MotoGP

Rossi assume responsabilidade por erro em Assen e pede desculpas por derrubar Nakagami

Valentino Rossi teve um final de semana difícil na Holanda. Após sair em 14º na prova, o italiano se envolveu em um forte acidente, levando junto Takaaki Nakagami. Após a disputa, o titular da Yamaha assumiu o erro e pediu desculpas ao japonês

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Valentino Rossi teve um final de semana para esquecer na Holanda. Apresentando atuação bastante discreta no domingo (30), ainda protagonizou uma forte queda, levando junto Takaaki Nakagami, a quem pediu desculpas.
 
f As coisas começaram complicadas ainda no sábado. Precisando passar pelo Q1 da tomada de tempos, não conseguiu avançar para a fase final, conseguindo alcançar apenas o 14º posto do grid de saída.
 
E na prova, o desempenho não foi muito diferente. Até que, quando brigava pelo décimo posto, o titular da Yamaha foi parar na caixa de brita ao passar reto na curva 8. O piloto ainda levou Nakagami, que aparentou estar com dor após o incidente.
 
Ao comentar sobre o ocorrido, o #46 pediu desculpas ao adversário. “Estava tentando superar Nakagami e entrei muito forte na curva 8 e o acertei. O erro foi meio e peço desculpas para ele”, comentou.
Valentino Rossi e Takaaki Nakagami caíram juntos na curva 8 (Foto: Reprodução)
“Foi um final de semana muito difícil, mas me sentia muito mais competitivo na corrida depois de fazer várias mudanças na moto. Durante o final de semana acumulamos muitos problemas, mas o principal é que era lento”, completou.
 
 A queda foi a terceira consecutiva para Rossi. Entretanto, o piloto está otimista para a prova na Alemanha, já na próxima semana. “É bom poder correr em Sachsenring na semana que vem porque pode ser que encontremos algo e isso nos dá esperança”, apontou.
 
“As três quedas consecutivas são uma pena, não sei se a última vez que passei por isso foi na época da Ducati”, continuou.
 
Por fim, Valentino declarou que “a vitória de Maverick é um grande resultado para a Yamaha e ele merece. Há duas Yamaha no pódio, tenho que trabalhar para me aproximar deles. A Yamaha tem que encontrar algo que funcione para mim também”.
 
“Porque faz apenas três corridas que lutava pela vitória, e ainda sou o primeiro piloto da marca”, encerrou o italiano.
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.