Com bom retrospecto em circuitos mistos, Allmendinger consegue primeira pole de 2015 em Sonoma

Depois de conquistar primeira vitória da carreira na Sprint Cup em Watkins Glen, ano passado, AJ Allmendinger deu mais uma prova de seu bom desempenho nos circuitos mistos. A pole deste sábado (27) é a primeira desde 2012. Kyle Larson, apesar de não conseguir o resultado esperado, quebrou o recorde da pista

AJ Allmendinger certamente não figura entre os grandes nomes da Nascar. Todavia, isso não o impede de desbancar seus rivais mais famosos quando pode. O #47, que aparece bem em circuitos mistos, encaixou uma boa volta neste sábado (27) e vai largar na posição de honra na etapa de Sonoma da Sprint Cup.
 
Allmendinger apareceu bem em todas as sessões de treinos e parecia ter um adversário forte: Kyle Larson. Para a sorte de AJ, o #42 – que havia batido o recorde da pista momentos antes – não conseguiu uma boa marca na parte decisiva da classificação e vai largar em quarto.
Allmendinger vai largar na posição de honra em Sonoma (Foto: Reprodução/Twitter)
O resultado de AJ dá sequência a uma série de bons momentos do piloto nos raros circuitos mistos do calendário da Sprint Cup. Os dois melhores resultados de sua carreira vieram em Watkins Glen, onde conseguiu sua primeira vitória, em 2014.
 
O segundo colocado na largada deste domingo será Kurt Busch, que encaixou sua melhor volta do final de semana justamente quando mais precisava. Matt Kenseth conseguiu a melhor posição de largada para a Toyota, saindo de terceiro.

Saiba como foi a classificação da Sprint Cup em Sonoma

O clima em Sonoma não poderia ser melhor. As temperaturas eram altas – 28ºC – e o céu estava azul. Depois de muita chuva em Michigan, seria uma tarde tranquila na Califórnia.

 
O Round 1 teria 25 minutos de duração, dando toda tranquilidade do mundo aos pilotos. Como consequência, não haveria um Round 3 – os 12 primeiros iriam ao Round 2, que definiria a pole. E só.
 
Tony Stewart apareceu bem nos primeiros minutos. Mas, como vem sendo de costume em 2015, começou a ser superado. Ainda assim, se consolidou em nono lugar, o que é um resultado melhor do que a média.
 
Kyle Larson se consolidou na primeira posição e tinha todas as garantias do mundo de que avançaria para o Round 2. O jovem conseguiu até quebrar o recorde da pista, que pertencia a Jamie McMurray. Apenas AJ Allmendinger foi capaz de chegar relativamente perto do #42. A diferença dos dois primeiros para o terceiro, Jeff Gordon, era de 0s3. Brad Keselowski e Kyle Busch, com dois tempos absolutamente idênticos, fechavam os cinco primeiros.
Kurt Busch vai largar em segundo na etapa de Sonoma (Foto: AP)
A briga pelas últimas posições, como de praxe, estava bombando. Pilotos como Joey Logano, Dale Earnhardt Jr., Jimmie Johnson e Kevin Harvick não conseguiam ficar nem entre os 15 primeiros. Enquanto isso, surpresas como Casey Mears e David Ragan ocupavam o top-12.
 
O cronômetro logo zerou, sem grandes alterações nas posições. Todos os medalhões que estavam fora do top-12 assim seguiram – o que é bem ruim em um circuito misto.
O Round 2 começou na sequência, com duração de dez minutos. Era menos tempo do que no Round 1, mas mais do que suficiente para encaixar uma boa volta.
 
Logo no começo da sessão, uma interrupção. Kyle Busch rodou na penúltima curva, escapando e depois voltando à pista. O #18 escapou sem arranhões, mas fez com que a bandeira vermelha fosse acionada. O único piloto que havia marcado voltas rápidas foi Keselowski.
 
Quando a bandeira verde voltou a ser agitada, os pilotos trataram de marcar seus primeiros tempos competitivos. Allmendinger, com bom retrospecto em circuitos mistos, tomou a ponta. Kurt Busch, Kenseth e Gordon estavam pouco atrás.
 
As posições não sofreram muitas alterações daí em diante. Allmendinger garantiu sua primeira pole em três anos e vai largar com Kurt Busch ao seu lado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube