MotoGP

Red Bull elogia comando da MotoGP e compara corridas com “luta de gladiadores”

Helmut Marko voltou a falar sobre a MotoGP e a elogiar o comando da categoria. O consultor da Red Bull não poupou os comentários positivos ao modo como Carmelo Ezpeleta conduz o Mundial de Motocelocidade, além de frisar as boas corridas 'espetaculares' que são protagonizadas pelos pilotos

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Helmut Marko mais uma vez voltou a falar da MotoGP e elogiar a categoria das duas rodas. O consultor da Red Bull elogiou o comando de Carmelo Ezpeleta, além de ter falado sobre as ótimas corridas do Mundial.
 
Em outra ocasião, o austríaco já havia comentado como havia tentado convencer o diretor-executivo da Dorna, promotora do Mundial de Motovelocidade, a assumir a frente da Fórmula 1.
 
E mais uma vez o dirigente elogiou o trabalho de condução feito pelo chefão da Moto. “Podemos aprender que Ezpeleta lidera o campeonato com autoridade. Por exemplo, com a introdução da eletrônica, que deu como resultado que quatro marcas tiveram quatro marcar com oportunidade de ganhar na primeira corrida”, apontou.
 
“Regras simples e claras, uma estrutura ditada desde cima. Assim é como deve ser. Tem uma superorganização, diretrizes técnicas claras, e várias fábricas podem ganhar”, completou em entrevista ao site ‘Motorsport.com’.
Helmut Marko (Foto: Reprodução)
Marko ainda apontou o que a F1 poderia aprender com a MotoGP. “Na MotoGP, o foco está no lado humano. Se pode ver como Márquez pilota sua moto. É importante em cada esporte que o ser humano esteja em primeiro plano”, opinou.
 
“A tecnologia deve ser um meio para o fim. E não como acontece às vezes na Fórmula 1, que a tecnologia é tão exagerada que já não entende nada. O ser humano deve ser o herói e deve vê-lo. Os carros de F1 são muito rápidos, super-rápidos”, seguiu.
 
“Têm velocidades que te fazem sentir medo e ansiedade. Mas os espectadores não se dão conta disso. O fã não vê os pilotos brigando com seus carros nem cansados, algo que acontece na MotoGP”, emendou.
 
Por fim, Helmut falou ainda sobre as corridas da classe rainha e na habilidade dos pilotos. “Na MotoGP patinam, se inclinam em cada curva e caem. Esse é o limite. Na Fórmula 1 o carro balança e não acontece nada. MotoGP é simplesmente mais espetacular. Os pilotos fazem algo que o fã nunca se atreveria a fazer, o que é fascinante para o fã.”
 
“E tudo isso é feito a velocidade que nem sequer pode imaginar. 330 km/h em uma moto... e então caem. Isso é o que os antigos romanos já tinham com suas lutas de gladiadores, o que você gosta”, encerrou.
 
Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.