Zarco justifica escolha pela LCR por três etapas: “Pilotos de ponta precisam correr”

Após saída turbulenta da KTM, francês explica porque optou pela LCR Honda e recusou vaga para ser piloto de testes da Yamaha

Depois de começar a temporada na KTM e sair por conta dos fracos resultados, Johann Zarco voltou para a MotoGP nas três etapas finais do ano. Ele substituirá Takaaki Nakagami na LCR Honda.
 
Em Phillip Island, para o GP da Austrália, Zarco foi questionado sobre o fato de ter aceitado uma vaga na LCR por apenas três corridas e recusou uma posição de piloto de testes na Yamaha.
 
"Eu quero ser um piloto de ponta. E pilotos de ponta precisam correr", afirmou o francês.
Johann Zarco (Foto: Reprodução)
Zarco disse que não possui ilusões sobre seu futuro na MotoGP e admitiu que aceitar uma vaga na Moto2 pode ser sua opção mais segura para o próximo ano.
 
"Correr é o objetivo para mim no momento e, eu espero, pelos próximos anos. Foi por isso que escolhi essa opção e essa moto com Lucio Cecchinello do que me colocar como piloto de testes", declarou.
 
"Não é uma ilusão. Meu futuro [com a LCR Honda] é breve, mas pelo menos será intenso. Eu escolhi essa opção porque é o melhor jeito para correr. Se talvez eu tiver que voltar para a Moto2, terei que conversar com alguns times para 2020", acrescentou Zarco.
 
Apesar de estar com a moto RCV213V pela primeira vez neste fim de semana, Zarco está confiante de que poderá conseguir um bom resultado em Phillip Island. "Normalmente se eu andar em uma moto dessas, eu tenho que terminar entre os dez primeiros. É o mínimo que essa moto consegue, preciso ser esperto para colocá-la neste nível", afirmou.
 

O GP da Austrália de MotoGP está marcado para o domingo, às 1h (de Brasília). Acompanhe aqui a cobertura do GRANDE PRÊMIO.

Paddockast #38
CORRIDAS POLÊMICAS DA HISTÓRIA DA FÓRMULA 1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube