Sobrando, Pedrosa não dá chance aos adversários e comanda segundo treino em Indianápolis

Daniel Pedrosa não deu chance aos rivais, virou na casa de 1min39s e dominou segundo treino livre em Indianápolis. Ben Spies ficou com o segundo tempo, à frente de Jorge Lorenzo

Daniel Pedrosa parece mesmo disposto a lutar pela vitória em Indianápolis. O espanhol sobrou no segundo treino livre desta sexta-feira (17) e não deu chances aos rivais, garantindo a primeira posição da tabela de tempos com a marca de 1min39s783.

Ben Spies se esforçou para tomar a posição do espanhol, mas acabou tendo de se contentar com o segundo posto. O norte-americano fechou o treino 0s295 atrás de Dani, mas com 0s424 de vantagem para Jorge Lorenzo, que ficou em terceiro.
 

Pedrosa mostrou força no segundo treino em Indianápolis (Foto: MotoGP)


Andrea Dovizioso bateu Casey Stoner nos segundos finais e ficou com a quarta melhor marca. Cal Crutchlow foi o sexto, seguido por Álvaro Bautista e Stefan Bradl. Nicky Hayden e Valentino Rossi completam o top-10.

Entre as CRT, Randy De Puniet foi o melhor colocado. O piloto da Aspar ficou em 11º, à frente de Karel Abraham, Mattia Pasini e Colin Edwards.

Hector Barberá, que sofreu um forte acidente no primeiro treino em Indianápolis, sofreu fraturas nas vértebras 5, 6 e 8 e não participou da sessão. O espanhol vai passar a noite no hospital se recuperando.

Saiba como foi o treino desta sexta:

Lorenzo abriu o treino na ponta seguido por Pedrosa, Rossi, Hayden, Bautista, Bradl e Dovizioso. Stoner logo foi mais rápido e tomou a frente, mas perdeu o lugar para Jorge na sequência. Spies também conseguiu ser mais rápido e assumiu o terceiro posto.

Pedrosa baixou sua para 1min41s190 e assumiu a primeira colocação da tabela, seguido por Dovizioso e Rossi. O espanhol seguiu na pista e baixou seu tempo para 1min40s152. Lorenzo reagiu e levou a diferença para Dani para 0s956. Stoner vinha em terceiro, seguido por Spies, Dovizioso, Bautista, Crutchlow, Rossi, Bradl e Hayden.

Depois dos primeiros minutos bastante movimentados, a maioria dos pilotos foi para os boxes trabalhar no acerto das motos. Após uma rápida parada na garagem da Honda, Pedrosa voltou para a pista para baixar sua marca para 1min39s882, abrindo 1s226 de diferença para o espanhol da Yamaha.

Na sequência, Dovizioso cravou 1min41s043 e assumiu a segunda colocação, mais de 1s atrás de Pedrosa. Lorenzo caiu para terceiro, seguido por Spies, Stoner, Hayden e Rossi.

Entre as CRT, o mais rápido era Yonny Hernández, que aparecia em 12º com pouco menos de 20 minutos para o fim da sessão.  Pasini vinha na sequência, seguido por De Puniet, Michele Pirro e Edwards. Toni Elías, que substituiu Hector Barberá após o espanhol se acidentar no primeiro treina desta sexta, era o 17º, à frente de James Ellison.

Em casa, Spies também melhorou seu tempo de volta, passando à frente de Dovizioso e se instalando na segunda colocação, 0s514 atrás de Pedrosa. Stoner anotou 1min40s814 e assumiu o terceiro lugar.
 

Lorenzo bateu tempo de Stoner nos segundos finais da sessão (Foto: MotoGP)


Ben seguiu tentando melhorar seu tempo de volta e conseguiu reduzir a vantagem de Pedrosa. Com seis minutos para o fim da atividade, o norte-americano aparecia 0s496 atrás do espanhol. Na passagem seguinte, a diferença caiu para 0s196, mas Dani ainda era o único a virar na casa de 1min39s.

Com menos de dois minutos para o fim do treino, Pedrosa cravou 1min39s783 e abriu 0s295 para Spies. Stoner vinha em terceiro, seguido por Dovizioso, Lorenzo, Bautista, Bradl, Crutchlow, Hayden e Rossi.

Nos instantes finais da atividade, Lorenzo anotou 1min40s502 e assumiu o terceiro lugar à frente de Stoner. Dovizioso conseguiu melhorar e derrubou o australiano para a quinta colocação.

MotoGP, GP de Indianápolis, Indianápolis, 2º Treino Livre:
 

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube