MotoGP

Viñales mantém Yamaha na ponta em TL2 agitado em Le Mans. Márquez termina em segundo

Mesmo abortando uma volta voadora não instante final da sessão, Maverick Viñales fez o bastante para garantir a liderança de um treino movimentado na tarde desta sexta-feira (17) em Le Mans. 0s190 mais lento, Marc Márquez ficou com o segundo tempo, com Fabio Quartararo fechando o top-3

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo
► Brad Baker: do duelo com Márquez à recuperação de lesão na medula
► Grandes Entrevistas: Luca Marini

Maverick Viñales manteve a Yamaha na ponta em um segundo treino agitado em Le Mans. Mesmo tento de abortar a última de suas 21 voltas nesta tarde de sexta-feira (17) por conta de bandeiras amarelas, o #12 ainda fez o suficiente para assegurar a melhor marca.
 
Em um fim de treino de muita movimentação, Maverick assegurou o topo da tabela ao cravar 1min31s428, 0s190 melhor que Marc Márquez, que ficou com a segunda colocação.
 
Líder da primeira atividade do dia, Fabio Quartararo ficou com o terceiro tempo, 0s285 mais lento que Maverick.
Maverick VIñales liderou o TL2 na França (Foto: Yamaha)
Depois de um início de dia um pouco mais apagado, Jorge Lorenzo reagiu bem na parte da tarde e ficou com o quarto posto, só 0s003 mais lento que o piloto da SIC. Andrea Dovizioso aparece na sequência, à frente de Danilo Petrucci.
 
Os irmãos Espargaró mostraram um ritmo forte e caíram ao longo da sessão, mas acabaram no top-10: Pol em sétimo, 0s209 melhor que Aleix, o oitavo. Takaaki Nakagami e Franco Morbidelli completam um top-10 separado por 0s811.
 
Valentino Rossi tentou uma tática diferente no fim da sessão, mas acabou pagando um preço alto. Com 1min32s320, o #46 ficou apenas em 13º, 0s892 atrás do companheiro de Yamaha.
 
Saiba como foi o treino livre 2 do GP da França de MotoGP:
 
O sol que apareceu pela manhã foi substituído por nuvens carregadas. Ainda assim, a temperatura não variou tanto. Na hora que a MotoGP entrou na pista, os termômetros marcavam 20°C, com o asfalto chegando a 32°C.
 
Tão logo deixou a garagem, Danilo Petrucci protagonizou um lance no mínimo curioso. O #9 pegou a zebra na Garage Vert e caiu quase com o rosto no chão. O italiano correu para o outro lado e ficou sinalizando para os colegas enquanto a Desmosedici ficou caída meio da pista.
 
Enquanto isso, Mir abriu a sessão no topo da tabela, mas logo foi sucedido por Rins, com 1min33s280. Pouco depois, Márquez foi a 1min32s763 e assumiu o comando, 0s006 melhor que Pol Espargaró, o segundo. Rossi vinha em terceiro.
 
Ainda no início da sessão, Crutchlow foi a 1min32s437, sua melhor volta até aqui, e assumiu a liderança. O domínio inglês, porém, caiu pouco depois, com Márquez passando 0s136 melhor. Pol Espargaró seguia em terceiro, à frente de Rossi e Nakagami. 

Com cerca de 30 minutos para o fim, Pol Espargaró escorregou na curva 14e caiu, mas escapou de lesões. O #44, no entanto, ficou um pouco irritado com o tombo.
 
Enquanto isso, Viñales saltou para quarto, 0s305 atrás de Márquez. Rossi era o quinto, só 0s001 melhor que Rins, o sexto. 
 
No momento em que a maioria dos pilotos ia para os boxes, Petrucci vinha escalando o pelotão. Com cerca de 28 minutos para o fim da atividade, o italiano tinha o décimo tempo, 0s741 mais lento que Márquez. O #9 melhorou na volta seguinte, mas apenas para reduzir o atraso para o ponteiro para 0s671.
Pol Espargaró caiu ainda no início do TL2 (Foto: KTM)
Depois de alguns minutos de calmaria, Franco Morbidelli chegou a 1min32s686 e saltou para a quinta colocação, 0s469 mais lento que o líder. Mais para cima na tabela, Crutchlow melhorou sua marca e reduziu para 0s053 a vantagem de Márquez na ponta.
 
Na sequência, Dovizioso foi a 1min32s451 e saltou para o quarto posto, com Miller aparecendo para ocupar a sexta posição. 
 
Com 1min32s223, Viñales saltou para a segunda colocação, cortando para apenas 0s006 a margem de Márquez no topo da tabela. Crutchlow, Dovizioso, Pol, Miller, Morbidelli, Rossi, Rins e Nakagami vinham na sequência.
 
Nakagami, então, pulou para a sexta posição, com Lorenzo chegando a 1min32s682 para ocupar o oitavo posto, 0s482 mais lento que Márquez, que tinha acabado de melhorar. Jorge, aliás, ganhou mais uma posição na sequência, mas caiu na sequência, já que Quartararo avançou para o quinto lugar.
 
Danilo seguiu o mesmo passo e passou Fabio por 0s020 para ficar com a quinta colocação. Mais atrás, Joan Mir assumiu a oitava colocação. 

Com um pneu macio novo na traseira da YZR-M1, Morbidelli avançou para quinta colocação, 0s270 atrás de Márquez. Petrucci vinha apenas 0s001 atrás do ítalo-brasileiro. 
 
Depois de uma última passagem pelos boxes, os pilotos voltaram à pista para buscar tempo. Com a previsão de chuva para sábado, era importante assegurar uma vaga no top-10 combinado nesta tarde.

Ao contrário do resto todo, que colocou pneus macios na traseira, Rossi voltou para a pista com um pneu médio na traseira da M1.
 
O primeiro movimento veio de Nakagami, que saltou para terceiro. Na sequência, Viñales tomou a ponta com 1min31s983, mas logo foi superado por Lorenzo por 0s267. Aleix Espargaró se colocou em terceiro, mas caiu um posto com Quartararo passando para a terceira posição. Dovizioso era o sexto, à frente de Pol.
 
Com cerca de 3 minutos para o fim, Crutchlow caiu na curva 6, mas escapou de lesões.
 
Viñales deu o troco em Lorenzo e recuperou a ponta ao superar o #99 por 0s167. Dovizioso também melhorou e se instalou na terceira colocação, seguido por Márquez, Quartararo, Pol e Aleix Espargaró. 
 
Rodando em um ritmo rápido, Aleix caiu na curva 3, mas escapou de lesões. Na hora do tombo, o catalão tinha o oitavo tempo.
 
Instantes antes de o cronômetro travar, Quartararo saltou para segundo, mas foi superado por Márquez em seguida por 0s095.
 
Na reta final da sessão, Pol Espargaró sofreu uma nova queda, agora na curva 11, mas, mais uma vez, escapou de lesões. Jack Miller também se acidentou.
 
Por conta das quedas, Viñales teve de abortar uma volta voadora, mas manteve a ponta da tabela.
 
Confira os horários do GP da França de MotoGP

MotoGP 2019, GP da França, Le Mans, treino livre 2:

1 M VIÑALES Yamaha 1:31.428  
2 M MÁRQUEZ Honda 1:31.618 +0.190
3 F QUARTARARO SIC Yamaha 1:31.713 +0.285
4 J LORENZO Honda 1:31.716 +0.288
5 A DOVIZIOSO Ducati 1:31.736 +0.308
6 D PETRUCCI Ducati 1:31.899 +0.471
7 P ESPARGARÓ KTM 1:31.923 +0.495
8 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini 1:32.132 +0.704
9 T NAKAGAMI LCR Honda 1:32.203 +0.775
10 F MORBIDELLI SIC Yamaha 1:32.239 +0.811
11 C CRUTCHLOW LCR Honda 1:32.270 +0.842
12 F BAGNAIA Pramac Ducati 1:32.285 +0.857
13 V ROSSI Yamaha 1:32.320 +0.892
14 J MIR Suzuki 1:32.322 +0.894
15 A RINS Suzuki 1:32.385 +0.957
16 J MILLER Pramac Ducati 1:32.573 +1.145
17 J ZARCO KTM 1:32.574 +1.146
18 K ABRAHAM Avintia Ducati 1:32.999 +1.571
19 A IANNONE Aprilia Gresini 1:33.141 +1.713
20 M OLIVEIRA Tech3 KTM 1:33.401 +1.973
21 T RABAT Avintia Ducati 1:33.431 +2.003
22 H SYAHRIN Tech3 KTM 1:33.903 +2.475
         
REC M VIÑALES Yamaha 1:32.309 163.2  km/h
MV J ZARCO Tech3 Yamaha 1:31.185 165.2 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 20°C | pista: 31ºC


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.