MotoGP

Rossi admite “desespero” por aumento do calendário e diz que circuito do México é perigoso para MotoGP

Valentino Rossi não tem aceitado bem a ideia da MotoGP ir para o México. O italiano reconheceu que um aumento do calendário para 2019 tiraria a vida dos pilotos, além de ter citado como o Autódromo Hermanos Rodrígues é perigoso para corridas do Mundial de Motovelocidade
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 GP do México (Foto: Mercedes)
A MotoGP pretende aumentar ainda mais o seu calendário para a temporada 2019 e já pensa em possíveis praças para ir. Um dos locais citados foi o México, ideia que não foi muito bem aceita por Valentino Rossi.
 
Na última semana pipocou a informação de que o Mundial de Motovelocidade pretende correr no Autódromo Hermanos Rodríguez já no próximo campeonato. Atualmente, o circuito recebe provas da F1 e levou também a FE.
 
Entretanto, o italiano da Yamaha está bastante cético tanto pelo aumento do calendário para o próximo ano quanto para a prova mexicana, considerada por ele “muito perigosa” para motos.
Valentino Rossi (Foto: Michelin)
“Estou desesperado, primeiro, que o calendário vai ter 20 corridas, o que significa que não teremos vida. Tirando isso, o primeiro problema é que é um traçado ruim, eu não gosto. É perigoso, também”, explicou.
 
Existem diversas mudanças de segurança que precisam ser feitas e o #46 não acredita que tudo ficaria pronto a tempo. “Eles precisam modificar muitas partes do circuito, mas é muito difícil fazer mudanças assim. Para mim, uma corrida no próximo ano não é uma boa ideia” concluiu.
 
O traçado do Hermanos Rodríguez tem muitas paredes próximas da pista. Além disso, as áreas de escape são de asfalto, o que, normalmente, é considerado menos seguro para o Mundial do que as áreas de brita.