Salom aproveita briga entre Cortese e Viñales e garante primeiro triunfo na Moto3 em Indianápolis

Em uma prova espetacular, Luis Salom aproveitou a briga entre Sandro Cortese e Maverick Viñales para conquistar seu primeiro triunfo do Mundial de Motovelocidade. Piloto da Blusens caiu nos metros finais e não completou a prova

Luis Salom fez uma prova perfeita neste domingo (19). O espanhol acompanhou o ritmo de Maverick Viñales e Sandro Cortese durante toda a corrida e aproveitou uma disputa entre os dois nos metros finais para colocar por dentro e assumir a liderança. O piloto da RW cruzou a linha de chegada com 0s063 de vantagem para o piloto da Red Bull KTM Ajo, conquistando seu primeiro triunfo no Mundial de Motovelocidade.

Cortese perdeu o topo do pódio, mas abriu 29 pontos de vantagem para Viñales no Mundial. No trecho final da corrida, o espanhol pegou sujeira na pista norte-americana e caiu, não completando a disputa. Jonas Folger, que também fez uma prova brilhante em sua estreia pela Aspar, ficou com o último lugar no pódio.
 

Salom conquistou sua primeira vitória no Mundial neste domingo em Indianápolis (Foto: MotoGP)


Miguel Oliveira ficou com o quarto lugar, seguido por Romano Fenati e ZulFahmi Khairuddin, que chegou a liderar a corrida no lendário circuito. Álex Rins ficou em sétimo, seguido por Jakub Kornfeil, Alberto Moncayo e Alexis Masbou.

Um dos destaques da prova em Indianápolis foi Niklas Ajo, que recebeu uma bandeira preta. O piloto foi derrubado no início da corrida ao ser envolvido em um acidente com quatro pilotos e bateu em Adrian Martin. Esta é a segunda vez que o finlandês é punido por este tipo de comportamento.

Saiba como foi a corrida deste domingo:

A corrida deste domingo começou com a confirmação das ausências de Danny Webb, Jack Miller e Héctor Faubel, todos lesionados por conta de acidentes na sessão classificatória.

A primeira fila era formada por Cortese, Kent e Viñales, mas Danny assumiu a ponta logo na largada, com Salom em segundo, Khairuddin em terceiro e Sandro caindo para a quarta colocação. Maverick também não saiu bem e aparecia em quinto ao final do primeiro giro.

Ainda nos primeiros metros, Adrian Martin, Niccolò Antonelli, Niklas Ajo e Jasper Iwema se envolveram em um acidente, mas nenhum deles saiu machucado.

Na abertura da segunda volta, Salom conseguiu passar Kent e assumiu a liderança da prova. Mais atrás, Viñales e Cortese perderam rendimento, caindo para sexto e sétimo, respectivamente.

Khairuddin também começou com um ritmo forte em Indianápolis, assumindo a ponta na terceira volta da disputa. Aos poucos, Viñales conseguiu se recuperar, subindo para a quarta posição.

Rins também mostrou força, passou Salom e assumiu o segundo posto. Na ponta, ZulFahmi tentava abrir, mas era acompanhado de perto por Álex. O piloto da Estrella Galicia 0,0 pressionou e ganhou a posição do malaio na quarta volta da corrida. Salom mantinha o terceiro posto, seguido por Viñales, Vázquez, Oliveira, Cortese, Folger, Fenati e Kent.

Maverick foi para cima de Salom e tomou o terceiro lugar, passando a atacar Khauruddin. O piloto da Air-Asia conseguiu reagir e recuperou a posição, deixando Viñales para se defender dos ataques de Vázquez.

Com cinco voltas completadas, a direção da prova deu bandeira preta para Ajo por atitude antidesportiva. O finlandês empurrou Martin no momento da queda e foi penalizado. Esst, aliás, é a segunda vez na temporada em que o piloto é afastado por comportamento. Na etapa de Jerez, o piloto empurrou um comissário e acabou fora da disputa no Estoril.

Enquanto isso, Khairuddin conseguiu passar Rins, assumindo a ponta. Viñales ainda conseguiu passar Álex, mas levou o troco. O piloto da Blusens insistiu e conseguiu se firmar no segundo lugar, passando a pressionar ZulFahmi.

Álex Márquez, que faz sua primeira prova como piloto oficial do Mundial, voltou a se acidentar no circuito de Indianápolis, mas não se feriu.

Cortese, depois de um início bastante irregular, começou a se recuperar e batalhava com Rins pela terceira posição. Na ponta, Viñales se aproveitou de um erro de Khairuddin para assumir a ponta.
 

Cortese abriu 29 pontos de vantagem na luta pelo título de 2012 (Foto: MotoGP)


Com 14 voltas para o fim da corrida, Cortese conseguiu passar Rins. No giro seguinte, o companheiro de Oliveira caiu para a quinta posição, ao ser ultrapassado por Salom.

Na frente, Maverick aproveitou enquanto Khairuddin se defendia dos ataques de Cortese para abrir vantagem. No décimo giro da disputa, o espanhol tinha 0s468 de diferença.

Com 12 voltas para o fim, Sandro superou Khairuddin e passou a buscar Viñales. Éfren Vázquez, que perdeu a pole por conta de uma bandeira vermelha na sessão classificatória, mostrou que não vive sua melhor fase e abandonou a disputa após uma queda.

De olho no Mundial, Cortese apertou o ritmo e passou a caçar Viñales, reduzindo a vantagem do espanhol na ponta. Com nove voltas para o fim, Sandro colocou por dentro e passou Maverick, assumindo a liderança da disputa.

O piloto da Blusens seguiu pressionando, mas Cortese conseguiu resistir. Com seis voltas para o fim, no entanto, Maverick conseguiu dar o bote e assumiu a ponta.

Cortese seguiu acompanhando o ritmo do rival, mas também tinha que ficar atento para a aproximação de Salom. Fenati vinha em quarto, seguido por Oliveira e Folger.

Com três voltas para o fim, Fenati perdeu o quarto posto para Oliveira. Folger também passou o italiano, se aproximando do titular da Estrella Galicia 0,0. Na abertura da penúltima volta, Cortese tentou passar Viñales, mas o espanhol conseguiu manter a ponta.

Na abertura do último giro, Cortese passou Viñales. O espanhol tentou reagir, mas Sandro tinha a preferência da curva e manteve a ponta. Com a dupla disputando a liderança, Salom se aproveitou e assumiu a frente, derrubando o germânico para o terceiro posto.

Nos metros finais, Viñales errou e caiu, perdendo o lugar no pódio. Com o resultado, Cortese abriu 29 pontos de frente na luta pelo título da temporada.

Moto3, GP de Indianápolis, Indianápolis, Final:
 

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube