Viñales reage à ameaça da Ducati e puxa 1-2-3 da Yamaha no segundo dia de testes da MotoGP no Catar. Lorenzo é oitavo

Depois de ver Andrea Dovizioso registrar o melhor tempo no primeiro dia de testes da MotoGP em Losail, Maverick Viñales colocou ordem na casa e garantiu a melhor marca deste sábado (11). 0s277 mais lento que o companheiro de equipe, Valentino Rossi garantiu o segundo posto, com Jonas Folger fechando a trinca da Yamaha no topo da tabela. Melhor Ducati, Jorge Lorenzo ficou em oitavo

 

Não durou muito o comando da Ducati em Losail. Neste sábado (11), Maverick Viñales tratou de colocar ordem na casa e retomou o topo da tabela de tempos da pré-temporada da MotoGP.

 
Neste segundo dia de atividades no último teste coletivo antes da estreia do Mundial, o #25 completou 49 voltas, a melhor delas em 1min54s455 e garantiu a melhor marca da semana, superando o recorde da pista e também o tempo da pole do ano passado.
 
Insatisfeito com o primeiro dia, Valentino Rossi começou a sessão bem apagado, mas ressurgiu nos instantes finais da penúltima hora para escalar a tabela. Com 1min54s732, o italiano arrematou o segundo posto, 0s277 atrás do novo companheiro de equipe.
Maverick Viñales comandou o segundo dia em Losail (Foto: Yamaha)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Reafirmando sua boa integração na Tech3, Jonas Folger completa o dia feliz da casa de Iwata. O estreante completou 41 voltas no traçado catari e garantiu a terceira colocação, 0s462 atrás do ponteiro.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Melhor entre os pilotos da Honda, Cal Crutchlow deixou para trás os problemas técnicos que tumultuaram seu primeiro dia no Catar e fez o quarto registro, 0s577 mais lento que Viñales.
 
Primeiro na lista de surpresas, Aleix Espargaró colocou a Aprilia na quinta colocação. Bem adaptado à ainda em desenvolvimento RS-GP, o catalão registrou 1min55s121 e ficou a 0s666 do ex-parceiro de Suzuki.
 
Campeão vigente, Marc Márquez teve um dia mais tranquilo neste sábado, mas não conseguiu nada melhor que o sexto posto, 0s049 à frente de Álvaro Bautista, o sétimo colocado.
 
Segundo melhor na lista de pilotos que contam com equipamento Ducati, Jorge Lorenzo aparece na sequência, já 0s889 atrás de Viñales. Scott Redding fez o nono registro.
 
Com 1min55s354, Johann Zarco aparece para completar um top-10 separado por 0s899. Surpresa do primeiro dia, Karel Abraham ficou em 11º, encerrando a lista de pilotos no mesmo segundo do líder.
 
Entre os pilotos da Suzuki, Andrea Iannone foi quem cravou o melhor tempo, mas nada bom o bastante para passar do 12º posto, 0s038 à frente de Andrea Dovizioso.  O líder do primeiro dia, aliás, testou neste sábado a exótica solução da Ducati para fim das asas aerodinâmicas.
 
Do lado da KTM, Pol Espargaró voltou a liderar o time, mas apenas com o 21º tempo. O #44 cravou 1min56s648 e ficou a 2s193 de Viñales, 0s619 melhor que Bradley Smith, o 22º colocado após um esforço na hora final. Mika Kallio vinha logo atrás.
 
Saiba como foi o segundo dia de testes da MotoGP em Losail:
Valentino Rossi garantiu o segundo posto na penúltima hora (Foto: Yamaha)
Assim como aconteceu na sexta-feira, o sábado no Catar começou com pouca atividade na pista, já que os pilotos esperavam pelo pôr-do-sol. Bradley Smith foi um dos primeiros a quebrar o silêncio. Mika Kallio saiu logo depois, mas retornou para os boxes rapidamente.
 
Mais satisfeito com a Ducati, Jorge Lorenzo foi o terceiro a entrar na pista e, claro, se instalou no topo da tabela. Depois, foi Márquez quem deixou os boxes.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Após 14 voltas neste segundo dia de testes em Losail, Lorenzo sofreu uma queda na curva dois, mas escapou ileso.
 
Com cerca de 1h45min de sessão, começou a chover em Losail. Há algumas semanas, a MotoGP fez um teste no traçado catari com Loris Capirossi e Franco Uncini e entendeu que a chuva não impedia os pilotos de rodarem, já que as luzes não refletem consideravelmente na pista molhada. 
 
Assim, a direção de prova comunicou os pilotos de sua observação e acordou que, caso chova, os titulares da classe rainha entrarão na pista por testarem as condições. Não ficou definido que a corrida será realizada em caso de chuva, mas a possibilidade seque a mão.
 
Com duas horas de sessão, Lorenzo liderava o treino com 1min55s34, 1s399 melhor que Márquez. Kallio era o terceiro, à frente de Kallio, Smith, Miller, Rabat e Pol.
 
Após alguns minutos, as condições melhoraram e os pilotos voltaram a sair. Com 1min55s196, Márquez tomou a ponta de Lorenzo. Bautista saltou para o terceiro posto, seguido por Redding, Aleix, Miller, Pedrosa, Kallio, Smith e Rabat.
 
Passadas as primeiras três horas deste segundo dia no Catar, Márquez tinha o topo da folha de tempos, 0s148 mais rápido que Lorenzo. Viñales aparecia em terceiro, escoltado por Folger, Bautista e Rossi.
 
Mais tarde, Rossi conseguiu baixar seu tempo, mas caiu pouco depois. O italiano não se feriu, mas logo voltou aos boxes da Yamaha.
Jonas Folger completou o 1-2-3 da Yamaha em Losail (Foto: Suzuki)
Enquanto isso, Aleix Espargaró saltou para o quinto posto, 0s666 atrás do líder. O catalão se adaptou bem à RS-GP.
 
Com pouco mais de três horas para o fim da sessão, Viñales baixou para 1min54s984 e assumiu o comando da sessão, 0s212 à frente de Márquez. Lorenzo, Folger, Bautista, Dovizioso, Aleix, Pedrosa, Crutchlow e Rossi completaram um top-10 separado por 1s082.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Bautista e Aleix, aliás, caíram pouco depois, mas escaparam de lesões. O mesmo aconteceu com Jack Miller, que se acidentou na curva um. Instantes mais tarde, Smith caiu na curva dois e Petrucci na 12. De acordo com a Pramac, os pilotos tinham dificuldade de aderência na curva 12.
 
 
Enquanto isso, Viñales apertou o passo, cravou 1min54s455 — abaixo do recorde da pista e um décimo mais rápido que o tempo da pole do ano passado — e abriu 0s741 de vantagem para Márquez, o segundo colocado. Lorenzo era o terceiro, à frente de Zarco e Folger.
 
Pouco depois, Folger respondeu, anotou 1min54s917 e saltou para a segunda colocação, reduzindo para 0s462 a vantagem de Viñales no topo da tabela. Aleix também foi melhor e agora vinha em terceiro, 0s204 atrás do #94. Provavelmente, eram os pneus macios em cena.
Depois de uma passagem pelos boxes da Yamaha, Rossi voltou para a pista para cravar 1min54s754 e saltar para o segundo posto, 0s299 atrás de Viñales. Foi um salto enorme do #46, que não fechou a sexta-feira feliz e ainda tenta melhorar sua performance na entrada de curva.
 
Três giros mais tarde, o italiano de Tavullia foi ainda melhor e reduziu para 0s277 a margem de Viñales no topo da tabela.
 
Com uma hora para o fim do segundo dia de testes, Viñales seguia no comando, 0s277 à frente de Rossi. Folger vinha em terceiro, fechando a trinca de Yamaha. Crutchlow era agora o quarto colocado, seguido por Aleix, Márquez, Bautista, Lorenzo, Zarco e Abraham.
 
Assim como na sexta-feira, a última hora em Losail foi de pouca movimentação, já que a diminuição da temperatura torna as condições de pista mais difíceis.
MotoGP, Catar, Losail, Teste coletivo, Dia 2:
 
1 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:54.455   44 49
2 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA 1:54.732 +0.277 37 37
3 94 JONAS FOLGER ALE TECH3 YAMAHA 1:54.917 +0.462 28 41
4 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:55.032 +0.577 43 46
5 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA 1:55.121 +0.666 29 34
6 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:55.196 +0.741 10 50
7 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ASPAR DUCATI 1:55.245 +0.790 44 48
8 99 JORGE LORENZO ESP DUCATI 1:55.344 +0.889 10 53
9 45 SCOTT REDDING ING PRAMAC DUCATI 1:55.353 +0.898 43 43
10 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:55.354 +0.899 31 45
11 17 KAREL ABRAHAM RTC ASPAR DUCATI 1:55.420 +0.965 46 46
12 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI 1:55.545 +1.090 48 48
13 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI 1:55.583 +1.128 35 42
14 9 DANILO PETRUCCI ITA DUCATI 1:55.680 +1.225 31 33
15 76 LORIS BAZ ESP AVINTIA DUCATI 1:55.808 +1.353 42 42
16 26 DANI PEDROSA ESP HONDA 1:55.875 +1.420 23 48
17 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI 1:56.110 +1.655 37 43
18 53 TITO RABAT ESP MARC VDS HONDA 1:56.214 +1.759 40 48
19 43 JACK MILLER AUS MARC VDS HONDA 1:56.251 +1.796 28 59
20 22 SAM LOWES ING APRILIA 1:56.276 +1.821 24 35
21 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM 1:56.648 +2.193 37 43
22 38 BRADLEY SMITH ING KTM 1:57.267 +2.812 52 55
23 36 MIKA KALLIO FIN KTM 1:57.688 +3.233 32 42

#GALERIA(6961)
 
PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube