Rossi clama por MotoGP que dê tempo aos pilotos e cita Dovizioso como exemplo: “Todos tem que aprender com ele”

Andrea Dovizioso havia vencido duas corridas em nove anos de MotoGP. Em 2017, triunfou em seis. Por isso, para Valentino Rossi, ele é prova de que o talento de um piloto pode demorar a desabrochar por completo, e por isso deve-se esperar

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Eram duas vitórias em nove anos na MotoGP até o inicio da temporada 2017. Foi quando, enfim, Andrea Dovizioso desabrochou, venceu seis corridas e lutou pelo título até Valência, na última prova do ano. E isso aos 31 anos. Foi preciso tempo para que o italiano atingisse seu auge. E há um compatriota que entende pelo que Dovi passou.

O multicampeão Valentino Rossi citou Dovizioso como exemplo para toda a MotoGP. Em entrevista à 'Autosport', Rossi comentou que pilotos "precisam de tempo", e que o atual vice-campeão do mundo exemplifica isso muito bem.

"A história dele é muito boa pois ele passou por vários períodos de dificuldade na carreira dele, especialmente na MotoGP. Todos têm que aprender com ele, pois nunca desistiu, nunca perdeu a fé, sempre acreditou em si", afirmou o heptacampeão do mundo.

Andrea Dovizioso (Foto: Michelin)

"Claro, você tem pressa (para brilhar), mas todo mundo precisa de tempo. É assim, mas não só na MotoGP, não só em nosso esporte. Em todo esporte, querem o resultado de forma imediata. Você nunca tem tempo", reclamou.

A opinião de Rossi é seguida por Tom Lüthi, poiloto que enfim estará na MotoGP na próxima temporada, aos 31 anos.

"Acho que agora todos entendem que nem todos são (Marc) Márquez, que alguns pilotos precisam de mais tempo para aprender as coisas", opinou o suíço. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube