Rossi cobra mais velocidade e diz não ser “competitivo o bastante” para lutar pelo título

Multicampeão considerou que a Yamaha precisa de mais velocidade. O italiano voltou a falar em problemas de aderência na traseira da YZR-M1

Valentino Rossi reconheceu que não é competitivo o bastante para brigar pelo título da MotoGP na temporada 2020. O italiano não conseguiu repetir no domingo (20) a mesma performance do GP de San Marino da semana passada e acabou abandonando a corrida de Emília-Romanha.

O piloto de 41 anos se classificou na sétima colocação do grid, mas ainda na segunda volta caiu na curva 4. Valentino levantou e seguiu na corrida, porém, acabou abandonando na volta 15.

Passadas sete das 14 corridas do calendário de 2020, Rossi é nono, com 58 pontos, 26 a menos que Andrea Dovizioso, o líder do campeonato.

Valentino Rossi seguiu na corrida por algumas voltas após cair em Misano (Foto: Yamaha)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Questionado sobre o efeito da queda na briga pelo título, Rossi respondeu: “Já falamos muito sobre o campeonato, e está certo, pois a diferença na pontuação não é grande. Perdi alguns pontos, mas não muda muita coisa. Têm muitos pilotos em uma pequena diferença de pontos e o campeonato ainda está aberto e é longo”.

“Então, tudo pode acontecer. Mas precisamos ser mais fortes, mais rápidos, e este fim de semana nós tentamos algo para melhorar. Mas no fim da corrida, não me sinto bem com a moto, não tenho muita aderência”, explicou. “Não sei, pois infelizmente caí após uma volta e meia, já que errei na curva 4, mas não era muito competitivo, não o bastante para lutar pelo campeonato. Precisamos ser mais rápidos”, avisou.

As queixas sobre falta de aderência são uma constante na Yamaha, mas Rossi acreditava ter encontrado melhora no sábado. No domingo, contudo, foi surpreendido pela piora já no warm-up da manhã.

“Tentamos melhorar a aderência na aceleração, a aderência traseira em aceleração, porque não é um ponto forte nosso”, reconheceu Rossi. “Tentamos algumas coisas diferentes e parece que [no sábado] não estava tão mal, mas já pela manhã [no domingo] sofri um pouco mais, especialmente em termos de derrapar e do desgaste da traseira”, apontou.

“Infelizmente, na corrida foi só uma volta e meia, então não sei exatamente o meu potencial. Mas me senti mais competitivo na semana passada”, completou.

LEIA TAMBÉM
+ Sobreviseira de Quartararo entra na moto de Miller e provoca abandono em Misano
+ De destemido a desempregado: Dovizioso faz graça com macacão na Emília-Romanha
Francis Bradfield, o homem que protesta contra o racismo sozinho na MotoGP

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube