Em fim de semana perfeito, Logano se beneficia de pane seca de Harvick para vencer etapa de Watkins Glen da Nascar

A etapa da Nascar deste domingo (9) foi em um circuito misto, Watkins Glen, mas parecia oval: só foi decidida na última curva. Kevin Harvick, que não foi aos boxes na bandeira amarela final e optou por poupar combustível e pneus, teve uma pane seca nos metros derradeiros e só terminou em terceiro. Joey Logano, com um pit extra, fez uma série de ultrapassagens e venceu a segunda em 2015

Joey Logano venceu no sábado (8), pela Xfinity, e repetiu a visita ao Victory Lane no domingo (9), em Watkins Glen. Mas a vitória pela Sprint Cup foi bem mais desafiadora: o #22 precisou fazer diversas ultrapassagens e se recuperar de um pit feito na última bandeira amarela. A manobra final foi dramática: Kevin Harvick ficou sem combustível na última curva e entregou a vitória para o #22.
 
Kevin Harvick havia partido para o tudo ou nada. O #4 não fez um pit na última bandeira amarela, optando por tentar economizar combustível e se segurar com pneus gastos. Sem sucesso na tentativa, ainda conseguiu se arrastar para terminar em terceiro
Logano venceu a segunda em 2015 (Foto: Nascar)
Kyle Busch, que conseguiu entrar no top-30 da classificação e se afirmou no Chase, veio na mesma estratégia de Logano. Todavia, o piloto da Joe Gibbs Racing não conseguiu fazer as ultrapassagens com a mesma facilidade, ficando para trás.
 
Esta foi a segunda vitória de Logano em 2015, ao lado do triunfo na Daytona 500. Os dois resultados foram separados por longos seis meses.

Matt Kenseth terminou a prova em quarto. O vencedor da etapa de Pocono estava na mesma estratégia de Harvick, mas não ficou sem combustível. O #20 só não ficou melhor posicionado que o #4 por causa da falta de ritmo – justamente na tentativa de poupar etanol. Kurt Busch teve um dia aparentemente apagado, mas conseguiu um digno top-5.

O dia foi particularmente difícil para quatro dos cinco primeiros colocados no treino classificatório. O pole, AJ Allmendinger, teve problemas sérios com o motor e não aproveitou sua melhor chance de ir ao Chase, ficando em 24º. Martin Truex Jr. acertou um muro e saiu da briga pelo vitória, acabando em 25º. Jeff Gordon perdeu muitas voltas com um freio defeituoso e acabou em 41º. E, por fim, Tony Stewart perdeu óleo e abandonou, fechando o dia em 43º.

A próxima etapa da Sprint Cup será disputada em Michigan, no próximo final de semana

Saiba como foi a etapa de Watkins Glen da Sprint Cup

 
O sol brilhava plenamente em Watkins Glen. A possiblidade de chuva, que chegou a existir, claramente não seria um problema para a disputa deste domingo (9).
AJ Allmendinger conseguiu manter a liderança na largada, ainda com Martin Truex Jr. em segundo. Tony Stewart e Kevin Harvick vinham atrás, enquanto Kyle Larson fazia uma manobra ousada sobre Jeff Gordon.
 
Mas a permanência de Larson no top-5 foi breve. Seu xará, Kyle Busch, o ultrapassou já na volta 2. Outro ultrapassado foi Stewart, que viu Harvick tomando o terceiro posto.
 
E Tony Stewart não parou de perder posições. Tracionando mal, perdeu posição para Kyle Busch, Larson e Dale Earnhardt Jr., saindo dos cinco primeiros. Jeff Gordon, enquanto isso, caía bastante, ficando em nono.
Allmendinger liderou o começo da prova, mas teve problemas com o motor e sucumbiu (Foto: AP)
O primeiro acidente do dia foi entre Aric Almirola e Paul Menard, dois pilotos com boas chances de se classificar para o chase. O #43 foi tocado por Greg Biffle, rodando e acertando o #27. A bandeira amarela, todavia, não foi acionada.
 
As voltas passavam e ficava claro que os três primeiros – Allmendinger, Truex Jr. e Harvick – eram os mais rápidos. A vantagem sobre Kyle Busch, quarto, era de 3s. O trio vinha colado.
 
Essa aproximação rendeu frutos para dois pilotos. Truex Jr. encontrou um espaço por dentro de Allmendinger e tomou a ponta. Harvick veio no vácuo e deixou AJ em terceiro. Enquanto isso, Kyle Busch e Larson, colados, se aproximavam dos líderes.
 
O longo trecho em bandeira verde evidenciava fraquezas de Allmendinger. O #47 não conseguia acompanhar os dois primeiros e ficava cheio de Kyles no retrovisor. Falando neles, Larson tomou o quarto lugar.
 
A rodada de pits começou em seguida. Jeff Gordon e Brad Keselowski foram os dois primeiros a entrar – e podem ter tirado a sorte grande: Greg Biffle escapou na chicane e encheu a pista de grama. Bandeira amarela e benefício para o #24 e o #2.

A maioria dos pilotos parou e o líder passou a ser o improvável Cole Whitt. Isso se deve a problemas de ambos Keselowski – segundo – e Gordon – 37º. Truex Jr., líder virtual, era oitavo, com Allmendinger, Harvick e Kyle Busch atrás.
 
Keselowski tomou a ponta na relargada, com Carl Edwards e Ragan atrás. Denny Hamlin, com o capô destruído, comprometia sua prova. Gordon, com problemas sérios no freio, ficava duas voltas atrás.
 
Enquanto isso, Truex Jr. já pulava para quinto, próximo dos líderes. E ficaria mais próximo ainda quando, duas voltas depois, a bandeira amarela foi agitava. O causador foi Hamlin, que encheu a pista de detritos de seu capô.
 
A relargada foi intensa. Os três primeiros não foram afetados, mas Truex Jr. fez uma bela manobra sobre Austin Dillon, que perdia posições rapidamente. Mais atrás, Tony Stewart perdia mais posições.
Harvick apareceu com boas chances de vitória em Watkins Glen, mas teve pane seca (Foto: Nascar)
O novo quinto colocado passou a ser Allmendinger, recuperando o ritmo do começo da prova. Kyle Busch e Kevin Harvick estavam próximos. A proximidade foi determinante quando, depois de sair da curva 1 sem muita ação, o #47 perdeu posição para o #18.
 
Edwards, ainda segundo, não conseguia acompanhar Keselowski, quase 1s atrás, a chance de tomar a ultrapassagem não existia. E Carl tinha um ótimo motivo para acelerar: Truex Jr., assim como Kyle Busch, havia passado
 
Mais atrás, drama para Larson e Austin Dillon. O #3, assim como seu irmão Ty na Xfinity Series, fez um strike em Kyle, fazendo os dois rodar na curva 1. A bandeira verde seguiu de pé e os dois voltaram à pista.
 
Mas Dillon teria problemas. Seu pneu furou, deixando um monte de borracha na pista. A amarela foi acionada.
 
Passada a metade da prova, a ordem era Keselowski, Edwards, Truex Jr., Kyle Busch e Ragan.
 
A bandeira verde foi dada, mas bem brevemente. Sam Hornish Jr. não largou muito bem, fazendo com que pilotos atrás dele – principalmente Jamie McMurray e Kasey Kahne, com mais danos – se tocassem com certa força.
 
Durante a bandeira amarela Allmendinger passou por apuros. O motor do #47 apagou, só voltando a ligar uma volta depois.
A confusão era tanta que a bandeira vermelha foi necessária. O carro de AJ deixou óleo na pista e exigiu uma interrupção de aproximadamente dez minutos.
Kyle Busch não venceu, mas se garantiu no Chase (Foto: Nascar)
Quando a bandeira amarela foi agitada novamente, Truex Jr. tentou tirar uma carta da manga. O #78 foi o único a fazer um pit na oportunidade, voltando em 25º.
 
Na relargada o segundo lugar trocou de mãos. Edwards não largou tão bem quanto Kyle Busch, que tomou a posição. Mais uma volta e Keselowski escapou na curva 1, permitindo que o #18 tentasse tomar a ponta: em vão: Brad conseguiu uma incrível recuperação nos Esses e voltou a ponta.
 
Mas brevemente: pouco depois, na mesma volta, Kyle Busch despacho Keselowski em definitivo. Edwards, Logano e Stewart fechavam o top-5.
 
A bandeira amarela voltou pouco depois, por cause de Stewart. Smoke ficou parado na pista, enquanto Johnson rodava em alguma outra parte do circuito. Isso foi muito bom para Truex Jr., que tinha a chance clara de tomar a ponta.
 
E só não tomou a ponta por causa de dois pilotos: Kenseth e Harvick, ainda sem parar, ficaram na frente de Truex Jr., terceiro. Dale Jr. e Larson, ainda sem parar, fechavam o top-5.
 
Harvick assumiu a liderança na relargada, deixando Kenseth em segundo. Mas a surpresa era ver Hamlin, com um carro todo remendando, em sexto.
 
Truex Jr., com combustível para completar a prova, tentava acompanhar os leves Harvick e Kenseth. Larson, no fim da reta principal, passou Dale Jr., assumindo quarto.
 
Kenseth não parecia ter ritmo para acompanhar Harvick. Ficando para trás, o #20 começou a segurar vários pilotos, num grupo que ia até o décimo, Logano.
 
O caos, marca registrada dessa corrida, atingiu Truex Jr. na volta 65. O #78 bateu no muro e danificou uma de suas rodas. Suas chances de vitória pareciam ter cessado, abrindo espaço para Logano e Kyle Busch, que voavam baixo com pneus novos.
 
O top-5 passou a ser Harvick, Kenseth, Larson, Dale Jr. e Logano. Kyle Busch vinha em sétimo, preso por Ragan.

Com 15 voltas para o fim, o temor da pane seca começou a bater na porta dos pilotos. Este já era um dos maiores trechos em bandeira verde e era incerto quem tinha combustível para ir até o fim.
 
O que era certo era que Logano estava voando. Com combustível para terminar a prova e pneus novos, Joey já estava em quarto, depois de passar Dale Jr. Kyle Busch também passou o #88 e apareceu em quinto, também com chances de vencer e se afirmar no Chase.
 
Logano seguiu com as manobras, passando Larson e ficando em terceiro. O #22 logo colou em Kenseth e parecia ter chances grandes de vencer. Mas Kyle Busch também estava por perto e fez a manobra sobre o xará na sequência.
 
Logano também passou Kenseth com rapidez, ato que foi repetido por Kyle Busch pouco depois. Quando colou em Harvick, líder, Joey não conseguiu passar com a mesma velocidade.
 
As últimas voltas viraram um embate entre Harvick e Logano, com Kyle Busch em terceiro, distante. No fim das contas, o #4 teve uma pane seca na última curva e perdeu a vitória para o #22.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube