Viñales nega decisão “unilateral” e diz que saída de chefe de mecânicos foi em acordo com Yamaha

Maverick Viñales se isentou de responsabilidade pelo ‘divórcio’ com Ramón Forcada e afirmou que a saída do chefe de mecânicos foi uma decisão conjunta com a Yamaha. O experiente engenheiro vai trabalhar com Franco Morbidelli na SIC

Maverick Viñales afirmou que não foi o único responsável pela saída de Ramón Forcada do posto de chefe de seus mecânicos. O agora #12 explicou que o ‘divórcio’ foi uma decisão conjunta com a Yamaha.
 
Ex-chefe dos mecânicos de Jorge Lorenzo na Yamaha, Forcada trabalhou com Viñales por dois anos, mas agora seguiu para a SIC para comandar a equipe de Franco Morbidelli. 
Maverick Viñales negou que tenha decidido sozinho pela saída de Ramón Forcada (foto: Yamaha)
Mesmo com os problemas de performance conhecidos da YZR-M1, Maverick teve um 2018 bastante difícil e chegou a se queixar publicamente, colocando em dúvida o empenho da equipe. Em 2019, o espanhol vai contar com Esteban Garcia, com quem já trabalhou na Moto3.
 
 
“Quando vazou que Ramón Forcada não seguiria comigo, as coisas não foram bem conduzidas”, disse Viñales ao braço espanhol do site ‘Motorsport.com’. “Deram por certo que a decisão de ficar sem ele foi minha, mas eu não posso decidir unilateralmente a saída dele. Foi uma decisão tomada em conjunto com a Yamaha. A tensão que vivemos com Forcada era desnecessária”, frisou.
 
“Tecnicamente, é muito difícil encontrar alguém melhor do que ele, mas eu fiquei marcado como único responsável pela saída dele e não foi assim. Isso nos prejudicou, porque eu tenho que brigar por um campeonato e Ramón tem de estar concentrado”, completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube