carregando
MotoGP

Rins revela que tinha opções, mas justifica escolha por Suzuki: “Está crescendo”

Álex Rins revelou que começou a negociar com a Suzuki ainda no GP da Argentina do ano passado. O espanhol contou que a equipe é como sua segunda família

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Álex Rins tinha propostas de outras equipes para o futuro na MotoGP, mas sequer sentou para negociar. O #42 não revelou detalhes das ofertas, mas justificou a opção pela Suzuki pela evolução e pelo ambiente dentro do time comandado por Davide Brivio.
 
No último domingo, a Suzuki anunciou que renovou o contrato de Rins por mais dois anos. No ano passado, o espanhol conquistou duas vitórias na classe rainha do Mundial de Motovelocidade e, na pré-temporada 2020, mostrou uma ótima performance com a GSX-RR.
 
Apesar de o anúncio ter sido feito recentemente, Rins revelou em uma coletiva de imprensa online que a negociação começou há muito mais tempo.
Álex Rins (Foto: Suzuki)
Paddockast #58
COMO SERIA O GRID DA F1 SEM PILOTOS DA F1?

Ouça:
Spotify | iTunes | Android | playerFM

“Sinceramente, nós começamos a conversar com a Suzuki na Argentina em 2019”, contou Álex. “Lá nós começamos a conversar sobre os próximos dois anos e assinamos o contrato final faz uma ou duas semanas”, explicou.
 
“Nós precisamos esperar por causa da mentalidade de fábrica japonesa, têm muitas pessoas para dizer ‘ok, agora’”, comentou. “A Covid-19 mudou as coisas. Eu queria anunciar a renovação com a Suzuki em uma corrida e, se possível, no pódio. Mas essa é a situação agora”, seguiu.
 
Ainda, Rins explicou que o crescimento da GSX-RR foi vital em sua decisão de permanecer na equipe, mas também o fato de ver a Suzuki como sua “segunda família”.
 
“Bom, eu assinei com a Suzuki, pois, no fim, agora é a equipe com que quero estar, com as mesmas pessoas, os mesmos mecânicos. Com certeza, quando viajo, eu sinto falta de casa, dos meus cachorros, da minha namorada, mas quando vou correr, não é difícil para mim, pois tenho lá a minha segunda família. A relação é muito boa”, frisou. “Esse é um ponto. O outro é que eles estão crescendo para 2020. O que eu testei na pré-temporada foi o que pedi a eles com o desenvolvimento. Então estou bem feliz com isso”, contou.
 
Por fim, Álex admitiu que tinha outras ofertar, mas sequer negociou com outra equipe além da Suzuki.
 
“Nós não sentamos com nenhuma outra equipe. Eu tinha mais opções, claro”, admitiu. “Posso dizer que tenho sorte por ter mais opções, mas não sentamos com nenhuma outra equipe para conversar”, completou.
 
COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.