MotoGP

Redding critica atmosfera “muito fechada” da MotoGP e admite que “perdi o amor por aqui”

Scott Redding está de saída da MotoGP e não crê que vai sentir falta do Mundial. Indo para a Superbike britânica, o piloto ressaltou que atualmente, não gosta da atmosfera da classe rainha, onde as pessoas se fecham cada vez mais para si
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Scott Redding (Foto: Reprodução)
Scott Redding teve mais um de seus ataques de sinceridade em Valência. De saída da MotoGP, o piloto afirmou que não vai sentir falta do ambiente da categoria, afirmando que os pilotos são muito fechados.
 
O inglês faz parte do paddock do Mundial de Motovelocidade desde 2008, fazendo sua grande estreia na categoria rainha em 2013. Entretanto, no próximo ano, está de mudança para a Superbike britânica após ver sua Aprilia ir para as mãos de Andre Iannone.
 
Mas isso não é um grande problema para o piloto, que aproveitou para ressaltar como o clima da MotoGP já não o agrada mais. “Realmente não gosto de toda a atmosfera deste lugar de como é no momento. Os fãs têm sido ótimos, posso me comunicar muito bem com eles, o que é o mais importante para mim neste momento”, explicou.
Scott Redding (Foto: Aprilia)
“Apenas a atitude geral de muitas pessoas aqui. Não é minha praia, perdi o amor por aqui. Lá na Superbike britânica é tudo muito mais cru. Estava assistindo algumas corridas e fiquei pensando ‘cacete, me levem para lá’. Você os vê batendo os guidões, existe reclamações de piloto para piloto, cara a cara, ‘você é um cuzão’, ‘você é um imbecil’”, seguiu.
 
“Aqui, ninguém diz nada um para o outro, eu não sei se eles têm medo uns dos outros ou não sabem o que deveriam dizer. Sabe o que quero dizer? Não é como corrida. É disso o que sinto falta, e sinto que eles deveriam pensar e tentar ter isso de volta um pouco”, emendou.
 
Redding ainda ressaltou que a maior parte dos seus fãs gosta de sua autenticidade, que é algo que falta atualmente no grid do Mundial. “Tipo, muitos dos meus fãs são meus fãs por minha causa, não pelos meus resultados. Eles sequer comentam sobre isso, pois meus resultados são uma merda”, frisou.
 
“Eles dizem ‘você traz tanta diversão, sentimentos, carisma, ao paddock, gostamos disso. Gostaríamos de mais pessoas assim’. Marc [Márquez], ele age um pouco assim, o que é bom, gosto de ver isso. Isso seria bom para o esporte”, falou.
 
“Ao invés das pessoas se fecharem para si mesmas, de não querem ver pessoas, não quererem fazer isso, não quererem ser vistas. ‘Preciso ter uma porra de uma comitiva de 20 pessoas ao meu redor’”, encerrou.