MotoGP

Viñales critica “erro de novato” de Lorenzo e diz que “o perdão não serve de nada”

Maverick Viñales ficou bastante nervoso com o acidente que sofreu no GP da Catalunha. Disparando contra Jorge Lorenzo, o espanhol afirmou que o titular da Honda não teve comportamento de campeão, descartando ainda as desculpas

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Maverick Viñales não poupou as críticas em cima de Jorge Lorenzo após o GP da Catalunha. Neste domingo (16), o espanhol apontou como o adversário foi errado no início da prova, minimizando o pedido de desculpas, pois o que importa são os pontos.
 
Na segunda volta da disputa em Barcelona, o piloto da Honda acabou cometendo um erro na curva 10 e foi ao chão. No incidente, acabou levando junto ainda Andrea Dovizioso, o #12 e Valentino Rossi, encerrando com a prova do quarteto.
 
Logo após chegar aos boxes da equipe, o tricampeão já assumiu a culpa pelo incidente, reconhecendo que acabou com a prova de outros três adversários que nada tinham a ver com seu erro.
 
Entretanto, Viñales não ficou contente com Jorge, primeiro dizendo que era ele quem tinha que procura-lo. “É ele quem tem que vir, não vou falar com ele, ele quem nos tirou da corrida. A Direção de Corrida tem que deixar as normas claras, arruinou nossa corrida, Dovi está na briga pelo Mundial, 37 pontos são muito difíceis de recuperar e arruinou nossa corrida que estava indo muito bem até esse momento”, falou.
Viñales não ficou nada feliz com o acidente (Foto: Reprodução)
Lorenzo, acompanhado de Alberto Puig, chefe da Honda, foi aos boxes da Yamaha para pedir desculpas para a equipe e para a dupla de pilotos. “Quando entrei na curva, vi que alguém ia muito rápido. Não se ganha uma corrida na primeira nem na segunda volta. Em vez de ser um campeão como sempre diz e vir pedir desculpas, que nós freamos muito cedo”, disse.
 
“É difícil, se tirou um piloto pedir perdão não serve de nada, os pontos são importantes, espero que a Direção de Prova faça algo e atue, já me deram três posições, queremos dar exemplos aos pilotos da Moto3 e agora é o momento de fazê-lo”, continuou.
 
“Tenho pouco a falar com ele, mas o perdão não serve de nada. É verdade que essa curva é delicada, mas é a segunda volta e está em quarto. É campeão mundial, mas cometeu erro de novato. Também tenho estado sob pressão e nunca fiz isso. O importante é que não nos machucamos. Cada piloto tenta fazer o melhor, mas também precisam todos estarem atentos”, encerrou.
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.