Em boa fase, Jones se recupera e evita vitória surpresa de Bowman na etapa da Xfinity em Dover

Alex Bowman não disputa a temporada completa da Xfinity e, mesmo assim, foi um forte candidato ao triunfo em Dover. O #88 acabou derrotado por Erik Jones, que vive grande fase e já soma duas vitórias no certame da Nascar

Erik Jones, um dos maiores talentos da nova geração de pilotos da Nascar, conseguiu a segunda vitória na temporada 2016 da Xfinity neste sábado (14), em Dover. O #20, contando com o excelente equipamento da Joe Gibbs, conseguiu derrubar o surpreendente Alex Bowman, que liderou boa parte da prova e perdeu terreno no final.

Jones começou a corrida na liderança, mas a perdeu pouco depois para Bowman. O #88 fazia uma corrida muito boa para alguém que tinha pouco contato com os carros da Xfinity, para alguém que ainda não havia disputado nenhuma prova em qualquer uma das três divisões nacionais da Nascar.

Erik Jones (Foto: Getty Images)

No final, depois de levar o troco, Alex resolveu arriscar: sob bandeira amarela e com dez voltas pela frente, o #88 parou e trocou os quarto pneus. Jones, por sua vez, seguiu fora dos pits e manteve a liderança. O risco do piloto da Jr Motorsport não compensou: Bowman não reverteu a perda de posições no pitlane, acabando em terceiro. Em sua frente, Darrel Wallace Jr., que teve uma prova tão tranquila quanto eficiente.

Fechando o top-5, dois pilotos fortes da Xfinity. Justin Allgaier cruzou a linha de chegada em quarto, enquanto Ty Dillon se contentou com o quinto posto.

Saiba como foi a etapa da Xfinity em Dover

Justin Allgaier, pole, foi rapidamente superado por Ty Dillon. O #3 largou muito bem, abrindo boa vantagem na liderança.

 
Não só Ty largou bem, como Allgaier tratou de errar bastante. O #7 não conseguiu sustentar nem o segundo lugar, perdendo posição para Erik Jones e Daniel Suárez ainda na primeira volta.
 
Jones, agora em segundo e com um dos melhores equipamentos do grid, conseguiu a ultrapassagem sobre Ty Dillon na sequência. Com 25 voltas, o top-5 também contava com Suárez, Alex Bowman e Allgaier.
 
Bowman, aliás, parecia estar com um bom carro nas mãos. O piloto do #88 conseguia colocar pressão  nos pilotos que apareciam em sua frente, quem sabe em condições de vencer em sua primeira corrida do ano.
 
Enquanto Suárez abria, Ty Dillon segurava Suárez e Bowman. Isso até o irmão de Austin deixar a dupla passar ao mesmo tempo.
Alex Bowman (Foto: Getty Images)
Bowman agora estava sendo segurado por Suárez, que não conseguia acompanhar o líder Jones. O #88 só foi conseguir a ultrapassagem sobre o mexicano depois de algumas voltas. Agora em segundo, Alex conseguia diminuir a distância para o líder, mesmo que lentamente.
 
Depois de 30 voltas cortando a diferença de Jones, Bowman chegou e tomou a liderança, sem maiores problemas. Depois de anos sofrendo com a falta de resultados, Alex estava lavando a alma em Dover.
 
Com 60 voltas completas, o top-5 era Bowman, Jones, Allgaier – agora recuperando terreno –, Paul Menard e Darrell Wallace Jr. Suárez, outrora em segundo, perdia muito rendimento e aparecia apenas em sexto.
 
Na volta 69, a primeira amarela do dia. Detritos na pista causaram a intervenção, que levaria ao primeiro ciclo de pits. Nos boxes, nada mudou: Bowman seguia líder, ainda com Jones em segundo.
 
Na relargada, parecia que Bowman tinha se dado bem, assegurando a liderança. Mas Jones não deixou o rival fugir, retomando a liderança na volta seguinte. Atrás dos dois aparecia Allgaier, também capaz de vencer.
 
Allgaier até conseguiu acompanhar os dois primeiros por algum tempo, mas logo começou a ficar para trás. Sadler, antes quarto, passou Justin um tempo depois.
 
Na frente, a briga pela liderança já não existia mais. Jones conseguiu abrir quase 3s sobre Bowman e tinha tudo que precisava em mãos para vencer a segunda na temporada.
 
Isso até Brendan Gaughan virar um fator. O #62 rodou sozinho em uma curva, exigindo a segunda bandeira amarela do dia. Poucos tiveram a coragem de fazer um pit – Bowman e Sadler, agora sexto e quinto, eram dois deles. Os pneus novos seriam uma boa vantagem, mas só arrojo faria a estratégia funcionar.
O QUE ESTÁ POR TRÁS DO RECENTE NOTICIÁRIO SOBRE SCHUMACHER

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube