Viñales se diz satisfeito com desempenho em 2012 e prevê final de temporada difícil

Vice-líder no Mundial de Moto3, Maverick Viñales se mostrou satisfeito com seu desempenho na temporada de 2012. Espanhol, no entanto, prevê final de temporada difícil

Maverick Viñales iniciou a temporada de 2012 da Moto3 exibindo toda sua força ao vencer a primeira etapa da disputa no Catar. Oito provas mais tarde, o espanhol acumula 155 pontos, nove a menos que Sandro Cortese, o líder da classificação.

Aproveitando as férias antes da etapa de Indianápolis, Maverick afirmou que está satisfeito com seu desempenho. “Completamente. Você pode ver isso quando lista os resultados: cinco vitórias, quatro poles – definitivamente, resultados fortes”, avaliou.

Apesar de ter vencido o maior número de provas nesta primeira metade da temporada, Viñales aparece na segunda posição da tabela graças a performance constante de Cortese.
 

Viñales destacou força de Cortese e espera fim de temporada difícil (Foto: Repsol)


“É importante ser consistente e não cometer erros”, ressaltou. “No entanto, também é importante ser rápido e decisivo em certos momentos”, ponderou.

Os números, no entanto, escondem alguns problemas identificados pelo espanhol. O titular da Blusens elogiou o equipamento FTR-Honda, mas reconheceu que a KTM iniciou o ano mais forte.

“A evolução tem sido muito boa. No começo do ano a moto era mais lenta que a KTM. Depois, a Honda fez uma descoberta que nos colocou em posição de lutar com eles e nas últimas corridas a KTM voltou a funcionar muito bem”, lembrou. “No entanto, apesar de precisarmos trabalhar mais, meu time me deu uma moto muito competitiva”, apontou.

Mesmo nem sempre estando satisfeito com o ritmo da moto, o espanhol foi capaz de obter bons resultados e credita os números sejam resultado de sua vontade de vencer.

“Uma coisa leva a outra. O desejo de fazer um bom trabalho te coloca no caminho das vitórias”, filosofou.

Na primeira parte da temporada, Maverick teve dois abandonados e, apesar de minimizar os impactos destes resultados, afirmou que fará o possível para evitar que o erro se repita.

“Claramente, quanto menos erros tiver, melhor, mas em um campeonato tão apertado, todos correm o risco de errar”, avaliou. “Vamos tentar garantir que isso não aconteça novamente”, prometeu.

Com oito corridas para o fim da disputa e com 51 pontos de vantagem para o terceiro colocado, Luis Salom, Viñales não espera vida fácil e acredita que a segunda parte do Mundial será ainda mais difícil que a primeira. “É sempre desafiador porque é a última metade e vai decidir o campeonato. Tem menos corridas e menos margem para erros.”

Disputando o Mundial ponto a ponto com Cortese, Viñales avalia o rival germânico como um piloto muito forte. “Ele é um piloto forte e consistente. Não há dúvidas de que ele é um grande rival, o que dá ainda mais valor para as corridas em que eu consigo derrotá-lo”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube