Rossi faz incrível prova de recuperação, mas vê Lorenzo vencer em Valência e ficar com título de 2015 da MotoGP

Valentino Rossi fez uma impecável prova de recuperação, mas não pôde contar com a ajuda das Honda, que não foram páreas para Jorge Lorenzo. Com o triunfo em Valência, espanhol ficou com o título de 2015

O sonho do décimo título acabou para Valentino Rossi em 2015. O italiano foi perfeito neste domingo (8), mas nada pôde fazer frente ao domínio de Jorge Lorenzo no GP da Comunidade Valenciana que encerrou a temporada da MotoGP.

 
Largando na pole, Jorge fez uma boa saída e tratou de se manter na ponta. Marc Márquez ficou por perto durante todo o percurso, mas sem conseguir se aproximar de forma mais ameaçadora. 
 
Rossi tinha uma missão difícil neste domingo, mas não entregou os pontos. O #46 mostrou a que veio já na largada, quando pulou para o meio do pelotão saindo lá do fundo do grid e, aos poucos, foi escalando. Em três voltas, o titular da Yamaha já tinha deixado 17 pilotos para trás.
O pódio 100% espanhol da MotoGP em Valência (Foto: Reprodução/Twitter)
A classificação do Mundial de MotoGP após o GP da Comunidade Valenciana

Ao longo do caminho, Rossi encontrou alguns aliados. Piloto da Tech3, Bradley Smith, como era de se esperar, não dificultou a vida, assim como Danilo Petrucci, que viu Valentino atrás e abriu caminho — abriu tanto que até escapou da linha correta. 

 
Apesar da escalada de Rossi, parecia que as Honda não dariam conta de chegar em Lorenzo. De vez em quando, Márquez ensaiava uma aproximação, mas nada muito vigoroso.
 
Perto da segunda metade da disputa, foi Pedrosa quem passou a apertar o ritmo, reduzindo o atraso em relação ao companheiro de Honda, que também ia colando em Lorenzo. Mas foi apenas uma ilusão. 
A vantagem de Lorenzo para Márquez quase nunca baixava de 0s3, o que impedia qualquer tentativa do #93. Sem rivais, Lorenzo seguiu seu caminho tranquilo rumo à vitória.
 
Rossi conseguiu escalar até a quarta posição, mas já com mais de 11s de atraso para Pedrosa. Com os pneus desgastados, o italiano não conseguiu reduzir a diferença e agora dependia de um — improvável — ataque duplo da Honda ou de alguma eventualidade que tirasse Jorge do caminho. 
Nos giros finais, Pedrosa apertou o passo e colou em Márquez. A dupla da Honda chegou a inverter de posições, mas o duelo entre eles acabou permitindo que Lorenzo se afastasse mais um pouco. 
Assim, Lorenzo recebeu a bandeirada com 0s263 de vantagem para Márquez, com Pedrosa completando o pódio. Rossi ficou com o quarto posto e o vice-campeonato.
 
Pol Espargaró ficou com a quinta colocação, seguido por Bradley Smith e Andrea Dovizioso. Aleix Espargaró ficou em oitavo, com um incrível Cal Crutchlow em nono — após largar do pit-lane — e Danilo Petrucci fechando o top-10.
 
No retorno aos boxes da Yamaha, Rossi foi recebido por uma multidão e por seus sempre fieis mecânicos, que o acompanharam da Honda para a Yamaha, depois para a Ducati e de volta para Iwata.
Em sua última corrida na MotoGP, Nicky Hayden, que ano que vem vai defender a Honda no Mundial de Superbike, recebeu a bandeirada em 17º, 58s086 atrás do vencedor. O norte-americano fecha o ano com a 20ª colocação no Mundial.
 
Além de marcar o adeus do #69, a prova de Valência também é a despedida da Bridgestone. Ano que vem, a Michelin assume como fornecedora única dos pneus da MotoGP.
Rossi, mesmo derrotado, foi saudado pelos fãs em Valência (Foto: Reprodução/Twitter)
A cobertura completa do GP da Comunidade Valenciana no GRANDE PRÊMIO

Saiba como foi o GP da Comunidade Valenciana de MotoGP:
 
Finalmente a tarde na Comunidade Valenciana chegou. Com uma atmosfera de muita festa, mas também expectativa e tensão, a grande decisão da categoria rainha do Mundial de Motovelocidade finalmente veria o grande campeão da temporada.
 
De um lado largaria Jorge Lorenzo, que na classificação do sábado soube encaixar uma ótima volta e largará da pole-position. Do outro vinha Valentino Rossi que, por uma punição por conta do incidente com Marc Márquez na Malásia, sairia da última posição do grid.
 
O sol já brilhava bastante no Autódromo Ricardo Tormo. As temperaturas mostravam um grande aumento em relação as corridas anteriores, com os cronômetros marcando 23ºC para o ambiente e 30ºC para o asfalto.
 
Para a corrida da Comunidade Valenciana, a Bridgestone, fornecedora dos pneus da MotoGP, levou os compostos médios e macios. Rossi, Lorenzo e Marc Márquez escolheram as mesmas opções de pneus, com macio na frente e médio atrás. Iannone, Pol Espargaró e Toni Elías foram os únicos que optaram por extramacios dianteiros.
 
Antes da largada, o italiano da Yamaha já viu que sua vida não seria tão mais difícil. Ao menos um piloto a menos ele teria que ultrapassar, já que Cal Crutchlow largaria do pit-lane. Com problema no motor, usaria a moto reserva.
Na largada, Valentino já pulou para a 16ª colocação, mostrando que não estava para brincadeira na briga pelo título. Enquanto isso, Lorenzo conseguiu se manter na ponta do pelotão.
 
Quem seguia o titular da Yamaha era Marc Márquez, em segundo, e seu companheiro de equipe Dani pedrosa, em terceiro. Iannone e Dovizioso completavam o top-5 do momento.
 
Na abertura da terceira volta, Rossi já era o 11º, fazendo uma grande corrida de recuperação. Na mesma volta, ainda, já subiu mais uma posição, e lá na frente, Ianonne acabou caindo.
O italiano vinha com sangue nos olhos. Sua diferença para seu colega de Yamaha era pouco mais de 5s com 26 voltas para o final da prova. Isso mostraria que nos giros decisivos a ação apareceria.
 
Os pilotos entre os dois postulantes do título eram Márquez, Pedrosa, Dovizioso, Aleix Espargaró, Pol Espargaró, e então, Rossi.
A última largada do ano (Foto: Getty Images)
A vida do piloto da moto #99 não parecia nada difícil. Com o bicampeão da moto #93 no segundo posto, ele já tinha uma vantagem de 0s320 em cima do conterrâneo, que não tinha intenção de ultrapassá-lo.
 
Então, o coração de todos tifosi parou por um instante. Em uma dividida em uma curva contra Pol Espargaró, Rossi quase tocou o adversário, mas conseguiu ultrapassá-lo. Pouco depois, passou Aleix Espargaró.

A vida de Valentino começou a complicar. Apesar de já estar em quarto, a diferença para Pedrosa era de mais de 11s, com 15 voltas para as bandeiras quadriculadas tremularem em Ricardo Tormo.

Nas quatro primeiras colocações nenhuma mudança era vista. Lorenzo ainda liderava a dupla da Honda. Mesmo que Márquez apresentasse um ritmo forte, ele não conseguia ultrapassar o adversário da Yamaha.
 
É então nas últimas voltas que uma intensa batalha pela liderança começa. Márquez finalmente chega em Lorenzo, e começa a atacar o titular da Yamaha. Ele chega perto da ultrapassagem diversas vezes, mas ainda sem sucesso.
Quem apareceu devagar, devagar e chegou na dupla da ponta foi Pedrosa. Ele diminuiu consideravelmente a diferença, e embarcou na briga pela ponta do pelotão.
 
Foi então que em uma dividida de curva, o piloto da moto #26 ultrapassou o companheiro de equipe, e quase acabaram se tocando. Porém, o jovem bicampeão retomou a posição.
 
E assim terminou a prova. Lorenzo terminou como grande vencedor da corrida e da temporada, com cinco pontos de vantagem. Márquez foi o segundo, com Pedrosa, Rossi e Pol Espargaró completam o top-5 do dia.

MotoGP, GP da Comunidade Valenciana, Valência, FInal:

1
99
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
45:59.364
30 voltas
2
93
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
+0.263
 
3
26
DANI PEDROSA
ESP
HONDA
+0.654
 
4
46
VALENTINO ROSSI
ITA
YAMAHA
+19.789
 
5
44
POL ESPARGARÓ
ESP
TECH3 YAMAHA
+26.004
 
6
38
BRADLEY SMITH
ING
TECH3 YAMAHA
+28.835
 
7
4
ANDREA DOVIZIOSO
ITA
DUCATI
+28.886
 
8
41
ALEIX ESPARGARÓ
ESP
SUZUKI
+34.222
 
9
35
CAL CRUTCHLOW
ING
LCR HONDA
+35.924
 
10
9
DANILO PETRUCCI
ITA
PRAMAC DUCATI
+39.579
 
11
25
MAVERICK VIÑALES
ESP
SUZUKI
+39.746
 
12
51
MICHELE PIRRO
ITA
 DUCATI
+47.053
 
13
68
YONNY HERNÁNDEZ
COL
PRAMAC DUCATI
+54.081
 
14
19
ÁLVARO BAUTISTA
ESP
APRILIA GRESINI
+56.646
 
15
45
SCOTT REDDING
ING
MARC VDS HONDA
+57.278
 
16
8
HECTOR BARBERÁ
ESP
AVINTIA DUCATI
+57.363
 
17
69
NICKY HAYDEN
EUA
ASPAR HONDA
+58.086
 
18
6
STEFAN BRADL
ALE
APRILIA GRESINI
+59.086
 
19
76
LORIS BAZ
FRA
FORWARD YAMAHA
+1:04.339
 
20
24
TONI ELÍAS
ESP
FORWARD YAMAHA
+1:04.413
 
21
43
JACK MILLER
AUS
LCR HONDA
+1:05.212
 
22
13
ANTHONY WEST
JAP
AB HONDA
+1:27.281
 
 
63
MIKE DI MEGLIO
FRA
AVINTIA DUCATI
NC
 
 
50
EUGENE LAVERTY
IRN
ASPAR HONDA
NC
 
 
23
BROC PARKES
AUS
IODA ART
NC
 
 
29
ANDREA IANNONE
ITA
 DUCATI
NC
 
 
 
 
 
 
 
 
POLE
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:30.011
160.1  km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:31.367
157.8 km/h
RECORDE
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
1:31.515
157.5 km/h
MELHOR VOLTA
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:30.011
160.1 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 23ºC | pista: 29ºC

document.MAX_ct0 ='';
var m3_u = (location.protocol=='https:'?'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?':'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random()*99999999999);
document.write ("”);
//]]>–>

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube