Rins destrona Mir no fim e comanda 1-2 da Suzuki no primeiro dia de testes no Catar

Com 1min54s462, Álex Rins bateu Joan Mir por 0s002 e garantiu uma dobradinha da Suzuki no primeiro dia de testes da MotoGP em Losail. Mais 0s030 atrás, Maverick Viñales completa o top-3 deste sábado (22). Marc Márquez ficou com o sexto tempo

Não foi em Sepang que a Suzuki mostrou a força da nova GSX-RR na MotoGP. Neste sábado (22), primeiro dia da bateria final de testes da pré-temporada 2020, Álex Rins aproveitou os minutos finais para desbancar Joan Mir e formar uma dobradinha da casa de Hamamatsu.
 
Com 1min54s462 na melhor de suas 47 voltas, Rins tomou a ponta de Mir por só 0s002 para assegurar o comando da sessão. Mais 0s030 atrás, Maverick Viñales ficou com o terceiro posto. Danilo Petrucci também apertou o passo no fim e ficou com o quarto tempo, seguido por Franco Morbidelli.
Álex Rins (Foto: Suzuki)
Na fase final da recuperação de uma cirurgia no ombro direito, Marc Márquez rodou um pouco menos, só 42 voltas, mas acabou na sexta colocação, 0s361 atrás de Joan. 
 
Agora com 41 anos, Valentino Rossi melhorou sua marca nos minutos finais da atividade e, com 1min54s876, ficou com o sétimo posto, 0s198 à frente de Fabio Quartararo, o oitavo colocado. 
 
Com 1min55s204, Francesco Bagnaia aparece em nono, com Aleix Espargaró completando um top-10 coberto por 0s806. Andrea Dovizioso caiu na reta final da atividade e ficou com o 11º tempo, 0s846 atrás do líder.
Ainda pegando a mão com a Ducati da Avintia, Johann Zarco fez a 12ª marca, à frente de Jack Miller. Pol Espargaró colocou a KTM na 14ª colocação, seguido por Takaaki Nakagami, Brad Binder, Tito Rabat e Miguel Oliveira. 1s295 mais lento que o líder, Cal Crutchlow ficou só em 19º. Com 1min56s552, Álex Márquez fez o 21º e penúltimo tempo.
 
Paddockast #49
RAÍ CALDATO: O ARTISTA PREFERIDO DE LEWIS HAMILTON

Ouça:

Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o primeiro dia de testes da MotoGP no Catar:

Em se tratando de um teste, a pista abriu cedo, às 13h, mas os pilotos tardaram a deixar os boxes, já que esperam condições mais próximas àquelas do GP do Catar. Assim, passadas as primeiras 2h30min de sessão, apenas três tempos tinham sido registrados: Danilo Petrucci, Brad Binder e Iker Lecuona.
 
Aos poucos, as coisas foram esquentando na pista catari. Um pouco antes das 15h, Álex Márquez foi o primeiro a baixar para 1min57s. Pouco depois, porém, Aleix Espargaró foi a 1min56s.
 
Nesta bateria final de testes, a Michelin levou ao Catar os pneus macios e médios dianteiros e macios, médios e duros traseiros, a mesma alocação do GP que abre a temporada 2020. 
 
Além disso, os pilotos têm dois tipos de pneus dianteiros para testar e uma versão assimétrica que está disponível apenas para os times de fábrica. Este é o teste que vai determinar a escolha dos calçados para o GP do Catar.
 
Com cerca de 3h30min de atividade, Andrea Dovizioso tomou a liderança, superando Maverick Viñales por 0s056. A marca do #4 já era bastante próxima do recorde da pista, apenas 0s6 da marca estabelecida por Jorge Lorenzo em 2016.
 
Pouco depois, Joan Mir, que vai para o segundo ano na MotoGP, superou Dovizioso por 0s021. O piloto da Ducati, porém, reagiu rápido e recuperou a liderança, chegando a 1min55s478.
 
Viñales, então, aproveitou sua décima volta neste sábado para superar Dovizioso por só 0s090. Aleix também apertou o passo e foi 1min55s337. A Aprilia, apesar da situação de Andrea Iannone, que segue provisoriamente suspenso por doping, pode celebrar um bom início de ano. 
 
Campeão vigente e agora com mais quatro anos de contrato com a Honda ― até 2024 ―, Marc Márquez entrou na brincadeira na sequência e tomou a ponta da tabela. Mir, porém, recuperou a ponta antes de ser superado por Viñales.
 
Às 18h, as coisas esquentaram mais um pouco, já que é a hora da largada em Losail. Com 1min54s494, Viñales ditava o ritmo dos trabalhos, 0s162 melhor que Mir. Márquez era o terceiro, com Quartararo, Valentino Rossi e Aleix Espargaró fechando um top-6 coberto por 0s774. Com 1min30min pela frente, eram 11 pilotos no mesmo segundo do ponteiro.
 
Rins, então, começou a escalar. O #42 logo se colocou na quinta colocação, 0s591 mais lento que Viñales, que seguia no topo após 39 voltas.
Minutos depois, Morbidelli cravou 1min54s700 na 49ª volta e avançou para o terceiro posto, 0s206 mais lento que Viñales, o líder. Márquez caiu para quarto, à frente de Quartararo, Rins, Rossi, Aleix, Dovizioso e Jack Miller.
 
Em seu segundo teste com a Avintia, Johann Zarco aproveitou a 55ª volta para saltar para a décima colocação, 0s866 mais lento que o ponteiro. 0s012 mais lento, Danilo Petrucci aparecia em 12º.
 
Um pouco mais tarde, Francesco Bagnaia também melhorou. Com 1min55s204, o piloto da Pramac pulou para a oitava colocação, registrando exatamente o mesmo tempo de Rossi, o sétimo. 
 
Perto da marca de 30 minutos para o final, Mir foi a 1min54s464 e saltou para o topo da folha de tempos, 0s030 melhor que Viñales. Morbidelli era o terceiro, acompanhado por Marc Márquez, Quartararo, Rins e Rossi. 
 
Rossi, então, foi a 1min54s876 e saltou para a quinta colocação, 0s412 mais lento que o #36 da Suzuki.
 
Na reta final da sessão, Andrea Dovizioso sofreu uma queda na curva 8 de Losail. O italiano não se feriu e logo voltou aos boxes da Ducati para dar sequência ao trabalho.
 
Com menos de 8 minutos para a bandeirada, Rins foi a 1min54s690 e saltou para o terceiro posto, 0s226 mais lento que o companheiro de Suzuki. Na volta seguinte, Álex foi ainda melhor e tomou a ponta de Mir por 0s002. 
 
Petrucci seguiu no mesmo ritmo e, com 1min54s634, saltou de 3º para a quarta colocação, 0s172 atrás de Rins.

MotoGP 2020, Catar, Losail, Teste coletivo, Dia 1:
1 A RINS Suzuki 1:54.462   47 47
2 J MIR Suzuki 1:54.464 +0.002 51 54
3 M VIÑALES Yamaha 1:54.494 +0.032 31 50
4 D PETRUCCI Ducati 1:54.634 +0.172 41 41
5 F MORBIDELLI SIC Yamaha 1:54.700 +0.238 49 57
6 M MÁRQUEZ Honda 1:54.823 +0.361 28 42
7 V ROSSI Yamaha 1:54.876 +0.414 50 51
8 F QUARTARARO SIC Yamaha 1:55.074 +0.612 43 56
9 F BAGNAIA Pramac Ducati 1:55.204 +0.742 50 56
10 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini 1:55.268 +0.806 21 41
11 A DOVIZIOSO Ducati 1:55.308 +0.846 32 43
12 J ZARCO Avintia Ducati 1:55.360 +0.898 55 63
13 J MILLER Pramac Ducati 1:55.430 +0.968 27 51
14 P ESPARGARÓ KTM 1:55.449 +0.987 26 43
15 T NAKAGAMI LCR Honda 1:55.627 +1.165 30 41
16 B BINDER KTM 1:55.644 +1.182 50 53
17 T RABAT Avintia Ducati 1:55.707 +1.245 51 60
18 M OLIVEIRA Tech3 KTM 1:55.737 +1.275 42 42
19 C CRUTCHLOW LCR Honda 1:55.757 +1.295 31 50
20 I LECUONA Tech3 KTM 1:56.135 +1.673 27 47
21 Á MÁRQUEZ Honda 1:56.552 +2.090 45 57
22 B SMITH Aprilia Gresini 1:57.027 +2.565 43 54
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube