MotoGP

Viñales vê Yamaha competitiva no fim de ano difícil e mira 3º lugar no Mundial: “Seria um pequeno sucesso”

Maverick Viñales chega a Valência disposto a tirar de Valentino Rossi o terceiro lugar no Mundial de Pilotos de 2018. Espanhol avaliou que a Yamaha chega à última corrida competitiva depois de um ano difícil
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Maverick Viñales (Foto: Yamaha)
Maverick Viñales desembarca em Valência disposto a tomar de Valentino Rossi o terceiro lugar na classificação do Mundial de Pilotos. O #25 soma 193 pontos em 2018, apenas dois a menos que o companheiro de Yamaha.
 
Em uma temporada difícil para o time dos três diapasões, a YZR-M1 deu sinais de vida na fase asiática, inclusive com Viñales encerrando um longo jejum com uma vitória em Phillip Island.
 
Às vésperas da corrida final de 2018, Viñales se disse otimista, avaliou que a M1 é competitiva e afirmou que a meta para o GP da Comunidade Valenciana é tomar o terceiro posto na classificação.
Maverick Viñales se disse otimista para a última corrida do ano (Foto: Divulgação/MotoGP)
“Chego em Valência bastante otimista. Depois das últimas três etapas na Ásia e Oceania, eu passei algum tempo em casa relaxando e descansando um pouco, porque as corridas transoceânicas foram muito exigentes”, disse Viñales. “Nós trabalhamos duro durante os últimos meses e a moto é competitiva”, avaliou.
 
“O Circuito Ricardo Tormo é uma pista de que realmente gosto, tem um layout que se adapta muito bem ao meu estilo de pilotagem. No ano passado não foi uma boa corrida, mas este ano eu vou tentar forçar e dar 100% para terminar a temporada com outra vitória”, falou. “Estou me sentindo muito confiante”, frisou.
 
“Minha meta agora é conquistar a terceira colocação no campeonato e nós estamos muito perto”, indicou. “Terminar a temporada com o terceiro lugar depois de um ano tão difícil como este seria um pequeno sucesso para nós”, concluiu.