Stoner admite que vai ser difícil bater Lorenzo, mas diz: “Sou campeão mundial e não desisto tão fácil”

Casey Stoner destacou a força de Jorge Lorenzo na temporada de 2012 e disse não ter motivos para acreditar que espanhol diminuirá o ritmo. Piloto da Honda reconheceu que será difícil bater rival, mas disse que não vai desistir

A temporada de 2012 da MotoGP chegou a sua metade no último domingo (29) após o GP dos Estados Unidos realizado em Laguna Seca. Apesar da vitória, Casey Stoner aparece na terceira colocação da tabela com 32 pontos de atraso para o líder, o espanhol Jorge Lorenzo, e nove pontos a menos que Daniel Pedrosa, seu companheiro de Honda.

Apesar do resultado, o bicampeão faz uma análise positiva de seu desempenho e considera que as coisas seriam diferentes se ele não tivesse cometido erros nas etapas de Mugello e Sachsenring.

Stoner admitiu que será difícil bater Jorge Lorenzo em 2012 (Foto: Repsol)

“Para ser honesto, estou bem feliz com o meu nível, mas nós cometemos alguns pequenos erros em Mugello e Sachsenring que, infelizmente, nos deixaram para trás nas estatísticas”, lamentou. “Acho que se as coisas tivessem sido um pouco diferentes, se o tempo tivesse sido diferente em algumas corridas e se não tivéssemos cometido esses erros, estaríamos em uma boa posição. Como sabemos agora, perdemos muito terreno de onde deveríamos estar.”

“Se tivéssemos corrido em Le Mans no seco, devo dizer que estaríamos em uma boa posição para vencer lá e se eu tivesse vencido em Sachsenring provavelmente estaríamos liderando o campeonato agora”, considerou. “Mas, infelizmente, eu cometi aqueles erros, as coisas não correram como o planejado. No Catar eu tive um problema circulatório no braço quando nosso ritmo era claramente o mais rápido. As coisas não foram perfeitas. A nova regra dos pneus tem sido um desastre para nós e ficou muito difícil fazer a moto funcionar”, continuou.

Questionado sobre as forças e fraquezas de Daniel Pedrosa e Jorge Lorenzo, seus principais rivais na temporada, Stoner ponderou: “Acho que muda toda semana. Claramente, Jorge está sempre no topo, sempre muito forte e consistente, porque, obviamente, ele está muito feliz com esse novo pneu”, apontou. “Esse composto é o que eles preferiram nos testes da pré-temporada e eu e o Dani fomos os que não gostaram nada dele. Suas forças e fraqueza mudam a cada corrida e você tem de avaliar isso a cada fim de semana, o que nunca é fácil.”

Casey afirmou também a temporada de 2012 reúne grandes talentos da modalidade e voltou a falar sobre seu orgulho em competir com Lorenzo e Pedrosa.

“Acho que tem melhorado ano após ano. Os quatro primeiros do ano passado sempre competiram juntos, viemos das classes menores e acho que nesta temporada o nível tem aumentado com força. É ótimo ter estado no pódio tantas vezes com Jorge e Dani”, celebrou. “Nós respeitamos muito um ao outro, gostamos de boas batalhas e corridas e estou feliz de conquistar tantos pódios com eles em minha última temporada.”

O piloto da Honda também disse acreditar que Lorenzo manterá o mesmo ritmo exibido neste início de temporada até o fim do ano, e reconheceu que será muito difícil bater o espanhol para conquistar o terceiro título.

“Sim, não há motivo para pensar de outra forma. Ele manteve o nível até agora e pode manter até o fim da temporada. Ele tem sido muito consistente, está sempre lá. Apesar de às vezes ele não ter tido velocidade suficiente, ele ainda está na frente e se não termina em primeiro, fica em segundo. Será muito difícil terminar a temporada na frente dele, mas temos de tentar”, garantiu.

Questionado se as pessoas o descartaram da briga pelo título com muita facilidade após as provas da Alemanha e da Itália, Stoner respondeu: “Eles sempre fazem isso, mesmo no ano passado. Quando não estamos na frente no campeonato, se esquecem da gente. Todo ano eu tenho algumas corridas ruins e as pessoas se esquecem rápido demais”, criticou. “É preciso lembrar o que nós fazemos, que eu sou um campeão mundial e não desisto tão facilmente”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube