rainey ressaltou que o penta vai ter que se acostumar com um companheiro combativo. “Márquez tem seus pontos fortes, mas também tem prontos fracos, alguns aspectos que precisa melhorar”, apontou ao ‘Motorsport’.
Marc Márquez (Foto: Divulgação/MotoGP)
“Agora, com a chegada de um piloto do nível de Lorenzo como companheiro, vai ter uma grande motivação para melhorar. Lorenzo é previsível. Pilota sua moto de certa maneira, os riscos que assume são calculados, mas também vai para a bandeira quadriculada. Caso puder pressioná-lo, Márquez vai cometer erros, e isso é bom para Jorge”, completou.
 
O norte-americano ainda ressaltou como Márquez vai estar pressionado dentro da Honda, pois Lorenzo ainda vai estar em período de adaptação com a nova moto, o que justificaria algum resultado diferente da vitória. “A pressão está sobre Márquez mais do que sobre Lorenzo, porque ele vem da Ducati”, disse.
 
“A Honda é a equipe de Márquez, a moto se desenvolveu para ele. Se Lorenzo chegar e ficar em terceiro ou quarto lugar, pode dizer que está se adaptando. Mas, dito isso, estou seguro de que Lorenzo vai querer sair e ganhar a primeira corrida para mostrar que está falando sério”, encerrou.