Zarco surpreende e anota segunda pole da carreira na MotoGP em Motegi. Márquez sacrifica classificação e fica em terceiro

Apesar do fim de semana difícil da Yamaha, Johann Zarco surpreendeu e faturou a segunda pole-position da carreira na MotoGP ao cravar 1min53s469. Danilo Petrucci ficou em segundo, com Marc Márquez pagando pela escolha por pneus slicks e ficando apenas em terceiro

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O treino que definiu o grid de largada para o GP do Japão foi no mínimo imprevisível. Depois de enfiar 1s5 de vantagem nos rivais na quarta sessão livre, Marc Márquez entrou na pista como franco favorito, mas foi Johann Zarco quem conquistou a posição de honra do grid na tarde deste sábado (14).
 
Na penúltima de suas sete voltas, Johann anotou 1min53s469, superando um então intocável Márquez pela posição de honra. Apostando em um par de pneus slicks, apesar de a pista ainda estar bastante molhada, o #93 acabou sem armas para reagir.
 
Em sua volta final, Danilo Petrucci voou e ainda empurrou Márquez mais para trás, se colocando em segundo, 0s318 mais lento que o tempo da pole.
Johann Zarco ficou com a pole no Japão (Foto: Michelin)
Com 1min53s947, Aleix Espargaró confirmou a boa performance da Aprilia no traçado da ilha de Honshü e ficou com o quarto posto, seu melhor resultado no ano. 0s766 mais lento que ponteiro, Jorge Lorenzo ficou com o sexto posto, seguido por Dani Pedrosa. Bradley Smith bateu Pol Espargaró e abre a terceira fila da grelha.
 
Vice-líder do Mundial, Andrea Dovizioso fez uma sessão apagada e, 1s595 mais lento que Zarco, vai sair apenas em nono. Álex Rins fecha o top-10.
 
Primeiro a apostar nos pneus slicks no treino classificatório desta tarde, Valentino Rossi não conseguiu passar de 1min57s786 e vai sair em 12º.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O sonho do título de Maverick Viñales, por sua vez, sofreu mais um golpe. Em um fim de semana duro para a YZR-M1, o espanhol sequer conseguiu avançar para o Q2 e vai ter de se conformar com a 14ª colocação no grid, à frente de Cal Crutchlow, que pagou caro por uma chacoalhada nos metros finais de sua última volta na fase inicial do treino que definiu o grid de largada em Motegi.

 
Márquez detona concorrência e lidera TL4 com 1s5 de folga. Rossi escapa ileso de queda
 
A trégua da chuva na ilha de Honshü permaneceu até o início do quarto treino da MotoGP, mas não foi o suficiente para secar o asfalto. Com o céu bastante nublado, as temperaturas permaneciam baixar, com os termômetros registrando 15°C, com o piso chegando a 17°C. A velocidade do vento era de 10 km/h.
 
Com 1min56s681, Jorge Lorenzo foi o primeiro a ocupar a tabela, 1s734 à frente de Kohta Nozane. Estreando na MotoGP, o substituto do doente Jonas Folger sofreu uma forte queda pouco depois, mas deixou a pista caminhando. O #31 tinha ido para a pista com o pneu extramacio para avaliar a durabilidade da borracha.
 
Na sequência, Petrucci assumiu o segundo posto, 0s980 mais lento que Lorenzo. Aleix pulou para a terceira colocação, à frente de Nozane, Rossi e Lowes.
 
Mostrando um ritmo forte, Lorenzo foi se mantendo na ponta, ainda que sem melhorar sua melhor marca. 0s899 mais lento, Dovizioso se colocou em segundo, à frente de Petrucci, Márquez, Aleix e Lowes.
 
Em sua quinta volta, Márquez registrou 1min56s117 e passou Lorenzo pela ponta por 0s564. Dovizioso caiu para terceiro, à frente de Zarco, Petrucci, Aleix, Lowes, Rossi, Rins e Bautista.
 
Em seguida, Rossi baixou sua marca e subiu para a quinta colocação, mas já 1s4 atrás de Márquez. Viñales, por sua vez, vinha em 19º.
 
Na metade da sessão, Rossi sofreu uma queda na curva 8, mas, apesar do susto inicial, o italiano levantou e foi pegar a YZR-M1 para voltar para a pista. O #46 ainda se recupera da dupla fratura sofrida na perna direita no fim de agosto.
 
O multicampeão, então, tratou de sair empurrando a moto pela via de acesso para tentar voltar aos boxes da Yamaha. Enquanto isso, Zarco foi ao chão na curva cinco. Era a terceira M1 caída na sessão.
 
Depois de muito insistir, Rossi, enfim, conseguiu voltar para a pista, mas não antes de ver um dos fiscais de pista cair na tentativa de ajudá-lo.
 
Na pista, Márquez tratou de baixar sua marca para abrir 0s815 de vantagem na liderança. Lorenzo permanecia em segundo, agora à frente de Dovizioso, Zarco, Pedrosa, Rossi, Petrucci, Lowes, Bautista e Rins. Viñales era 12º.
 
Com quatro minutos para o fim, Márquez chegou a 1min55s209, abrindo quase 1s5 de margem para Lorenzo. Dovizioso vinha em terceiro.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Depois de uma breve passagem pelos boxes da Yamaha, Rossi logo voltou para a pista para dar sequência à sessão. O italiano tinha o oitavo tempo.
 
Lá na frente, Pedrosa subiu para a terceira colocação, mas ainda 1s496 mais lento que Márquez, que seguia intocável na ponta.
 
Já com o cronômetro travado, Rossi melhorou sua marca, passando Viñales pelo sétimo posto, ainda 1s9 atrás do líder Márquez. Pedrosa também foi melhor e se colocou em segundo, 0s9 mais lento que Marc, que conseguiu uma nova melhora para ficar com 1s5 de folga no topo da tabela.
 
Assim, Márquez e sua volta mais rápida ficaram com o comando da sessão, à frente de Pedrosa, Lorenzo, Petrucci, Dovizioso, Zarco, Rossi, Viñales, Rabat e Lowes.
Pol Espargaró lidera dobradinha da KTM rumo ao Q2. Viñales não avança
 
Como ficou definido pelos treinos livres, o Q1 contou com Aoyama, Barberá, Abraham, Bautista, Nakasuga, Lowes, Viñales, Nozane, Crutchlow, Smith, Pol, Redding, Rabat e Baz.
 
Com 1min56s760, Viñales foi o primeiro a ocupar o topo da tabela, 0s143 à frente de Rabat, o segundo colocado. Terceiro, Baz estava a 0s172 da zona de corte.
 
Na sequência, Espargaró alcançou 1min55s793 e assumiu a ponta, 0s967 melhor que Viñales. Logo depois, Crutchlow passou 0s016 melhor que o #25 para assumir a segunda colocação. Cal, porém, não ficou muito por lá, já que Bautista virou 0s271 melhor e passou.
 
De volta à pista após passar pelos boxes da Yamaha, Viñales anotou 1min55s916 e saltou para a segunda colocação, 0s123 mais lento que Pol, que seguia na ponta. Em seguida, porém, Smith virou 0s072 melhor, formando uma dobradinha da KTM no topo da tabela. Mais atrás, Crutchlow se colocou na quarta colocação.
Marc Márquez vai largar em terceiro em Motegi (Foto: Michelin)
Com pouco mais de um minuto para o fim da sessão, Baz subiu para o terceiro posto, 0s069 mais lento que Pol, que vinha baixando suas parciais para chegar em 1min55s258, 0s586 melhor que Smith, que tinha voltado aos boxes.
 
Com 0s2 no cronômetro, Crutchlow melhorou sua marca, mas sem sair do quinto posto. O britânico, porém, tinha tempo para mais um giro, mas não conseguiu melhorar por conta de uma balançada na parcial final da pista.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Assim, Pol Espargaró e Smith avançam ao Q2, com Baz ficando com o 13º posto no grid, à frente de Viñales, Crutchlow, Bautista, Barberá, Lowes, Rabat, Abraham, Aoyama, Redding, Nakasuga e Nozane.
Zarco surpreende e é pole. Márquez sacrifica classificação para testar slicks
 
Aprovada no Q1, a dupla da KTM se juntou a Dovizioso, Márquez, Aleix, Lorenzo, Rossi, Zarco, Iannone, Petrucci, Pedrosa e Rins na disputa pela pole.
 
Na saída para a pista, Rossi apostou em um par de pneus macios slicks! Era a primeira vez que os calçados lisos viam a luz do dia em Motegi.
 
Com 1min53s903, Márquez abriu a sessão na ponta, já com uma volta bastante veloz. E, por incrível que pareça, ele quase levou um tombo em meados do giro. 1s8 atrás, Petrucci era segundo, seguido por Lorenzo. Bem cauteloso em seu primeiro giro, Rossi vinha em 11º, 19s170 atrás de Márquez.
 
Na passagem seguinte, o #46 reduziu seu atraso em relação a Márquez para 15s969, mas a diferença ainda era grande demais para justificar a aposta. Qual era a ideia do time de Silvano Galbusera?
 
Em meados da sessão, enquanto os demais todos iam para boxes, Rossi seguia rodando e melhorando suas parciais, mas entrou nos boxes da Yamaha antes de completar a quarta volta.
 
Enquanto isso, Márquez seguia intocado na ponta, 1s661 à frente de Petrucci, o segundo colocado. Zarco era o terceiro, seguido por Lorenzo, Aleix e Iannone.
 
Em sua segunda saída, foi Márquez quem apostou em um par de slicks macios. 
 
Dovizioso, então, saltou para o segundo posto, reduzindo para 1s1 a vantagem de Márquez. Instantes mais tarde, Pol subiu para segundo, 1s0 mais lento que o tempo da pole provisória.
 
Com pouco mais de um minuto para o fim da sessão, Zarco anotou 1min53s469 e assumiu a ponta ao superar Márquez por 0s434. Aleix também foi melhor e se instalou em terceiro, 0s462 melhor que o irmão.
 
Lorenzo apareceu na sequência para assumir a terceira posição, 0s887 atrás de tempo da pole.
 
Já com o cronômetro travado, Rossi registrou 1min57s786, mas não conseguiu passar do 12º posto, mais de 4s atrás do líder.
 
Petrucci, então, saltou para a segunda colocação, 0s318 atrás de Zarco, com Márquez e Aleix aparecendo na sequência.

MotoGP, GP do Japão, Motegi, Classificação:
1 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:53.469  
2 9 DANILO PETRUCCI ITA DUCATI 1:53.787 +0.318
3 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:53.903 +0.434
4 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA 1:53.947 +0.478
5 99 JORGE LORENZO ESP DUCATI 1:54.235 +0.766
6 26 DANI PEDROSA ESP HONDA 1:54.342 +0.873
7 38 BRADLEY SMITH ING KTM 1:54.872 +1.403
8 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM 1:54.906 +1.437
9 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI 1:55.064 +1.595
10 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI 1:55.483 +2.014
11 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI 1:55.617 +2.148
12 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA 1:57.786 +4.317
13 76 LORIS BAZ ESP AVINTIA DUCATI 1:55.862 +2.393
14 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:55.916 +2.447
15 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:55.952 +2.483
16 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ASPAR DUCATI 1:56.292 +2.823
17 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI 1:56.668 +3.199
18 22 SAM LOWES ING APRILIA 1:56.771 +3.302
19 53 TITO RABAT ESP MARC VDS HONDA 1:56.903 +3.434
20 17 KAREL ABRAHAM RTC ASPAR DUCATI 1:57.144 +3.675
21 7 HIROSHI AOYAMA JAP MARC VDS HONDA 1:57.157 +3.688
22 45 SCOTT REDDING ING PRAMAC DUCATI 1:57.787 +4.318
23 21 KATSUYUKI NAKASUGA JAP YAMAHA 1:57.861 +4.392
24 31 KOHTA NOZANE JAP TECH3 YAMAHA 2:01.730 +8.261
             
RECORDE JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:45.350 164.0 km/h
MELHOR VOLTA JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:43.790 166.5 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA MOLHADA   ar: 15°C | pista: 17ºC

#GALERIA(7209)

'EXTRAORDINÁRIO'

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube