Rossi lamenta pódio perdido após corrida difícil em Mugello e explica: “Com oito voltas para o fim, eu estava acabado”

Valentino Rossi afirmou que sabia que teria dificuldades para completar as 23 voltas do GP da Itália por conta de sua condição física após um acidente de motocross. Italiano lamentou pódio perdido, mas explicou que não tinha mais força para brigar ainda com oito voltas para o fim da prova

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

1s3 atrás de uma vaga no pódio do GP da Itália, Valentino Rossi lamentou que tenha perdido uma vaga no top-3 de Mugello no domingo (4). Longe de melhor forma física, o piloto da Yamaha contou que não tinha mais forças para brigar quando ainda restavam oito voltas para o fim da disputa.

 
 
Mesmo assim, o italiano conseguiu conquistar o segundo posto no grid de largada, o que aumentou sua confiança em conseguir uma boa atuação na pista onde é o maior vencedor, inclusive com sete vitórias consecutivas entre 2002 e 2008.
Valentino Rossi brigou entre os ponteiros, mas ficou sem força na parte final do GP da Itália (Foto: Yamaha)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Com uma boa largada, Valentino tomou a liderança na curva um de Mugello e travou duelos pela ponta com Jorge Lorenzo e Maverick Viñales, mas acabou sucumbindo na 14ª das 23 voltas, quando perdeu o último posto do top-3 para Danilo Petrucci. Mesmo próximo dos ponteiros, Rossi não teve mais forças para brigar.
 
“É, com certeza, uma pena pelo pódio, porque é sempre uma meta mais importante aqui em Mugello diante de toda a multidão”, lamentou Rossi, “E, sinceramente, eu acreditei que conseguiria, porque nos treinos eu fui bem rápido”, seguiu.
 
“Mas, dentro de mim, eu também sabia que seria difícil fazer as 23 voltas”, reconheceu. “Durante os treinos, quando você faz quatro ou cinco, você pode se recuperar. Mas todas seguidas é muito mais difícil”, apontou.
 
Rossi contou que tentou se manter na briga, mas, com oito voltas para o fim, já não tinha mais forças.
 
“Já com oito voltas para o fim, eu estava acabado”, contou. “E quando você pilota esta moto e não está 100%, tudo fica mais difícil. Eu tentei não desistir e ficar com Petrux, mas, infelizmente, eu não era forte o bastante para atacar”, reconheceu.
 
“Lamento muito pelo pódio, mas, por outro lado, na terça-feira eu achava que não conseguiria correr, então, de qualquer forma, foi uma boa corrida”, considerou.
 
Questionado sobre os 30 pontos que o separam do líder Maverick Viñales na classificação, Rossi respondeu: “Vou tentar fazer boas corridas e subir no pódio. Depois, vamos ver o que acontece”.

#GALERIA(7061)
ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube