Rossi nega mudança de mentalidade após acidente na Áustria: “Quero correr em 2021”

O italiano apontou que mesmo que deixasse a MotoGP, seguiria em um esporte perigoso, pois não se vê aposentado e tranquilo em uma fazenda

Valentino Rossi mostrou que não se deixou abalar pelo forte acidente do GP da Áustria da MotoGP. Apesar do grande susto que levou, o italiano afirmou que não foi suficiente para tirar seu desejo de seguir na categoria em 2021.

Na quarta etapa da temporada, Johann Zarco e Franco Morbidelli protagonizaram uma assustadora cena. Em briga por posições, o francês acabou emparelhando com o ítalo-brasileiro, freando e tocando no adversário. Como consequência, acabaram rolando na caixa de brita.

Mas o problema foram as motos da dupla. A Ducati e a Yamaha atravessaram a área de escape e voltaram com bastante velocidade ao traçado. Tanto Rossi quanto Maverick Viñales passavam pela cena no momento, passando por um triz de serem acertados.

“Foi um momento muito difícil, estava muito assustado depois do incidente. Vi a moto de Zarco voar sobre Maverick e a de Morbidelli nem pude ver, de tão rápida que passou por cima de mim. Tivemos muita sorte de que as motos não acertaram”, disse durante coletiva de imprensa na Áustria.

Valentino Rossi não pretende se aposentar (Foto: Yamaha)

“Foi uma situação difícil e muito complicada voltar para a pista na segunda corrida. Não existiam muitas possibilidades de sair ileso e recomeçar foi muito duro”, completou o italiano da Yamaha.

Questionado sobre as tantas repetições do acidente mundo afora, o #46 disse que “para mim, é bom ver a realidade para saber o que se passou. Não devemos esquecer nunca que o mundo a motor é um esporte perigoso e devemos utilizar a cabeça, pois são coisas que podem acontecer”.

Mas apesar do grande susto que levou, Valentino não planeja mudar seus planos para o futuro. “A verdade é que não [penso em deixar a MotoGP]. Se deixo a MotoGP, acredito que acabarei fazendo algo que também é perigoso”, pontuou.

“Quero correr de carro, fazer as 24 horas [de Le Mans, do Mundial de Endurance], não vou me aposentar em uma fazenda, cuidar de cavalos ou ficar na cama. Ser piloto traz riscos, não mudei minha mentalidade e quero seguir no próximo ano”, concluiu.

No fim, Zarco não saiu impune da lambança, como Rossi chamou, causada no GP da Áustria. Após ouvir o francês e Morbidelli, o Painel de Comissários da FIM [Federação Internacional de Motociclismo] aplicou punição ao #5 da Avintia, que vai ser obrigado a largar do pit-lane.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar