Viñales herda pole de Bagnaia no GP da Emília-Romanha. Dovizioso é 10º

A Yamaha voltou a mostrar a força em Misano com a posição de honra do espanhol. Jack Miller e Fabio Quartararo fecham a primeira fila

O domínio parecia ameaçado, mas a Yamaha tratou de deixar um recado para as adversárias na classificação do GP da Emília-Romanha e Riviera de Rimini. Neste sábado (19), Maverick Viñales anotou o tempo de 1min31s268 para garantir a pole-position em Misano ― repetindo o que tinha feito no GP de San Marino.

Na última semana, a esquadra de Iwata dominou todos os treinos livres no Circuito Marco Simoncelli. Mas, desta fez, a história vinha sendo um pouco diferente, com a KTM colocando as asinhas de fora na sexta-feira e a Ducati acompanhando o bom ritmo com Francesco Bagnaia.

Mas o esforço das adversárias não foi suficiente para colocar um ponto final na força japonesa no circuito italiano. Viñales chegou a perder a posição de honra do grid para Pecco nos instantes finais, mas o tempo do italiano acabou deletado, revertendo a situação. Jack Miller, que passou pelo Q1, e Fabio Quartararo completaram a primeira fila.

Maverick Viñales, Yamaha, MotoGP 2020, GP da Emília-Romanha, Treino
Maverick Viñales vai sair na pole em Misano (Foto: Yamaha)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Pol Espargaró, melhor KTM do grid, conseguiu a quarta colocação, com Bagnaia despencando para quinto. Brad Binder foi o sexto, com Valentino Rossi, Franco Morbidelli e Danilo Petrucci na sequência.

Andrea Dovizioso, líder em 2020, teve classificação discreta. Precisando brigar pelas duas últimas vagas do Q2, foi apenas a quarta melhor Ducati, ficando em décimo, abrindo a quarta fila. Joan Mir e Takaaki Nakagami a dividem com o italiano.

Primeiro entre os eliminados no Q1, Iker Lecuona larga em 13º, à frente de Johann Zarco, Miguel Oliveira, Aleix Espargaró, Álex Márquez, Álex Rins, Bradley Smith e Tito Rabat.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP de Emília-Romanha e da Riviera de Rimini, oitava etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

Bagnaia coloca Ducati na ponta no TL4

Por conta de um atraso ocasionado por um problema técnico durante a classificação da MotoE, os treinos desta tarde começaram em um horário mais avançado do que o normal, o que colocou o TL4 ainda mais próximo da hora de largada da MotoGP. Quando a sessão começou, a temperatura era de 27°C, com o asfalto chegando a 40°C. A velocidade do vento era de 10 km/h.

Viñales abriu a atividade no topo da tabela com 1min33s616, onde conseguiu se manter por algum tempo apesar de uma breve ameaça de Pol Espargaró.

Ainda no início da sessão, Bradley Smith sofreu uma queda na curva 15, mas escapou de maiores lesões. Minutos depois, a mesma curva fez de Takaaki Nakagami uma vitima, mas o japonês conseguiu voltar correndo ― literalmente ― aos boxes da LCR para retomar a sessão.

Na sequência, Quartararo anotou 1min32s766 e assumiu o comando, 0s190 melhor que Viñales. Depois, Joan Mir tomou brevemente a ponta, mas foi superado por um Maverick 0s297 melhor.

A ordem na ponta da tabela, porém, não parou de mudar. Bem ao longo de todo o fim de semana, Bagnaia foi a 1min32s005 e se instalou no topo da folha de tempos, de onde não saiu mais.

Depois de uma passagem pelos boxes, Viñales voltou para a pista com pneus novos ― duro na dianteira e médio na traseira ― e melhorou para 1min32s124, mas perdeu a segunda posição para um Mir 0s021 melhor. Pol Espargaró também subiu o ritmo e agora aparecia em quarto.

Na nona volta nesta tarde, Brad Binder baixou para 1min32s537 e subiu para sexto, só 0s008 melhor que Oliveira, o sétimo. Rossi também avançou e agora era o nono.

Quem também conseguiu um passo importante foi Alex Márquez. Sozinho no time de fábrica da Honda, o irmão de Marc baixou para 1min32s382 e subiu para a sexta colocação, 0s043 melhor que Lecuona. Pouco depois, o piloto de Cervera escorregou para sétimo, já que Petrucci apareceu 0s034 melhor.

Dovizioso avança ao Q2 em Misano com Miller

Entre os pilotos na pista para a primeira fase da classificação, destaque para Dovizioso, o líder do Mundial. Além do italiano,Rins também era um dos favoritos para avançar para a fase seguinte, mas a presença das KTM de Oliveira e Lecuona aparentava ameaça.

Aleix Espargaró começou o Q1 na ponta, 0s275 melhor que Oliveira. Na volta seguinte, o português inverteu as posições, colocando 0s037 de interalo entre ele e a Aprilia.

Na quarta volta, Iker Lecuona foi a 1min31s715 e assumiu a ponta, 0s086 melhor que Dovizioso, que tinha avançando para a segunda colocação. Assim, Oliveira desceu para a zona da degola, 0s074 abaixo da linha de corte.

Depois de uma passagem pelos boxes, Miller foi a 1min31s559 e assumiu o comando, empurrando Dovizioso para a zona de corte. Enquanto isso, Zarco sofreu uma queda, mas conseguiu voltar para a pista.

Já com a bandeira quadriculada tremulando em Misano, Miller confirmou a marca anterior, mas Lecuona, Dovizioso e Zarco vinham em posição de ameaçar. Ao fim dos giros, mesmo perdendo na parcial final, Andrea levou a melhor e subiu para segundo, só 0s053 atrás de Miller.

Bagnaia erra limite da pista na última volta. Viñales é pole

Quando os 12 participantes completaram o primeiro giro no Q2, Viñales apareceu na ponta, mas logo foi chamado de volta aos boxes da Yamaha para a estratégia de duas paradas. Com o espanhol trocando de moto, Bagnaia foi a 1min31s313 e ocupou a pole temporária, com Quartararo avançando para a segunda colocação.

De volta à pista enquanto a maior parte dos rivais estava na garagem, Maverick retomou o segundo posto, cortando para 0s073 a vantagem de Pecco. Morbidelli também melhorou e agora tinha o quarto lugar no grid interino.

O espanhol da Yamaha iniciou uma nova tentativa na sequência e, mesmo perdendo tempo na terceira parcial do circuito Marco Simoncelli, foi a 1min31s268 para destronar Bagnaia e se instalar na liderança por só 0s045 de diferença.

Com menos de cinco minutos para o fim, Nakagami vinha na volta de saída dos boxes quando caiu na curva 15, destruindo a versão 2019 da Honda RC213V que usa na LCR. O japonês estava sonhando com uma posição nas primeiras filas, mas no momento do acidente, tinha a 11ª posição.

Viñales, então, parou mais uma vez nos boxes, saltando direito para a moto que já estava preparada pelos mecânicos para voltar para os três minutos finais da atividade.

Com 1min31s569, Rossi saltou para a quinta colocação, 0s003 melhor que Binder, que vinha em sexto. Dovizioso aparecia na sequência, apenas 0s009 mais lento que o sul-africano.

Bagnaia escapou na curva 16, a última de Misano (Foto: Reprodução)

Com apenas poucos segundos no cronômetro, Bagnaia passou a melhorar as parciais, prometendo desafiar Viñales pela pole. Zerado o relógio, Pecco avançou para a ponta com 1min30s973 ― a primeira volta abaixo de 1min31s em Misano ―, mas acabou com marca cancelada por exceder os limites da pista na curva 16. Asseim, Maverick foi promovido à ponta.

Quem também melhorou no fim foi Pol Espargaró, que saltou para a quarta colocação, 0s231 atrás de Maverick. Miller também acertou no giro decisivo e garantiu o segundo posto.

LEIA TAMBÉM
De destemido a desempregado: Dovizioso faz graça com macacão na Emília-Romanha
Francis Bradfield, o homem que protesta contra o racismo sozinho na MotoGP

MotoGP 2020, GP da Emília-Romanha e da Riviera de Rimini, Misano, Grid de largada:

1M VIÑALESYamaha1:31.077 
2J MILLERPramac Ducati1:31.153+0.076
3F QUARTARAROSRT Yamaha1:31.222+0.145
4P ESPARGARÓKTM1:31.308+0.231
5F BAGNAIAPramac Ducati1:31.313+0.236
6B BINDERKTM1:31.389+0.312
7V ROSSIYamaha1:31.436+0.359
8F MORBIDELLISRT Yamaha1:31.566+0.489
9D PETRUCCIDucati1:31.574+0.497
10A DOVIZIOSODucati1:31.581+0.504
11J MIRSuzuki1:31.617+0.540
12T NAKAGAMILCR Honda1:32.284+1.207
13I LECUONATech3 KTM1:31.890+0.813
14J ZARCOAvintia Ducati1:31.715+0.638
15M OLIVEIRATech3 KTM1:31.764+0.687
16A ESPARGARÓAprilia Gresini1:31.841+0.764
17A MÁRQUEZHonda1:31.912+0.835
18A RINSSuzuki1:32.198+1.122
19B SMITHAprilia Gresini1:32.275+1.198
20T RABATAvintia Ducati1:32.486+1.409
21S BRADLHonda1:32.850+1.773

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube