Viñales reafirma domínio, coloca ordem na casa e dita ritmo no terceiro treino livre da MotoGP no Catar

Maverick Viñales foi o mais rápido na terceira sessão de treinos livres para o GP do Catar de MotoGP. Com 1min54s534, o espanhol fechou a última sessão desta sexta-feira (24) com 0s014 de margem para Andrea Iannone, o segundo colocado. Johann Zarco completa o top-3

 
Depois de ver Scott Redding interromper sua sequência, Maverick Viñales colocou ordem na casa na noite desta sexta-feira (24). Com seu melhor giro em 1min54s834, o espanhol retomou a ponta da tabela de tempos.
 
Em uma sessão sem maiores incidentes, Viñales fechou mais um dia em Losail com 0s014 de vantagem para Andrea Iannone, o segundo colocado na tabela de tempos. Em dificuldades para se entender com a Suzuki, o italiano passou a maior parte dos treinos apagado, mas fez uma ótima volta final.
Maverick Viñales anotou o melhor tempo no TL3 (Foto: Yamaha)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Reafirmando a qualidade da dupla da Tech3, Johann Zarco registrou 1min55s008 e ficou com o terceiro tempo, 0s174 atrás do líder.

Andrea Dovizioso também mostrou bom ritmo e ficou com a quarta colocação, à frente de Dani Pedrosa. Cal Crutchlow sofreu uma queda nos instantes finais da sessão, mas conseguiu o sexto tempo.
Marc Márquez fez uma sessão discreta e ficou com o sétimo tempo, 0s462 mais lento que Viñales. Danilo Petrucci aparece na sequência.
 
Debutando pela Ducati, Jorge Lorenzo deu sua melhor volta em 1min55s461 e ficou como nono tempo, 0s627 atrás de seu substituto na Yamaha. 
 
Também em sua primeira corrida pela Aprilia, Aleix Espargaró colocou a RS-GP na décima posição, à frente de Álvaro Bautista.
 
Bem ao longo de todo fim de semana, Jonas Folger foi mais apagadinho nesta noite e fez apenas o 12ª melhor registro, 0s879 atrás do ponteiro.
 
Valentino Rossi teve um problema com a eletrônica da YZR-M1 nos instantes finais da sessão e acabou em 13º, 0s956 mais lento que o companheiro de equipe.
 
Entre os pilotos da KTM, Pol Espargaró, mais uma vez, foi o melhor colocado. O catalão cravou 1min57s630 e ficou em 22º, 0s024 melhor que Bradley Smith, o 23º.
 
Saiba como foi o terceiro treino da MotoGP no Catar:
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A previsão de chuva em Losail se cumpriu, mas, felizmente, muito antes do início das atividades na pista. Em meados da tarde, até granizo caiu nas cercanias de Doha, mas o asfalto catari já estava seco quando do início dos treinos desta sexta-feira.
 
Quando os pilotos da MotoGP entraram na pista para a última atividade do dia, o céu estava parcialmente nublado, com a temperatura em 23°C — apenas ligeiramente mais quente do que o asfalto. A velocidade do vento tinha diminuído um pouco e estava em 18 km/h.
 
Seguindo a tradição, é no terceiro treino livre que fica definido quem avança direto ao Q2 e quem terá de passar pela fase inicial do treino classificatório. Pelo resultado combinado das sessões anteriores, Viñales tem vaga direto na etapa final, assim como Márquez, Redding, Dovizioso, Folger, Pedrosa, Zarco, Rossi, Bautista e Lorenzo.
 
Claramente insatisfeito após o segundo treino, Lorenzo saiu dos boxes com um pneu macio na traseira dando sequência aos testes da Ducati. 
 
Ainda neste início de sessão, Danilo Petrucci levou uma queda ao perder a frente da GP17 na curva dez, mas não se feriu com gravidade. Logo na sequência, Jonas Folger foi ao chão na curva quatro, mas também não se machucou.
 
Com menos de 15 minutos de sessão, a carenagem do lado esquerdo da moto de Redding começou a se soltar, uma cena um tanto inédita na MotoGP. O britânico, que tinha o terceiro tempo no resultado combinado, segurou a peça e tratou de voltar aos boxes com cuidado.

Sem mudanças no resultado combinado dos treinos, os pilotos partiram para a primeira rodada de pit-stops. Até então, o primeiro na zona da degola era Loris Baz, que estava a 0s020 de uma vaga direto no Q2.
 
A fase intermediária do treino também não viu mudanças no combinado em Losail, o que indicava que o final da sessão seria bastante agitada.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Último colocado, Bradley Smith tinha melhorado sua marca e era o único a ter rodado mais rápido do que nos dois treinos anteriores. Com 1min57s654, o britânico tinha 3s338 de atraso para o líder Viñales.
 
De volta à pista, Márquez calçou a dianteira da RC213V com um pneu duro, com a borracha mais macia encaixada na traseira. A combinação favorece bem o estilo de pilotagem de Marc, já que seu jeito de frear consome o pneu da frente.
 
Rossi, por outro lado, saiu com um par de macios, mas voltou aos boxes antes de sequer completar um giro. Restavam sete minutos no cronômetro.
 
Com um pneu médio na frente e um macio atrás, Crutchlow foi o primeiro a se mover no top-10 combinado. Com um ótimo último setor, Cal cravou 1min55s334 e subiu para oitavo, 1s018 atrás do líder, e empurrando Lorenzo para fora do ‘voo sem escala’ ao Q2.
 
Zarco também conseguiu melhorar sua marca, mas sem alterar o sétimo posto na tabela.
 
Enquanto isso, Dovizioso virou em 1min55s042 e pulou para o terceiro posto, 0s726 atrás do líder.
 
Na Yamaha, o trabalho foi rápido para resolver um problema eletrônico com a M1 #46, permitindo que Rossi voltasse para a pista com pouco menos de três minutos para o fim da sessão.
Andrea Iannone avançou na tabela nos instantes finais (Foto: Suzuki)
Estreante, Zarco baixou para 1min55s008 e tomou a terceira colocação combinada, 0s692 mais lento que o melhor tempo do fim de semana.
 
Redding, por sua vez, sofreu uma queda e saiu da pista mancando.
 
Discreto até então, Iannone saltou para a segunda colocado, anulando um esforço de Lorenzo, que tinha acabado de entrar no top-10 combinado, mas teria de remar mais uma vez.
 
Petrucci também passou o #99 na tabela e se instalou em 11º, 0s021 atrás de Rossi, que era o décimo.
 
Nono, Crutchlow caiu na curva 2 e encerrou mais cedo a participação neste último treino livre.
 
Com o cronômetro travado, ninguém superou o 1min54s316 de Viñales, que segue com a melhor volta do fim de semana.

MotoGP, GP do Catar, Losail, 3º Treino Livre:
 
1 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:54.834  
2 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI 1:54.848 +0.014
3 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:55.008 +0.174
4 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI 1:55.042 +0.208
5 26 DANI PEDROSA ESP HONDA 1:55.113 +0.279
6 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:55.211 +0.377
7 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:55.296 +0.462
8 9 DANILO PETRUCCI ITA DUCATI 1:55.435 +0.601
9 99 JORGE LORENZO ESP DUCATI 1:55.461 +0.627
10 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA 1:55.634 +0.800
11 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ASPAR DUCATI 1:55.676 +0.842
12 94 JONAS FOLGER ALE TECH3 YAMAHA 1:55.713 +0.879
13 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA 1:55.790 +0.956
14 17 KAREL ABRAHAM RTC ASPAR DUCATI 1:56.095 +1.261
15 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI 1:56.249 +1.415
16 53 TITO RABAT ESP MARC VDS HONDA 1:56.617 +1.783
17 45 SCOTT REDDING ING PRAMAC DUCATI 1:56.662 +1.828
18 43 JACK MILLER AUS MARC VDS HONDA 1:56.692 +1.858
19 22 SAM LOWES ING APRILIA 1:56.854 +2.020
20 76 LORIS BAZ ESP AVINTIA DUCATI 1:56.935 +2.101
21 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI 1:57.005 +2.171
22 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM 1:57.630 +2.796
23 38 BRADLEY SMITH ING KTM 1:57.654 +2.820
             
RECORDE JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:54.927 168.5 km/h
MELHOR VOLTA JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:29.401 170.0 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 22ºC | pista: 22ºC

#GALERIA(6965)

PADDOCK GP #70 FAZ PRÉVIA DE ABERTURA DAS TEMPORADAS DE F1 E MOTOGP E LEMBRA PACE

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube