Rossi descarta pressão após início ruim em 2021, mas desabafa: “Não estou feliz”

Valentino Rossi segue sofrendo com os pneus Michelin e andando no fim do pelotão em 2021. Após um dia ruim de treinos em Jerez, o veterano italiano disse que não é divertido andar atrás do grid e deixar de brigar por pódios ou vitórias

Marc Márquez sofreu forte acidente no fim do TL3 (Vídeo: MotoGP)

As primeiras corridas de 2021 não foram um sonho para Valentino Rossi. Sofrendo com o desgaste dos pneus traseiros, o italiano não consegue render o esperado na SRT Yamaha, vendo o companheiro Franco Morbidelli alcançar melhores resultados. Em Jerez, a situação é semelhante.

Depois de um primeiro dia de treinos ruim, Rossi voltou a reclamar dos pneus traseiros, algo que o incomoda desde a chegada da Michelin como fornecedora oficial da MotoGP, em 2016.

“Sim, nos últimos anos sofri muito com esse problema. Algumas vezes é diferente, mas é quase sempre igual. Agora parece que os pneus traseiros são macios demais e, na minha carreira, sempre preferi os pneus duros. Por essa razão, sofro muito, especialmente depois de algumas voltas. Mas esses são os pneus e os outros pilotos são fortes com eles, então precisamos encontrar uma solução”, afirmou o veterano.

Rossi voltou a reclamar dos pneus traseiros em Jerez (Foto: Divulgação/MotoGP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

“Jerez também é uma pista ruim para a aderência traseira, especialmente nos últimos anos. Enfim, o problema que sinto quando estou pilotando é que não sou capaz de atingir meu máximo”, completou Rossi.

A pista espanhola, no entanto, marcou o último pódio de Rossi na MotoGP, até o momento, obtido na corrida do ano passado. Naquele fim de semana, o italiano andou forte desde o início. Agora, porém, não está feliz com a situação que vive na SRT.

“Andar na moto e estar aqui são coisas incríveis, mas resultados são cruciais, você precisa estar forte. Você não precisa vencer sempre, mas brigar por pódios e posições importantes. Por essa razão, não estou feliz porque não sou rápido. Quando você é lento, não é divertido”, pontuou.

“Não sinto muita pressão, sinceramente, e me sinto bem fisicamente. O problema é que não sou muito rápido. Não tenho qualquer outro problema particular”, finalizou o italiano.

Neste fim de semana, a MotoGP disputa o GP da Espanha, quarta etapa do campeonato, em Jerez de la FronteraAcompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade. Rossi mais uma vez vai participar do Q1, após ter feito apenas o 15º melhor tempo entre os 23 pilotos do grid.

LEIA MAIS
⇝ Quartararo leva melhor em revanche com Portimão e mostra maturidade na MotoGP
⇝ Polêmicas em Portimão ligam alerta da MotoGP com novos painéis e limites de pista
⇝ Inconstante, Viñales tem desafio de provar que GP de Portugal pífio foi acidente
⇝ Até quando? Haters sobem tom e afastam pilotos da MotoGP das redes sociais
⇝ Chegada à Europa confirma evolução da Aprilia e aproxima Aleix Espargaró do pódio
⇝ Permuta e homenagem conjunta: a nova relação entre MotoGP e Fórmula 1
⇝ Rossi fornece máquina de lavar e macula imagem unindo VR46 e Arábia Saudita

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube